a saga do sono progride (mas melhora!)

depois de 1 ano de dificuldades com a noite (clique aqui pra acompanhar), eis que estamos chegando a algum lugar!

vejam o roteiro do nosso filme de terror, com evoluções:

dormir-somente-no-colo >> fazer-dormir-pulando-na-bola-e-ir-pro-berço-chorar-4x por noite-voltar-pro-colo >> fazer-dormir-pulando-na-bola-chorar 4x por noite-e-continuar-no-berço >> fazer-dormir-no-colo-chorar 2x por noite-e-ficar-no-berço >> fazer-dormir-no-colo-dar 2x de mamar sem muito choro-e-ficar-no-berço

o próximo passo natural dessa aula de aeróbica mexicana foi não fazer mais dormir no colo, e ensiná-lo a dormir “sozinho” no berço. alguns dizem que devíamos ter feito isso desde o começo, e pode até ser verdade, mas é mais fácil falar que fazer. talvez alguns bebês sejam menos teimosos, ou talvez os pais sejam mais teimosos que seus filhos, não sei. só sei que somos menos teimosos que o otto, e com coração mole de manteiga. não conseguimos deixar ele chorando, principalmente quando era bem pequeninho. ainda mais depois de 1 semana de UTI (a gente fica mais mole, quer compensar o período de afastamento, sabe?).

há quem creia que se deve deixar o bebê chorar, até aprender que pode dormir sozinho e não tem problema nenhum. fico feliz se funcionou pra você e entendo a lógica, mas pra nós isso nunca foi uma opção viável (ambos sofreríamos muito). e infelizmente foi sempre muito inconveniente dormir com o otto na cama, porque ele se mexe muito e cada vez que “encontrava” com a gente, acordava e chorava. ou seja: ninguém dorme. preferimos então fazê-lo dormir até o dia “D”, em que ele (ou nós? :D) estaria pronto pra dormir sozinho.

começamos a deixá-lo chorar quando percebemos que o drama era simplesmente sono, e que não adiantava pegar no colo (não ficava mais feliz nem mais confortável). foi quando entendemos que ele precisava (para seu próprio bem) aprender a dormir por conta própria, pois não estávamos mais podendo ajudar. e seguimos a recomendação do nosso pediatra: deixem que ele fique no berço, mesmo chorando, mas fiquem ao lado dele, pra que ele não se sinta sozinho.

fizemos assim: até os 8 meses, dormia no colo e quando chorava a gente pegava e fazia dormir de novo; a partir de 8 meses não tirávamos mais do berço quando chorava à noite, ficávamos do lado dele “ninando” até que dormisse de novo; a partir de 10 meses mais ou menos comecei a não ninar exatamente antes de dormir, mas somente segurar no colo até adormecer; com mais ou menos 1 ano começamos a ensinar a dormir no berço direto, e agora sim o sono dele melhorou!

não sei exatamente quando foi, mas um dia decidi que reforçaria o ritual do sono, pra marcar bem na cabecinha dele a hora de dormir, e colocaria no berço. e ficou assim: banho, massagem com creme, roupinha de dormir, escovar os dentes, historinha (no colo), boa noite e berço. uma vez no berço, não converso mais com ele. ele frequentemente levanta e fica de pé, senta, resiste, e eu coloco deitado de novo. entre 10-40min ele acha uma posição confortável e dorme, sozinho. às vezes quer segurar minha mão, ou pede carinho (puxa minha mão pra cabeça ou pro pezinho), mas já sabe como dormir. e quando acorda à noite (pouco frequente agora, 1 ou 2 vezes quando muito) geralmente dorme de novo rápido (e às vezes nem precisamos estar do lado).

uma coisa que aprendi pesquisando sobre o assunto por aí é que crianças pequenas realmente acordam à noite, é comum. e tudo fica mais fácil quando elas acordam no mesmo lugar em que dormiram (reconhecem o lugar) e sabem dormir sozinhas de novo. algumas aprendem cedo e outras, como otto, demoram mais.

munidos de toda paciência que somente os pais da criatura tem, fomos nos adaptando nestes quase 14 meses, pra tornar a vida dele mais fácil e sem sofrimento (apesar do nosso sofrimento e cansaço, diga-se). parece que estamos na fase final do aprendizado do sono, e já não era sem tempo. sabemos que enquanto ele for bebê nunca vai ser simples, fácil, mas já melhorou TANTO que só consigo respirar aliviada.

