by
on
under
tagged
Permalink

uma receita para homens

aprendi a receita mais masculina do universo e estou exultante. “e por que ela é masculina?”, vocês me perguntam. ora, porque é prática e consiste unicamente de carne. sim, pasmem, a receita não tem nada além de carne: nem água e nem tempero, só vai linguiça (que já tem tempero, esse é o segredo) e costela. vou ensinar como faz, mas não sem uma historinha…

essa receita apareceu na TV há pouco tempo, no programa da anamaria, e deve ser por isso que ouvi falar, já que não assisto o programa (ah, eu adoraria, mas se não for trabalhar cedo eu definitivamente prefiro dormir :))

mas então: ouvi falar dessa receita e confesso que duvidei que dava certo. mas minha mãe (que vê anamaria) confirmou que dá certo e afirmou que anamaria amou. sendo assim, fomos ao google e encontramos a tal “receita”. fiquei fascinada com o prato principalmente porque costumo cozinhar com uma enorme variedade de ingredientes, mas não gosto de usar muitos temperos no mesmo prato. o exagero nos temperos, na minha opinião, causa confusão. desconfio de quem cozinha com muito de alguma coisa (ou de tudo): pimenta, orégano, alho, cebola e principalmente sal. essa é uma receita pra quem de fato gosta do sabor do ingrediente e não dos fogos de artifício 😉

e que coisa mais primitiva e masculina essa mistura de carne e gordura, não? vamos fazer, decidimos. aliás, vamos é forma de dizer, pois eu fiz questão que o homem da casa fizesse esse prato. podem me chamar de sexista, mas tem algumas coisas que considero masculinamente sexies, uma delas é o processo de preparar e servir carne (marinar ou salgar, cortar fatias sangrentas com facas enormes e afiadas, servir no prato…)

pois o homem da casa comprou a costela (já cortada, com osso) e as linguiças frescas (de pernil, aurora, que é nossa preferida). bem, neste ponto convém entrar na receita:

ingredientes

costela com osso, cortada em pedaços

linguiça fresca (eu prefiro a aurora, de pernil)

calma: as quantidades vão depender do tamanho da sua panela (veja mais adiante)

utensílios

uma panela de pressão (quanto maior, mais da receita você vai conseguir fazer)

uma faca afiada, caso precise cortar a carne antes

travessa para servir a carne

como fazer

faça furos com garfo na linguiça, sem destruí-la, reserve.

cubra o fundo da panela de pressão o máximo que conseguir com os pedaços de costela, a parte do osso virada para baixo, fazendo uma camada. cubra as costelas com uma camada de linguiça. alterne as camadas de costela-linguiça até o limite da sua panela de pressão — normalmente não é até a boca, a maior parte das panelas tem marcação. se não tiver, deixe mais ou menos 3cm entre a última camada e a tampa da panela.

(viu por que não dá pra dizer quanto vai de carne? dê uma olhada na sua panela antes de comprar as carnes, compre por volume e não por peso :))

atenção: não tenha medo, não vai NADA mais. não vai água nem tempero nem sal nem nada. resista à tentação de colocar “um temperinho” ou “um pouquinho de água pra não queimar”. vai dar certo, confie.

coloque a panela de pressão (fechada, claro) em fogo médio-baixo e espere começar a ferver (quando “chiar” é porque ferveu). deixe cozinhando por 45 minutos e, passado esse tempo, tire a panela do fogo (*) e verifique se a carne está a seu gosto (nós conferimos aos 45min e deixamos mais 15 minutos).

a carne ficou perfeita, absolutamente divina. a costela fica derretendo, os ossos se soltam da carne, um absurdo! a linguiça ficou mais pesada, por mim só serviu para cozinhar a costela.

dica importante: ao considerar a carne pronta, tire os pedaços da panela e coloque na travessa. tente não se impressionar demais com a quantidade de gordura que resta na panela (é difícil, mas pense que você DEIXOU de comer aquilo e se sinta melhor).

servi a carne com uma salada de alface americana, tomate e cebola (bem temperada com limão, sal e azeite) e um purê de batatas cremosíssimo, feito com manteiga, leite, sal e um tiquinho de noz moscada. sucesso absoluto e qualquer pessoa é capaz de fazer, mesmo as que não cozinham, certo?

(*) a panela de pressão é nossa amiga!

se sua mãe não lhe ensinou a usar panela de pressão, vamos à primeira coisa: panela de pressão não morde nem faz mal à saúde. talvez seja o utensílio mais prático da cozinha, quando bem usado. mas tem detalhes importantes que devem ser observados: (1) a borracha da tampa precisa estar boa, senão não pega pressão e a (2) válvula deve estar sempre limpa, para não entupir. caso sua panela esteja velha, compre outra ou leve nos tiozinhos da feira que eles arrumam.

panela de pressão só causa estrago quando ninguém está cuidado dela, pois mesmo que algo dê errado (se a válvula entupir, por exemplo), você vai ouvir que tem algo que não vai bem, preste atenção.

a segunda coisa é: pelo amor de deus, cuidado ao abrir a panela! ela funciona por pressão, então convém esperar a pressão aliviar na panela antes de abri-la. tem dois jeitos de fazer isso: o simples e sem erro — deixe a panela quieta até que pare de chiar. ao parar, levante a válvula com um garfo ou colher (porque vai estar quente, criatura!) e deixe sair TUDO e só então abra a panela. e tem o jeito rápido, como eu faço — coloque a panela debaixo da torneira aberta, tasque uma colher debaixo da válvula pra liberar a pressão mais rápido e tome cuidado pra água da torneira não encharcar você. se não está acostumado com panela de pressão, vá pelo primeiro caminho.

0 comments to “uma receita para homens”
0 comments to “uma receita para homens”
  1. o dia em que eu tentei fazer esta receita não tinha costela no mercado perto de casa! então fiz espetinhos, 🙂

    quanto ao modo de tirar pressão da panela, eu não ponho debaixo da torneira; só encaixo uma colher de pau para levantar o pino e espero.

  2. Adorei a historinha, principalmente pela riqueza dos detalhes… Já havia feito essa receita antes, e tb duvidei q fosse dar certo. Mas, caramba! Não é lenda, não! O negócio fica bom sem quantia!!!! E vc tem razão: comida tipicamente masculina. E deliciosa!

  3. Cara fiz isso, fica muito bom, realmente não da para acreditar, sem nada e fica daquele jeito, a linguiça lembra, não em gosto mas em aspecto aquelas salsichas em concerva, mas não é ruim pra comer mas pra fazer uma farofa fica muito melhor.

    Rango show de bola!!!…

Deixe uma resposta