38 semanas: agora qualquer hora é hora :)

bom, cheguei na reta final. a partir desta semana, a qualquer momento o menino pode chegar. todo mundo me pergunta se estou ansiosa, e pra dizer a verdade não estou não. estive bem tranquila a gestação toda, e continuo tranquila. durmo bem, como bem, faço quase tudo da mesma forma, e não penso no bebê 24h/dia. é difícil não falar sobre o assunto quando a barriga tá desse tamanho: todo mundo só quer saber sobre a gravidez e sobre o bebê. mas procuro dosar, é muito chato falar só sobre isso.

uma das expectativas de mim pra mim mesma no futuro próximo, aliás, é não me tornar mais uma daquelas mães chatas que só falam de criança. não suporto essa coisa “clube das mães”, e “só quando você for mãe é que vai entender” e etc. e pra quem ia comentar que eu vou ficar assim também, nem comente. não vou ficar não, porque não quero, acho cafona, chato e principalmente ridículo. afinal, ser ou não ser mãe não me define (e não devia definir ninguém), eu sou mais que isso.

todo mundo me pergunta se não tenho medo do parto. não, nenhum medo. aliás, cada vez mais acho que dor não é sinônimo de sofrimento. não tenho dúvida que o processo de dilatação pra passagem do bebê dói, afinal é uma movimentação muscular poderosa (se alongar dói, pô…). fazer exercício causa dor e desconforto muscular, o que não quer dizer que você precise sofrer. sofrimento implica julgamento, e é exatamente isso que se trabalha na ioga: desassociar o sentir (dor, desconforto, tensão, relaxamento) do pensar (classificar e julgar). basta sentir, mergulhar na sensação sem julgar se é bom ou mau. o exercício real de estar presente passa por aceitar as sensações, reconhecê-las e ter a certeza que absolutamente tudo passa. as sensações são só mensagens do seu corpo, não há necessidade da mente julgando. basta sentir e observar.

creio que será possível fazer meu parto da forma mais natural possível, por enquanto não há nenhum impedimento. não houve nenhum incidente nestas 38 semanas, pouco ganho de peso (3,5kg somente. mas eu já estava gorda, afinal), pressão normal/baixa, sem inchaço ou qualquer desconforto, durmo muito bem, o bebê mexe muito, tem o tamanho esperado e está ótimo. todos os exames estão OK (glicemia, clamídia, strepto, toxo). a médica está nos apoiando no parto natural com mínima intervenção (pra mim e para o bebê), e já falamos com a enfermeira-chefe e o chefe da pediatria sobre isso. todos estão OK com nosso plano e vão dar apoio.

mas se no final das contas por qualquer motivo não for possível fazer o parto do jeito que eu quero, também está tudo bem. pelo menos eu sei que fizemos (todos) o que era possível e o que achamos correto, estou 100% tranquila. decidi que não vou entrar na neurose de controle, aceito sem problemas que há coisas que não posso controlar. eu me adapto se for necessário.

enfim, está tudo pronto: mala com roupas do bebê, minhas camisolas (um drama pra comprar, praticamente só tem coisa cafona com abertura no peito pra amamentar), documentos necessários, o quarto, bercinho pro nosso quarto, bebê conforto, ufa!

levamos a preta no vet, pra conferir se está tudo bem (e fora os dentinhos com tártaro, ela parece bem apesar da idade avançada). arrumamos as coisinhas quebradas na casa, lavamos os carros, coloquei as contas pra pagar no agendamento, tudo pra evitar stress no próximo mês. estamos preparando as lembrancinhas pros visitantes (weno e denize nos ajudando um monte), que vai ser um CD com músicas que escolhemos pra homenagear a chegada do nosso filho (afe, como é estranho escrever isso!)

agora é só esperar e ir fotografando a barriga, semana a semana. nesse momento, essa é a barriga:

A louca do roxo

mais notícias em breve 🙂

3 thoughts on “38 semanas: agora qualquer hora é hora :)

  1. Oi Zel,

    em 2001 eu lia seu blog, eu morava na Itália, provavelmente vc não se lembra de mim e do meu blog, enfim, passaram-se muitos anos e eu vim para o Brasil e advinhe, moro no mesmo condomínio que você e estava curiosa em saber “por onde anda a Zel” e descobri você na reta final da gravidez, queria desejar uma boa hora para você. Minha segunda filha faz 2 anos agora dia 10, nasceu no Galileo. Abraço

  2. Pingback: o problema dos universais |

Leave a Reply