diário do otto: 3 anos e 1 mês + 3 anos e 2 meses

otto,

este foi mais um daqueles meses que viraram 2, seja pela correria do dia a dia ou porque as grandes mudanças já não acontecem mais tão rápido.

a grande mudança que percebo (e também percebe quem vê só fotos) é física — você não se parece mais com um bebê e sim com um menino grande. seu corpinho agora é comprido, mais magro, o rostinho está perdendo aquela gordura dos bebês e a fofura. agora podemos ver um pouco do rapazinho que você vai se tornar em alguns anos. seu cabelinho continua bem claro, mas já não mais loirão como antes (apesar de clarear muito conforme o cabelo pega sol; quanto mais comprido, mais claro), suas perninhas e braço perderam as dobrinhas. e você também já não se comporta como bebê na maior parte do tempo (seu vocabulário e forma de se expressar verbalmente nunca foram de bebê, desde que começou a falar frases, o que é muito interessante).

dizem que a fase que começa aos 2 anos e vai até mais ou menos 5 anos é a “adolescência do bebê”, e a descrição é bem correta. seu temperamento não está nada fácil — discorda de tudo que propomos, nunca quer colaborar com a gente imediatamente (a não ser que seja ideia sua, ou que a gente convença você de que assim é :)), começou a não querer comer algumas coisas (nunca uma coisa só, varia conforme seu humor), briga pra fazer tudo. percebo que é uma queda de braço, a cada decisão a ser tomada. você simplesmente discorda por discordar, pra mostrar que tem vontade, e é um indivíduo independente de nós. acho saudável, e às vezes até engraçado, apesar de ser tão cansativo ter que negociar tudo como se fosse um caso de sequestro 🙂

a rotina da escola tem sido umas das mais difíceis — você agora não acorda espontaneamente antes de 7h, normalmente (a menos que seja domingo, claro, aí você acorda às 6h), e obrigar você a levantar, trocar de roupa, tomar café, sair, e entrar e ficar na escola tem sido um martírio. tudo acontece à base do choro e ranger de dentes. a mistura de sono/preguiça e ser-do-contra é explosiva, e tem nos estressado a todos. estamos tentando ter paciência nesta fase, porque sabemos que passa, como tudo, mas olha meu amor: tá dose.

o desfralde foi um completo fracasso, e voltamos atrás. mas como começou a esquentar de novo, decidimos comprar uma privadinha pra você, bem bonitinha e que tem até música (a esperança que você se interesse pelo processo e pelo menos TENTE). você achou a privada o máximo, mas quando conversamos sobre o assunto afirmou bem categoricamente: “não quero fazer cocô nem xixi na privada, quero usar a fralda”. não tivemos argumento, vamos precisar pensar um pouco melhor sobre como convencer você. não sei se estamos fazendo certo, mas achamos que você entende perfeitamente o que estamos propondo, e que na hora que estiver pronto você vai iniciar a mudança sozinho. (além do mais, não conheço nenhum ser humano adulto normal que não usa a privada, então tenho fé que há de acontecer em breve)

sua capacidade verbal, argumentação e raciocínio às vezes nos espantam (e não esqueça que eu e seu pai não sabemos muito sobre crianças, você é nossa única referência). você entende ideias muito complexas, coisas abstratas, e fala sobre elas com naturalidade. outro dia, lendo uma história, falou sobre um personagem “olha, ele desenhou ele mesmo!”, e achamos uma graça essa clareza sobre o que é o outro e a representação dele em imagem. você tem completo domínio de esquerdo/direito, e já nos explica caminhos quando andamos de carro em rotas conhecidas, antecipando os próximos passos “vira à esquerda, depois à direita e depois à direta de novo”. melhor que muita gente grande que a gente conhece!

seus desenhos estão melhorando muito também, já se vê algum traço com personalidade, que se repete. e para nosso espanto, você sempre que consegue pinta os desenhos todos dentro do contorno, com o maior cuidado e concentração. mesmo sem nunca termos dito que é “assim que faz” (e temos esse cuidado, seguindo as mesmas diretrizes da sua escola, que é favorável à interpretação livre). você é um menino concentrado, sério, observador, muito analítico. e fazemos de tudo pra que você desenvolva também outros aspectos de personalidade menos presentes naturalmente em você, como a ousadia, as atividades físicas mais intensas.

