diário do otto: 1 ano e 4 meses

 otto,

você já é praticamente um adulto, meu amor! \o/

brincadeiras à parte, é essa sensação que temos mesmo: que de um dia pro outro você deixou de ser bebê pra ser um menino. um menino que não fala palavras e frases ainda, é verdade, mas com comportamento de menino, sim. é impressionante (e até assustador) perceber o quanto você compreende o que falamos, apesar de não falar quase nada. há um certo link na cabeça da gente entre falar-ouvir, e supomos que já que você não fala, não entende muito o que falamos também. ledo engano. você simplesmente entende TUDO, frases como “pega o outro controle remoto pra mamãe, otto” (você pega mesmo o OUTRO e não o que já está na mão) ou “vamos trocar a fralda” (você dá a mãozinha e me leva pro trocador) ou até “come um pedaço de brócoli” (e você pega e come, com suas mãozinhas gorduchas).

sei que essas pequenas coisas parecem bobas pra quem não tem filhos, mas a gente se espanta porque há poucos meses este mesmo bebê nem sentava. há 1 ano não fazia NADA sozinho, e agora come, anda, pede coisas e tem vontade própria. é incrível!

você anda agora muito bem e segue a gente pela casa enquanto fazemos coisas, e arrisca (demais) corridas, nos deixando de cabelo em pé. chuta bola, sobe, desce (degraus inclusive), come “sozinho” com a colher (derrubando tudo, claro), pega tudo que vê pela frente e leva embora, especialmente sapatos (e volta pra buscar o par!), pede o que quer o tempo todo… ou seja: é a criança que não fala mais tagarela que já vi 🙂

o mais engraçado é que você “fala” com vogais tônicas: “á” pra água,  mamá, nai e pra dar coisas de forma geral; “ó” pra vovó, óculos, e pra mostrar; “é” é meio coringa, como se fosse concordando ou confirmando (“otto, quer biscoito? — É!”); “ô” pra biscoito e vovô. e sabemos que você sabe as vogais, porque fala mamã, papá, tetê, ígui (ziggy, um porco-espinho de pelúcia), e já falou ága e a-bô. sei lá o que falta pra deslanchar outras palavras, e enquanto isso vamos rindo do seu idioma de vogais.

mas JURO que dia desses você falou “água” perfeitamente pra mim. mas é só pra mim, o que me fez lembrar do sapo cantor 🙂

a coisa mais linda desse último mês é que você agora nos chama pra brincar, e propõe o que quer fazer claramente, é muito bonitinho. se você não fosse tão teimoso seria menos engraçado 😀 você se mete nas brincadeiras de bola e areia das crianças no parquinho (e a gente morre de medo deles derrubarem você, os pais superprotetores), é uma graça ver você começando a se interessar pelas outras crianças.

em casa, está um caos: além de correr pra todo lado, você agora aprendeu a abrir e fechar portas e gavetas ao seu alcance, e aprendeu até a guardar coisas (guardou sozinho uma faixa de cabelo da mamãe! no lugar errado, mas tudo bem). pelo menos você aprendeu a descer da cama, do sofá e a descer degraus maiores de costas (é super engraçado ver você descendo parecendo uma minhoca).

seu ritmo de sono está estabilizando (2 sonecas por dia, ao som da bendita galinha pintadinha e dormindo por volta de 19:30h até 6h da manhã), mas ainda tá dando muito trabalho pra pegar no sono. demora de 30min a 1h, e é bem chato de ficar lá com você revirando na cama que nem pipoca até dormir. mas vou achando paciência onde não tenho, porque afinal você é fofo de morder, e essa fase vai passar, aiai.

seu interesse por música e aparelhos eletrônicos só aumenta, e você adora brincar com o iphone e o ipad da mamãe, especialmente pra ver os vídeos da supracitada galinha e interagir com as bactérias e o talking tom. sabe destravar os 2 aparelhos sozinho, e colocar os vídeos de novo quando acabam. filhinho de nerd, nerdinho é 😀

estamos tentando ensinar você a dar beijo, mas tá difícil! dá um ou outro de vez em quando, mas só pra fazer graça. abraço, em compensação, você já aprendeu e pede pra dar, é lindo!

