Menina noção não se encontra

Acabo de lembrar de uma história hilária, das que só acontecem comigo porque sou sem noção alguma. Lembrem que a astrologia faz um retrato bem feitinho da minha personalidade: pisciana (oi?!), ascendente leão (gente olha que dia lindoooo), lua Sagitário (urruuuuu festaaaaa).

Era 1990-e-alguns, e o mIRC era nossa plataforma de socialização. Inclusive: /me tem saudade.

A gente se encontrava virtualmente todo dia, e às sextas-feiras no boteco na Vila Mariana, em SP. Como sempre estávamos lá, gente que era do canal em todo Brasil, quando visitava SP, ia pra lá. O povo regular era meio celebridade até, porque todo mundo conhecia, tals.

Pois uma sexta-feira me aparece um casal, procurando por mim, porque ela me conhecia do canal e veio pro happy hour. Massa né? Lembrei do nome, achei legal, apresentei pra todo mundo. Ela me trouxe um presente — own! Que fofa! — e era uma lingerie CHIQUÉRRIMA da Fruit de La Passion, mega sexy (inclusive nunca usei porque nem é do meu feitio. E não coube, claro, ficou pequena). Achei ela moderna, nossa, que presente legal né?

Eu tinha na época uns 25 anos. Ela e o marido, ambos ricos e chiques, mais de 40. Num botecão ralé, levando lingerie de presente pra mim.

VEJAM BEM.

Sabe quando eu me toquei que havia alguma intenção ali? Outro dia, tipo recente mesmo. Tipo — NOOOOOSSSAAAAA, olha eu que nem me toquei, perdi, HAHAHHAHAHAHA 🤣

Teve outra, uns anos depois (29 anos, eu tinha). O cara num happy hour também, já tinha encontrado com outros amigos umas vezes, me dá um cartão postal que tava ali no balcão, de um MOTEL. Eu pego o postal, leio, falo “ah, que louco, nunca fui em motel na vida, HAHAHAHA!” e devolvo. E segue a vida. SÉRIO. Nem me ocorreu que era algum tipo de indireta (até porque, meodeos, né? Que péssima abordagem hhahhahaha!).

CONCLUSÃO: nunca espere que eu entenda indiretas. De nenhum tipo. Seja cantada, xingamento, indignação, sei lá, eu nunca saberei que é comigo.

Um beijo.

Deixe uma resposta