Desenhando a mamãe! <3

você continua sendo um menino muito carinhoso e sorridente, em especial conosco em casa, mas é mais contido com pessoas na rua e com quem não vê com frequência. procuramos respeitar sua personalidade, mas sempre ensinando que é importante dizer oi, tchau, obrigado. sua socialização com outras crianças é muito tímida ainda, você só interage com tranquilidade e felicidade com as crianças que já conhece, independente da idade. e isso tudo é muito diferente pra mim, meu querido, pois sou e sempre foi uma pessoa extrovertida, seu jeito é muito diferente do meu. mais uma coisa pra mamãe aprender com você — como é o mundo das pessoas introvertidas. e é sempre bom e rico aprender com você, ver o mundo com os seus olhinhos. eu me esforço bastante!

**

essa noite você teve febre (passou o dia um pouco diferente, sem querer comer e com sono. foi dormir cedo, e aí — febrão), e nas altas horas você estava acordado, abraçado comigo (ainda dormimos juntos), e suas mãozinhas não paravam de mexer, passando no meu ombro, nas minhas mãos, no braço, mexendo na minha orelha. você costuma fazer isso quando não quer dormir — está quase dormindo e aí começa a mexer pernas e braços, pra “se acordar”.

pedi que você parasse, falei algo como “sossega, bebê, para com as mãozinhas, você precisa descansar!” e você respondeu com uma vozinha bem tranquila pra mim “mas eu só quero fazer carinho em você, mamãe”. e eu derreti feito um picolé na praia, abracei você bem forte, beijei bastante e deixei você fazer seu carinho, até dormir.

e pensei, não pela última vez, que por mais que critiquem pais e mães que permitem que seus filhos durmam na cama do casal, tenho certeza que estou fazendo a coisa certa. não só porque você ainda é muito pequeno (é natural que se sinta só dormindo sozinho no seu quarto) e queira se sentir protegido enquanto dorme, mas também porque esse carinho, essa proximidade física entre filhos/pais é única, e se perde conforme os anos passam. em muito breve você será um menino grande que vai querer experimentar todas as sensações físicas da vida, com outras pessoas. o meu tempo de abraçar seu corpinho, sentir seu cheiro, acariciar seus cabelos e ganhar muitos beijos e abraços vai passar. o carinho não acaba, é claro, desde que mantenhamos a prática de demonstrar nosso afeto fisicamente também, mas as noites dormindo abraçados acabam, e um desses dias vai ser pra sempre, quando você achar que é “crescido demais” pra isso. entendo, ficarei feliz quando esse dia da sua independência física chegar, mas tenho certeza que terei saudade. mas ao mesmo tempo, ficarei feliz porque uma das muitas coisas que pude ensinar a você é que proteger e ser protegido é bom, que demonstrar carinho fisicamente é bom, que é bom ser amado.

enquanto você não decidir que é hora de ter seu próprio espaço pra dormir, aproveitarei pra amar estes momentos de carinho tão único, que só conheci com a maternidade. nada se compara ao abraço e carinho de um filho. aquece o corpo, o coração e forma lembranças capazes de iluminar o dia mais triste.

<3

**

nossos dias têm sido puxados graças às quedas de braço, mas muito divertidos também. você está apaixonado por alguns desenhos (cocoricó e wallace& gromit, juro que vi e alguns desenhos do mickey do youtube) e filmes (wall-e, lilo & stitch, detona ralph e ratatouille). vê mil vezes, e quer ver tudo de novo 🙂

temos muito orgulho do menino feliz e divertido que você é, é um prazer ver você crescer e se tornar uma pessoinha incrível!

beijo enorme da mamãe.

PS: fotos dos seus 37 e 38 meses.

2 thoughts on “diário do otto: 3 anos e 1 mês + 3 anos e 2 meses

Leave a Reply