ah, e além dos 4 molares que você ganhou, tem mais 2 dentinhos nascendo em cima. você é praticamente um tubarão 😀 inclusive no apetite — continua comendo como gente grande, de tudo, especialmente brócoli, cenoura e frutas em geral. nosso orgulho!

estamos cada dia mais apaixonados por você, e nos divertindo muito acompanhando você crescer e se tornar uma pessoinha tão diferente de nós. estamos cansados como sempre, e felizes como nunca.

te amo, meu querido. um beijo da mamãe.

(aqui as fotos deste mês)

a rotina, esse grilhão

todos quase sem exceção recomendaram que criássemos uma rotina para o otto. o pediatra dele foi enfático: crianças precisam de rotina!

eu gosto de rotina. foi fácil não só criar mas também documentar a rotina dele — escrevemos todos os fatos importantes do dia num caderninho, pra que eu possa ver no final do dia o que aconteceu.o caderninho ajuda a babá a saber de manhã como foi a noite e que horas acordou, me ajuda a saber como foi o dia, e ajuda a sumarizar os acontecimentos do período para o pediatra (basta dar uma lida e pontuar coisas diferentes).

o menino é um relógio, seja por que ele é assim mesmo, seja porque procuramos manter a rotina dele direitinho. acorda, café da manhã, passeio, lanche, soneca; almoço, banho, soneca; passeio, lanche, leite; jantar, passeio, banho, historinha, cama; leite da meia-noite e aí só amanhã.

a comida varia, e ele se adapta bem à comida da rua, apesar de darmos tudo separadinho pra ele sem sal, açúcar ou muito tempero. ele come até pedra, essa é a verdade, o que facilita demais o fim de semana. só tem dado trabalho porque quer comer sozinho, e nem sempre é possível (me recuso a transformar a mesa do restaurante em chiqueiro. embora às vezes aconteça apesar de).

desde que respeitemos hora de sono e refeições/lanches, o menino fica muito bem.

parece fácil, né? mas não é. porque com 3 refeições principais, 2 lanches e 1 mamada no meio do dia, pense bem, quanto tempo sobra pra viver e fazer coisas? QUASE NADA!

pense ainda que ele acorda 6:30h e dorme às 19:30h. nosso dia é um corre-corre de comida, passeio e banho. e fraldas no meio, claro. se vamos a qualquer lugar à tarde, podemos sempre levar uma fruta e o leite, tudo certo. mas temos que correr pra casa pro jantar às 17:30h-18:00h e seguir rigorosamente a rotina de dormir, senão nossa noite vira um inferno.

e comprovamos a informação que lemos por aí: quanto mais atrasa o horário de dormir, pior fica. ele resiste mais ao sono quando está mais cansado. ou seja: não atrase, ou liga o modo belzebu-menino e aí é 1h pra fazer dormir já deitado no berço. choro e ranger de dentes por parte dele, e vontade da mãe de sair correndo pelada pelo condomínio por parte da mãe.

(ok, correr pelada tem menos a ver com ele e mais a ver com minhas fantasias de mulheres loucas)

resumo: rotina é ótimo pra criança e ajuda os pais no dia a dia, verdade. seguir a rotina enlouquece os pais que queriam muito, muito mesmo poder dar um passeio inocente e voltar pra casa 1 horinha mais tarde.

no, sir, not anymore.

aguardemos os 7 anos de idade, enfim. nos vemos em 2017.

viajando com malas extras

é, a mala, no caso, é o bebê mesmo 🙂

sempre gostei muito de viajar, e viajei muito na vida. foi aliás o melhor investimento de dinheiro e tempo que fiz, e não me arrependo de nenhuma delas. um dos grandes medos que tinha de engravidar e ter filhos era o fim da era das viagens e da liberdade de ir e vir sem compromisso…

não quero assustar ninguém, mas meus medos eram completamente fundamentados. não é viável viajar com bebês sem o mínimo de planejamento e infra. bom, pelo menos pra mim! não me considero fresca, nem faço questão de muitos luxos, mas pra um bebê como o otto, que tem rotina rígida, não dá pra pirar o cabeção.

