uma barriga escondida dentro da outra

como eu já tenho barriga, por enquanto não senti diferença física visível nenhuma. as roupas todas servem normalmente, a única coisa que incomoda (e não dá pra usar) é calça jeans justa. como todas as minhas calças jeans (na verdade são 2 :D) são justas, já aposentei…

não durmo de bruços (tamanho 38DD, lembram?), a proto-barriga ainda não fez diferença. mas na ioga fez TODA a diferença! já não consigo fazer as posturas de barriga no chão, a barriga de dentro empurra a barriga de fora 🙂

vou tentar tirar fotos, mas acho que não vai dar pra ver nada por enquanto… o piolho tá escondido dentro da barriga de chopp 😀

é bom que tem quem fale sobre o assunto

eu achei 10 a gisele-super-model contar que deu à luz na sua casa, sem pompas e circunstâncias e principalmente sem neurose.

tenho uma convicção muito firme – e baseada na observação simples dos fatos combinada com minha inteligência – de que fazer cirurgia para fazer uma criança nascer deve ser exceção. somente em casos de risco real para a mãe e/ou criança. não sou contrária à intervenção cirúrgica quando necessária. e é justamente aí que a história fica complicada.

graças à sindrome de deus dos médicos combinada à neurose e insegurança da maioria das mulheres, criou-se a indústria da cesariana.

médicos escrotos (e comodistas) querem impor sua vontade à natureza, às custas de mulheres que não acreditam em si mesmas e nem nos fatos. por que uma mulher saudável com um bebê saudável na barriga aceitaria ser cortada se não por ignorância, medo ou as duas coisas combinadas?

alguns médicos simplesmente se aproveitam disso pra realizarem procedimentos caros e cômodos pra si mesmos. afinal, cesariana é sempre com hora marcada… e algumas mulheres usam essa muleta (o médico que mandou, o médico que disse) pra disfarçar seu medo, vergonha ou vaidade.

sobre o medo, já falei. ignorância, problema de auto-estima, massacre de médicos autoritários e também ignorantes. ou você também acha que fazer faculdade de medicina automaticamente transforma idiotas em seres inteligentes?

há mulheres que têm vergonha de parir, de deixar passar pelas suas “borboletinhas” uma criança. vai estragar o material, o marido vai estranhar, ela vai se expor como toda fêmea de todas as espécies se expõem no momento do parto. porque seres humanos, afinal, são mais que bichos, não é?

e a vaidade, que provavelmente é o motivo mais escondido de todos. mil e uma peripécias pra não ter estrias, o peito não cair, a buceta ficar “intacta”.

ter medo, vergonha ou vaidade eu entendo. se a mulher quiser parir com cirurgia pra preservar sua borboletinha ou tem pavor de sentir dor, so be it. acho estúpido, mas respeito, é opção individual. dizer que cesariana é bom porque parto normal é perigoso é hipocrisia e vai contra todas as estatísticas de países desenvolvidos.

toda mulher que vem com esse papo de “parto natural é perigoso” tem uma historinha de terror tipo da loira no banheiro. a exceção. falemos da regra, amigas, que tal?

você fez ou fará sua opção? todo apoio, mas assuma. uma das premissas pra parir é ser pelo menos biologicamente adultas. vamos parar de achar desculpas médicas que não existem.

o que eu vou fazer, já que vou parir em 6 meses? tudo o que for possível para que seja normal, como a natureza desenhou. se algum médico muito fodaço conseguir me convencer (e convencer o marido) por A+B que eu preciso de uma cirurgia, não vou resistir. mas médicos não são deuses, e eu vou pedir pelo menos 2 opiniões antes de ceder.

UFA!

fizemos o ultrassom do poder, e tudo está normalíssimo. mais ainda: o bebê é acrobata e pula e chuta loucamente, morremos de rir no ultrassom. o tamanho tá ótimo e o piolho é cheio de energia, o que é bom sinal.

já contei aqui pro pessoal do trabalho, o fer ligou pra família e hoje avisamos os amigos mais próximos. amanhã faço a divulgação geral (inclusive no blog), e provavelmente vai aparecer gente por aqui pra visitar.

sejam todos bem-vindos, mas leiam esse post aqui antes de qualquer coisa, tá?