Archive

Posts Tagged ‘minha vida em canções’

ano 2: 40 anos, 40 canções

outubro 3, 2012 6 comments

bem, meu segundo ano é 1973, o ano em que nasceu minha irmã. eu era um bebê ainda, não lembro nada dessa fase, mas descobri que uma música que fez parte da nossa infância fez sucesso no ano em que ela nasceu: naquela mesa.

naquela mesa ele sentava sempre
e me dizia sempre
o que é viver melhor
naquela mesa ele contava histórias
que hoje na memória
eu guardo e sei de cor
naquela mesa ele juntava gente
e contava contente
o que fez de manhã
e nos seus olhos era tanto brilho
que mais que seu filho
eu fiquei seu fã
eu não sabia que doía tanto
uma mesa num canto
uma casa e um jardim
se eu soubesse o quanto doi a vida
essa dor tão doída
não doía assim
agora resta uma mesa na sala
e hoje ninguém mais fala
no seu bandolim
naquela mesa tá faltando ele
e a saudade dele
tá doendo em mim.

não me lembro de ouvir esta música na voz de elizeth, mas nas vozes da minha mãe, tias e tios, que se reuniam nos fins de semana para comer, beber, tocar e cantar. o repertório era cheio de sambas antigos e choros, que aprendi ouvindo. ali, nas rodas de samba, eles tocavam instrumentos de percussão, violão, bandolim, pandeiros. foi nestas rodas de samba que aprendi a dançar samba e gafieira (em par), ainda bem novinha.

enquanto os adultos comiam, bebiam, fumavam e faziam música, as crianças pulavam e corriam pelo quintal, comendo jabuticaba, pitanga e goiaba. éramos uma horda de primos, de várias idades, e tenho muita saudade desses encontros familiares que hoje são impossíveis, e não só pela falta de contingente — quais famílias de não-músicos conseguem reunir várias pessoas que cantam e tocam instrumentos variados? quem ainda ensina os filhos a cantar, tocar ou dançar gafieira e samba?

essa canção foi composta por sergio bittencourt para seu pai, o famoso jacob do bandolim, e tive a oportunidade de tocá-la e cantá-la em muitas rodas de samba, inclusive com minha irmã querida.

um desafio pessoal, ano 1: 40 anos, 40 canções

setembro 24, 2012 3 comments

esse “desafio” saiu da minha própria cabeça hoje enquanto estava no trânsito. fique à vontade para adotá-lo e adaptá-lo à sua idade 🙂

fiz 40 esse ano, e acho que um bom jeito de comemorar e repensar o que passou é fazer uma seleção de 40 canções que têm significado pra mim. no início dos anos 90, quando ainda cursava história na USP (não concluí), fiz uma cadeira bastante interessante com o professor arnaldo contier: história contemporânea do brasil, porém com viés musical. um dos trabalhos que ele pediu foi a preparação de uma fita cassete (aham, BUSTED idade avançada) com uma seleção musical qualquer, porém com explicação sobre as escolhas e a ordem de gravação. muito interessante e muito difícil!

e quero propor algo similar no desafio: não basta escolher a canção, é preciso explicar a escolha. seja uma escolha afetiva, cultural ou meramente um registro do que acontecia de significativo musicalmente naquele ano, explique. coloque letra, se for o caso, e um link para a música, se encontrar. assim as pessoas que lerem o post podem conhecer (ou relembrar) a música, combinado?

ah, sim: e peço que caso faça o desafio, coloque um link aqui para este post, assim posso acompanhar seu desafio! se puder usar a tag “minha vida em canções”, vai ser legal também pra gente se achar.

bom, para começar meu desafio fui procurar algo que vi há alguns anos pela internet: o que estava tocando no rádio no ano em que nasci? da lista de 100 músicas que fizeram sucesso no lindo ano de 1972 estão nada menos que imagine, águas de março e mon amour, meu bem, ma femme!

as opções são muitas e muito interessantes, mas é inevitável incluir águas de março, já que nasci dia 8 de março e sou fã de MPB e tom jobim.

águas de março foi lançada como compacto, e faz parte do genial álbum matita perê, além de ter sido gravada inúmeras vezes por diferentes artistas (inclusive elis, cuja versão fez sucesso em 72). tem na letra várias referências a uma reforma que tom fazia em seu sítio, e a repetição combinada aos elementos do tema dá realmente a impressão de cansaço e desânimo que aparentemente dominavam o compositor. é considerada uma das mais importantes músicas da MPB e acho que jamais me cansarei de ouvi-la. gosto em especial da gravação disponível no álbum família jobim (que aliás é todo maravilhoso, recomendo).

 

é pau, é pedra, é o fim do caminho
é um resto de toco, é um pouco sozinho
é um caco de vidro, é a vida, é o sol
é a noite, é a morte, é o laço, é o anzol

é peroba do campo, é o nó da madeira
caingá, candeia, é o matita pereira
é madeira de vento, tombo da ribanceira
é o mistério profundo, é o queira ou não queira

É o vento ventando, é o fim da ladeira

é a viga, é o vão, festa da cumueira
é a chuva chovendo, é conversa ribeira
das águas de março, é o fim da canseira

é o pé, é o chão, é a marcha estradeira
passarinho na mão, pedra de atiradeira
é uma ave no céu, é uma ave no chão
é um regato, é uma fonte, é um pedaço de pão

é o fundo do poço, é o fim do caminho
no rosto o desgosto, é um pouco sozinho
é um estrepe, é um prego, é uma ponta, é um ponto
é um pingo pingando, é uma conta, é um conto

é um peixe, é um gesto, é uma prata brilhando
é a luz da manhã, é o tijolo chegando
é a lenha, é o dia, é o fim da picada
é a garrafa de cana, o estilhaço na estrada

é o projeto da casa, é o corpo na cama
é o carro enguiçado, é a lama, é a lama
é um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã
é um resto de mato, na luz da manhã

são as águas de março fechando o verão
é a promessa de vida no teu coração

é uma cobra, é um pau, é joão, é josé
é um espinho na mão, é um corte no pé

são as águas de março fechando o verão,
é a promessa de vida no teu coração

é pau, é pedra, é o fim do caminho
é um resto de toco, é um pouco sozinho
é um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã
é um belo horizonte, é uma febre terçã

são as águas de março fechando o verão
é a promessa de vida no teu coração
pau, pedra, fim, caminho
resto, toco, pouco, sozinho
caco, vidro, vida, sol, noite, morte, laço, anzol

são as águas de março fechando o verão
é a promessa de vida no teu coração.