bom, dar até dá. só que você tem que estar disposto a submeter estranhos ao chilique de fome e/ou sono do seu filho, e se tem algo que eu abomino são pais que não respeitam os limites dos filhos em locais públicos. é muito frequente ver crianças tendo ataque de chatice porque não foram alimentadas no horário certo ou estão cansadas. graças à falta de planejamento dos pais, todos ao redor sofrem, especialmente a criança. sou contra! quando a gente tem filhos, tem que respeitar as limitações da idade, não dá pra vida ser exatamente como antes, não dá pra pular o almoço e ficar acordado até 11 da noite com um bebê a tiracolo (*).

e pra que seja possível conviver com a criança pacificamente num ambiente fora da zona de conforto dela, é preciso se planejar minimamente. no caso do otto, alimentação e sono são fatores críticos de chilique, então precisamos garantir o seguinte:

– os horários de fome e sono precisam ser respeitados. ele precisa comer quando está com fome e dormir quando tem sono;

– é preciso ter comida que ele coma nos horários de comer. nada complicado, mas não dá pra ser fast food ou bobagem, ele come COMIDA: arroz, feijão, macarrão, carne, legumes e frutas. qualquer kilão básico serve, mas lanchonete não serve;

– ele precisa de ajuda pra dormir, não dorme em qualquer canto e com qualquer barulho. então precisa planejar a hora de dormir, mesmo que seja no colo e em lugar público;

– a mamadeira, se precisar ser aquecida, precisa de algum planejamento. a gente sempre usa leite em pó pra mamadeira fora de casa, e leva água filtrada ou mineral. normalmente tanto faz pra ele se é morna ou fria, mas já aconteceu de recusar mamadeira fria…

– o otto se mexe demais dormindo, ou seja: o local onde ele dorme precisa ser seguro. principalmente agora que ele começou a andar. não dá simplesmente pra colocar numa cama e deixar. no mínimo precisa ser um colchão no chão.

pra que essas 2 coisas simples possam acontecer e minimizar o potencial de chilique do bebê, é preciso planejar. e eu acho que é legal também submeter o bebê/criança a situações diferentes, “fora da bolha”. tem seu valor educativo, e a criança fica sem frescura. mas fique atento para não transformar sua conveniência (ou falta de saco pra planejar) em inconveniente pra criança e pra todos obrigados a aguentar o piti dela.

então, se você também não curte submeter seu filho e desconhecidos ao stress de um bebê dando show, seguem as dicas que usei com o otto e funcionaram:

– não deixe o bebê com fome nem com sono, preste atenção no horário! priorize a alimentação e sono do bebê, pra não se estressar depois;

– usar leite em pó para a mamadeira, e ter sempre água à mão. até a água quente pro chá ou café quebram um galho pra amornar a mamadeira em qualquer horário. se der o peito, tanto melhor, mais prático;

– verificar com o hotel ou a pessoa que vai hospedá-lo se é possível arranjar um berço, caminha ou colchão no chão que seja seguro para o bebê dormir;

– verificar no hotel ou com quem vai hospedá-lo sobre horários de café, almoço e jantar e a possibilidade de pedir comida em outro horário. informe-se sobre o tipo de comida que servem;

– comprar lanchinhos e frutas que o bebê/criança goste mais para ter sempre à mão. pera e maçã são frutas fáceis de manter e descascar em qualquer lugar. o otto adora biscoito de polvilho, então sempre tenho na bolsa;

– ter sempre água pro bebê na garrafinha que ele costuma tomar, pra oferecer quando estiver na rua;

mas se seu filho é um santo e se comporta bem com fome e com sono, em qualquer lugar, DEUS CONSERVE, amiga 😀

(ou você é uma dos muitos sem-noção que não ligam do seu filho dar chilique em público, ou na casa dos outros. tsc tsc tsc)

