a comparação é a mãe da infelicidade

“As mídias sociais estão nos treinando para comparar nossas vidas ao invés de apreciar o que somos. Não é à toa que estamos deprimidos.”

 

Concordo que comparar nossa vida com outros é PÉSSIMO negócio. Mas não consigo concordar que isso tem a ver com mídias sociais. Talvez as mídias ampliem nossa capacidade de fazer isso, mas basta ouvir conversas, gente: isso é uma prática comum desde que me conheço por gente.

 

Aliás, odeio comparações.

 

Odeio e ativamente evito, já há tanto tempo que quase não faço mais isso. Exceção feita à observação dos filhos dos outros — sempre educados, geniais, cordatos — enquanto meu filho é a reencarnação de belzebu e me faz chorar de frustração com alguma frequência.

 

Fora essa questão de mãe culpada, que hei de superar, não me comparo com ninguém e acho uma estupidez essas comparações. Não serve pra nada além de sofrer.

 

Inclusive não consumam revistas, nem mídia de celebridade e moda. Faz mal à auto estima, o que leva a gastar dinheiro com coisas que você não precisa e te impede de gastar com coisas maravilhosas tipo viajar, música, arte e chocolate.

 

A melhor forma de hackear a vida é não cedendo a certas inclinações.

 

Resista. 👊🏻❤

Deixe uma resposta