#feministacansada

Olha, eu tenho uns comentários gerais sobre caso Alessandra Negrini (e a vida em geral):

– Que merda é essa de “cancelamento”? A gente devia ter vergonha de estar nessa situação. As gerações futuras vão olhar essa parte da história e não haverá face palms suficientes pra dar conta

– Euzinha acho que Alessandra viajou na maionese OU é de propósito mesmo pra causar, porque celebridade vive disso né… o que me leva ao próximo item

– Quero ver homenagem e/ou protesto e/ou apoio de celebridade mulher que não seja através da exposição da raba e das tetas, padrão coelhinha da Playboy, será que é viável? Eu tou a pura #feministacansada com tanta mulher “”protestando”” contra o sistema e o patriarcado branco macho opressor dando material pra fantasias sexuais tão óbvias, caretas, heteronormativas

Índio era fantasia quando a gente era criança lá na década de 80, e quando xingar Dona Anastácia nas histórias de Monteiro Lobato era também super aceitável.

O MUNDO MUDOU, meodeos que bom, a gente devia comemorar e celebrar essa mudança, abraçá-la, fazer cafuné nela, dar papinha e tudo, pra ela ela crescer e ficar mais forte e quem sabe — OXALÁ — em uns anos a gente venha a achar cafonérrimo um bando de mulher se esforçando tão avidamente pra ser sexy, seja vestida de índio, coelhinha, diabinha, enfermeira ou qualquer desses fetiches século XIX que a gente não larga.

No mais, bom Carnaval.

Deixe uma resposta