UFA. está melhorando. há esperança, minha gente, leiam meu relato e creiam :)

diário do otto: 1 ano e 1 mês

otto, meu querido:

esse seu primeiro mês com 1 ano foi tão corrido que você já está quase completando o segundo mês e eu não escrevi seu diário ainda! sorte é que eu anoto as coisinhas que vão acontecendo, pra não ter perigo de esquecer.

você está um menino muito grande, viu? 11.4kg (pesado pra idade) e 78,5cm (alto pra idade também). suas roupinhas de 12 meses estão ridiculamente apertadas, o que fica realmente bom em você são os tamanhos 18-24 americanos. e as costas da sua mãe estão um trapo de carregar você, tá? :D

apesar de ter levantado e andado com 11 meses, o senhor não está andando sozinho ainda, só sai andando quando dá a louca, no impulso e SEMPRE correndo. ou seja: vários tombos, com direito a corte (leve) na boca e tudo. você já  tem galo, corte, arranhão, é um moleque legítimo!

você já fala mamã e papá há algum tempo, mas como sempre é pra pedir socorro, resolvi não contar como suas primeiras palavras. sua primeiríssima palavra foi “AHHH” combinado com o celular na orelha, ou seja, ALÔ. isso diz muito sobre seus pais, eu suponho. mas de verdade AHHHH não é uma palavra, então também não vou contar. a primeira palavra foi TETÊ (o apelido que sua babá dá pra sua chupeta), e foi a coisa mais fofa do mundo, vou contar a história toda, senta aí.

você tem vindo dormir na nossa cama todo dia de manhã bem cedo, porque acorda entre 4h e 6h reclamando, e descobrimos que dormindo com a gente você fica mais tempo dormindo (todos comemoram quando isso acontece). significa que todos os dias você vem dormir abraçadinho com a mamãe, que não dorme direito mas adora. e quando você finalmente acorda, levanta e vem me acordar, dando um sorrisão lindo e fazendo gracinha. aí ficamos enrolando um pouco, conversando e brincando antes de levantar de verdade. uma das brincadeiras que gosto de fazer com você é a de roubar sua chupeta e colocar em cima do meu peito: ela fica equilibrando, e você ri muito. pois teve esse dia que eu resolvi pedir pra você a chupeta, e disse “dá a tetê pra mamãe?” e você tirou a chupeta e falou pra mim: TETÊ.

eu quase caio da cama, claro, achei a coisa mais fofa do mundo. foi sua primeira palavra com intenção, sabe? e com a sua carinha de sem-vergonha de sempre. no mesmo dia você falou também ÁGA (água) pra sua tia paula, quando ela ofereceu a garrafinha de água. e parou, não quis mais repetir nem tetê nem água pra ninguém, só fica andando pela casa falando te-te-te-te-te. humpf.

apesar de não falar basicamente nada, você entende TUDO. perceber o quanto você realmente conseguia entender tudo que falávamos foi assustador pra mim e pro papai. porque a gente achava que a compreensão estava associada diretamente à capacidade de fala, o que é obviamente uma bobagem. aparentemente sua capacidade de entendimento é e será por um bom tempo superior à capacidade de se expressar e pronunciar. falamos coisas como “não pode mexer aí, vem aqui perto da mamãe” e você obedece! (mais que entende, cumpre instruções, é incrível)

você já pede o que quer (aponta pra água, comida, colo, etc.) e indica claramente o que não quer também. ensinamos você a fazer não com o dedinho e a dar bronca/ficar bravo também. estou lendo um livro muito interessante chamado the happiest toddler on the block, que está me ensinando a melhor me comunicar com você nesta sua fase bam-bam.

a idéia é que é muito mais simples se comunicar com bebês nesta idade usando linguagem simples e gestual, repetindo bastante as palavras, de forma que a mensagem seja passada rapidamente e de forma direta. ele ensina também que bebês nessa idade são muito emocionais, não têm ainda o racional desenvolvido o suficiente pra entender argumentos, querem resolver tudo na porrada e no grito :) pra conseguir ajudar você a expressar sua chateação, ensinamos a fazer não com o dedo, e dar as broncas. aos poucos estamos conseguindo substituir gritos, tapas e chiliques por demonstrações de incômodo da sua parte com os gestos. você nos dá bronca, diz não e entendemos que você está bravo. você se sente compreendido e não dá chilique. é simples, e funciona na maior parte das vezes!

(e é a coisa mais fofa do mundo você dando bronca com seu dedinho em riste <3 <3)

bom, e tem o tchau e oi, você agora já sabe a hora de sair, e de chegar. dá tchau (às vezes atrasado) pras pessoas, e pra mim quando saio de manhã pra trabalhar. ah, e quando quer sair pra passear (o dia todo…) pega na nossa mão, sai andando e dando tchau. é lindo demais, ogrinho…

finalmente você aprendeu a dormir no berço, e agora temos nosso ritual de banho, massagem, escovar os dentes, contar historinha e ir pro berço. às vezes demora 10min, às vezes 40min, mas agora você sempre dorme no berço. e eu já acho você um menino grande, crescido, meu meninão.

nosso tempo junto tem sido cada vez mais gostoso, está cada dia melhor conhecer, ensinar e conhecer você mais. você é lindo, simpático e muito carinhoso. um menino cheio de coisas boas pra viver e ver nos anos que virão.

mês que vem tem mais! e pra esse mês tem foto e vídeo pra caramba, todos super gostosos.

muito amor, da mamãe.