Home > feminismo > marido e emprego

marido e emprego

Loka diz “é melhor ter marido que ter emprego”.

 

Loka 2 diz “ain, mas feminismo é sobre liberdade de escolha, se ela prefere marido que emprego, deixa ela!”

 

Não deixo não, lokas, ó:

 

Emprego e marido não deviam estar na mesma categoria, pra escolha de um eliminar o outro, pra começo de conversa.

 

O problema da frase não tá na “escolha”. O problema está na suposição de que marido implica sustento; problema também é achar que trabalho doméstico não é trabalho. Mas o problemão enorme que vejo aqui é colocar no outro a responsabilidade por garantir sua existência na sociedade. Não é você que tem marido, amiga, é ele que tem você. Quem tem dinheiro é que tem poder e manda.

 

Eu é que não vou lá dizer pra ela que tá bem loka da ideia e muito equivocada, mas também não vou bater palma pra doido dançar não. Você quer fazer um acordo de parceria em que um trabalha “pro mercado” e ganha os dinheiros e o outro trabalha pra família, mesmo sem ganhar dinheiros, acho tudo OK, é um arranjo válido, porém com riscos, e há de se falar sobre eles (tipo: se o que ganha os dinheiros quiser mudar de vida e família, o outro faz como?).

 

Não dá pra achar OK alguém ver no seu companheiro um caixa eletrônico com obrigação de cuspir dinheiro e responsável por prover pra família toda. É um fardo pesado pro um, e infantiliza e enfraquece a outra parte; de igualitário não tem nada.

Categories: feminismo
  1. No comments yet.
  1. No trackbacks yet.
You must be logged in to post a comment.