Xô!

O comentário de um cara que tava aqui na bolha mas já há um tempo na quarentena (mantinha aqui por motivo de amizades em comum que são antigas) me fez (1) limpar a bolha e (2) refletir (hahahahhaha olha que a sugestão dele funcionou?!) sobre a completa falta de noção dos homens sobre a carga e o custo da beleza para as mulheres.

O ponto dele é que aquele procedimento insano de usar maquiagem, como o vídeo da moça que coloquei aqui, é equivalente aos meus posts sobre “estética”. Só posso crer que ele se refere aos meus posts que mostram meu rosto ou meu corpo, porque são a única coisa que faz sentido.

Meu corpo — gordo. Meu rosto — limpo, com 48 anos. Lavo e (às vezes) hidrato a pele. Maquiagem só no carnaval. Meu cabelo — do jeito que tá, sem cabeleireiro há 8 meses, sem secador, sem nenhum tipo de cuidado além de lavar e condicionar.

Mas mesmo que eu tivesse cuidados adicionais, como sei que várias de vocês têm, mesmo que eu usasse maquiagem, mesmo que eu fosse muito mais preocupada com minha aparência e fizesse esforço pra me adequar…

… só sendo homem mesmo e sem ter noção alguma da realidade de uma mulher padrão pra não perceber que as mulheres são massacradas pra parecerem bonecas de plástico a vida toda o tempo todo e qualquer esforço no sentido de não se render a essa indústria e a essa lógica é uma vitória.

Que quando celebramos quem somos, do jeito que somos, SEM essa quantidade absurda de intervenções que nos são impostas a vida toda, não se trata de estética, mas de auto estima, de desmontar toda uma estrutura interna que foi fundada na ideia de que NÃO SOMOS SUFICIENTES.

Não, colega; tirar uma foto celebrando meu cabelo lindão não é sobre estética.

Mas não tou aqui pra educar macho, então xô.

Deixe uma resposta