dos milagres

a dica é da denize, e é boa: clotilde tavares falando sobre o natal. o texto é muito bonito e interessante, recomendo!

já disse que não dou bola pra natal, certo? pensei melhor, e a coisa é mais complexa (como sempre…), funciona assim: adoro a chance de presentear, agradecer, celebrar junto aos que eu amo. mas detesto esse espírito consumista e o stress da época.

adorei a história da clotilde sobre como era o seu natal da infância, tão simples. eu nasci numa época e cidade consumistas – às vezes os presentes eram ótimos, às vezes muito simples, mas a idéia do natal sempre foi trocar presentes e não celebrar alguma outra coisa. minha família não é nada religiosa, o que certamente contribui para a pragmatização do evento…

o texto da clotilde me fez pensar o quanto nos afastamos da natureza: já não celebramos mais as estações, a colheita, o bom tempo, não agradecemos por estar vivos. estar vivo é o default e a bênção chega em forma de papel-moeda. agradecemos por ter emprego, por trabalhar e poder comprar frango em pedaços no mercado.

talvez por isso eu me incomode com o natal – sou daquelas pessoas consideradas estranhas que se encantam com coisas tão bobas quanto uma abóbora que nasce no quintal ou com o passarinho que faz ninho no telhado. eu realmente agradeço sempre a graça de estar viva e poder usufruir do que está ao meu redor.

se natal significa celebração da vida e agradecimento, trago o natal em mim todos os dias do ano. sou feliz, afortunada e muito muito grata.

pra 2009 desejo que possamos estar mais atentos a nós mesmos e ao nosso entorno, que sejamos felizes todos os dias pelo menos um pouquinho e que possamos contribuir para que outras pessoas também sejam felizes.

Deixe uma resposta