(*) sei que há pais que não estabelecem rotina, não colocam horário pro bebê dormir, dão qualquer coisa pra comer, etc. pessoalmente, acho que isso é uma forma de se eximir de educar, com a desculpa de “não ter frescura”. é tarefa dos pais educar a criança a respeito de horário de dormir/acordar, e de como melhor se alimentar. isso é útil para o resto da vida! se meu filho quando adulto quiser comer só porcaria e dormir pouco/mal, problema dele. enquanto ele é criança, vejo como minha responsabilidade garantir o melhor sono e a melhor alimentação. por mais que dê um trabalho DO CÃO.

diário do otto: 1 ano e 3 meses

otto,

como pode tanta coisa acontecer em tão pouco tempo? somente 1 mês e você saiu de férias pela primeira vez, nasceram 4 (!) molares e você está andando sozinho muito bem \o/

além disso, apareceram “palavras” novas, como “ó” pra vovó e “ô” pra vovô, e a mais fofa “á-bô” (com gesto de acabou com as mãozinhas) quando acaba a comida, fechamos o chuveiro, acaba a música…

neste mês tivemos muitas primeiras vezes: primeiras férias, primeira viagem de avião, primeiro hotel, primeiro passeio de bugue, primeiro sorvete (de tangerina, depois de coco, depois de chocolate…), primeira noitada, primeiro PF de boteco, primeira bruschetta (você AMOU). você está ficando um mocinho muito querido, e se comportando cada vez melhor. agora sim tenho a sensação de que as coisas vão ficando mais fáceis, conforme você cresce e entende melhor o mundo.

o seu sono continua variando, e você passou o mês todo acordando pelo menos 2x por noite, chorando, como é de praxe. mas desta vez estamos certos que seu sono foi muito atrapalhado pelos seus 4 molares nascendo, porque também durante o dia você ficava chatinho, mordendo tudo que via pela frente (inclusive suas mãozinhas. fez 2 reloginhos de mordida no próprio pulso) e com febre baixa às vezes. você agora tem 12 dentes, bebê!

agora você não só levanta e anda sozinho, como aprendeu a descer/subir degraus muito bem, sabe desacelerar (e obecede direitinho nossas ordens de “devagar!”, é muito fofo) e cai com as mãos espalmadas no chão, amortecendo a queda. em compensação, você acha o máximo ficar rodando em torno de você mesmo até ficar tonto e cair 😀 sorte que a fralda amortece a queda de bunda.

seu entendimento das coisas melhora a cada dia, é impressionante como você entende TUDO que a gente fala, e interage mesmo sem falar. estamos nos esforçando pra não atender as coisas que você pede fazendo gestos e falando “AHHHH”, pra ver se incentiva você a pronunciar as palavras. então, quando aponta a água e pede Á, a gente repete várias vezes ÁGUA, quer ÁGUA? antes de dar. é meio ridículo, mas achamos que ajuda. embora sua cara de sem-vergonha nos diga que você só vai falar mesmo quando quiser.

nestas últimas semanas você tem praticado gritos muito altos, parece uma harpia louca. o que nos deixa preocupados, porque ODIAMOS criança que grita em público. felizmente você é muito mais comportado em público que em casa. e estamos procurando sair com você mais frequentemente pra acostumar com ambientes cheios, barulho, etc.

ficar com você de férias por 1 semana foi cansativo mas também uma delícia pra acompanhar você mais de perto. essa fase em que você está é muito mais divertida que os primeiros meses, e a interação é mais fácil. em resumo: a mamãe está apaixonada por você <3

e há 3 noites (vou até falar mais baixo… shhhhh) você dorme sem acordar NENHUMA VEZ. depois de 15 meses! esperamos que a bonança dure, pelo menos até o próximo dente ou resfriado 😀

você está um grude com a mamãe, só quer ficar no colo, e apesar das dores nas costas eu aproveito o máximo que posso, porque sei que dura pouco. daqui a pouco você vai estar um meninão correndo da mãe, e sei que vou ter saudade.

por enquanto, meu menino lindo, continue esse carrapatinho lindo.

um beijo com amor, da mamãe.

(aqui as fotos deste mês cheio de aventuras!)