Xô, culpa! Vai passar. Segura o tchan!

Eu tenho um negócio pra falar pra vocês, pais e mães que podem manter seus filhos em casa (os que não podem porque senão não podem ir trabalhar porque são obrigados a trabalhar, minha solidariedade. Nem sei como vocês estão passando por isso!):

Não se culpem por não conseguir manter seus filhos ocupados, estudando, ou felizes. Não se culpem por não conseguir resolver as frustrações deles. Nem hoje nem nunca.

O principal papel dos pais é manter os filhos vivos no curto e longo prazo. Ações imediatas e simples como comer, beber, limpar e manter-se ativo minimamente cuidam do curto prazo. Estudar, se relacionar, aprender a aprender, ter autonomia, cuidam do longo prazo. Dar a eles amor e apoio, mesmo quando estão PUTOS com a gente, é a parte mais difícil mas a gente procura acertar mais que errar.

Nenhum pai, nenhuma mãe, é capaz de acertar tudo. E mesmo quando parece que a gente acertou tudinho, dá ruim. Sendo que dar ruim pode ser tão horrível quanto perder um filho ou tão simples e bobo quanto eles não passarem na sua faculdade dos sonhos. E isso acontece porque — eu sei que isso vai ser chocante, mas — eles são seres humanos, igualzinhos a mim e a você, e têm suas particularidades. Eles existem e são INDEPENDENTE de nós. É impossível prever, controlar, direcionar. Você pode é fazer o melhor que conseguir no momento para mantê-los vivos, saudáveis, progredindo.

É isso que fazem os pais de crianças em países em guerra, ricos, pobres, em todo o mundo.

Neste momento, além de cuidar das nossas crianças, precisamos cuidar DE NÓS. Porque precisamos estar vivos e (minimamente) sãos para continuar cuidando deles por muitos anos ainda. A nossa prioridade precisa ser nossa saúde, física e mental, pra que eles continuem tendo apoio.

Não adianta seu filho estar feliz, de banho tomado e lição feita e você estar um trapo podre, a menos que isso seja exceção. Nossa saúde mental afeta nossos filhos no médio e longo prazo.

Lembrem da metáfora (que no caso de um acidente é literal!) da máscara de oxigênio do avião: sempre coloque a sua máscara primeiro, pra poder ajudar seu filho a colocar a dele. Se você morrer ou surtar, é um desastre para seus filhos.

Fiquem vivos, fiquem sãos (na medida do possível) e livrem-se da culpa. As crianças crescerão, vão tirar esse atraso do período de desastre mundial, terão aprendido outras coisas com certeza, e se eles quiserem e precisarem, irão pra terapia.

Beijo e abraço apertado a todos, e vamos ajudar os pais que não podem cuidar das suas crianças em casa. Esses são os que estão em situação mais horrível atualmente.

Deixe uma resposta