Porque estamos aqui

Essa semana li (de novo, esse assunto vai e volta) sobre como as redes sociais são movidas pela raiva (Twitter) ou inveja (Facebook, Instagram), e como pode nos fazer sentir mal sobre nós mesmos.

Assisti um TED sobre permitir-se errar, falando um pouco disso também — nas redes sociais as pessoas não erram, não tem foto feia ou sem graça. Fora a Celeste Barber, rainha ❤️

Fiquei pensando sobre meu comportamento nas redes sociais, e não consegui me identificar com nada disso. Primeiro porque eu conto bastante sobre as derrotas (elas são importantes pra mim! Além de ser engraçado também) e segundo porque o meu principal motivo de publicar coisas nas redes sociais é o mesmo que me levou a usar blogs: lembrar.

Eu releio meus posts e revejo minhas fotos com muita frequência. Releio e pesquiso no meu blog (que tem posts desde 2000) pelo menos uma vez por semana. O meu Flick tá lá lotado de fotos que eu revejo vira e mexe. As mídias todas são minha memória estendida, adoro e uso.

Além disso, tem um bônus maravilhoso: vocês, e seus comentários, ideias, suas interações sempre tão gostosas. Eu amo reler os comentários dos meus posts antigos, os comentários do blog ❤️

Então saibam que estou aqui porque amo criar memórias, inclusive junto com vocês!

Deixe uma resposta