by
on
under
tagged
Permalink

história #23: Letícia Alberich

Zel,

Me encantei por suas palavras na época do delícias cremosas. E a sua tatuagem me chamou a atenção primeiro. Que espetáculo! De lá para seu blog pessoal foi um pulo. E gostei. Li, reli, todo dia eu procurava por alguma novidade.. Os ferrets, a tattoo, perupatolinha, panelas de pressão, cocô. Me emocionei com suas perdas, me alegrei com suas conquistas. Sentia o cheiro de algumas receitas, fiz várias (todas deliciosas). Ainda não tive coragem para “enfrentar” o perupatolinha, mas é questão de tempo, creio.. Através de você eu “conheci” muitas pessoas legais. Muitos blogs, muitas histórias boas. Pessoas bacanas. Que espetáculo! Acompanhei a reforma de seu apartamento, cada detalhe, a árvore pintada na parede, aí que tristeza deixa-la lá!! Mas eu entendi, aceitei, agora as árvores são reais, dão frutos e flores. Que espetáculo!

E, só pra me gabar, nunca me senti tão próxima quanto no dia em que você (é, você!) deixou um recado no meu orkut, elogiando a minha tatuagem! Ah, que espetáculo!

***************************************************************************


letícia, tou morrendo de rir com sua história! você resumiu bem o escopo desse blog: de panela de pressão a cocô! hahahhahahahahahhaha 🙂

até que enfim mais alguém faz as minhas receitas, jesus! tava achando que eu estava aqui criando um livro de receitas virtual pra mim mesma…

sabe que às vezes me esqueço o tanto de coisas que já compartilhei aqui nesse blog? além dos malabarismos sentimentais, tem a compra e reforma do ap, as mudanças, as receitas malucas, os bichos todos, tatuagens, pessoas novas aparecendo na vida. meu deus, quanta coisa.

olha – quando mudamos do ap, os inquilinos manifestaram o desejo de manter a árvore na parede. não visitei mais o ap depois de alugá-lo, e nem me atrevo a ter esperanças que a árvore vai estar ainda lá. tenho tanto carinho por aquele desenho que você nem sabe. não é só porque foi o querido weno que desenhou/pintou, mas porque ali estão as alminhas dos meus ferrets queridos, todos eles, olhando pra gente. tirei mil fotos da parede, pra poder olhar quando quiser. aquele apartamento foi a concretização de vários sonhos, e ali fui muito feliz.

mas continuo sendo feliz, e como você disse: há também as árvores de verdade, como a minha jabuticabeira maluca que dá frutos nas épocas mais estranhas.

e lembro da sua tatuagem sim, que é linda. parabéns de novo 🙂

querida, obrigada por me acompanhar e lembrar de momentos tão importantes na minha vida. você me fez reviver algumas coisas aqui, e foi bom. BEIJO!

Deixe uma resposta