kilogramas

[11-jul-2015]

Sair pra rua com o Otto é divertido, em especial pra ver a reação das pessoas às coisas que ele fala.

Hoje ele tentou pegar uma coisa muito pesada numa loja, e falou pra vendedora: “Eu não sou forte o suficiente pra levantar isso. É muito pesado!”

Ontem, pra avó que pegou ele no colo com dificuldade: “Eu sou mais pesado do que pareço!”

(Ele escuta frases em desenhos, livros, filmes, diálogos e usa tempos depois, a gente nem lembra mais de onde veio. Mas é bem curioso :))

paralelepípedo

[11-jul-2015]

Otto aprendeu palavra nova hoje — apesar de ter repetido certinho “paralelepípedo”, tá aqui insistindo que é “paralelepíPOBO” e morrendo de rir, o espírito de porco.

(Mas na 1a tentativa saiu “paparelepípedo” e quase não corrigi de tão fofo <3)

olhos e mãos

[11-jul-2014]

Graças às maravilhosas histórias da Vera sobre a Bia, eu sempre fiz o ritual do “tchau, cocô!” com o Otto. Acho legal incentivar o menino a valorizar o que fez 😀 (mas ao mesmo tempo deixar ir, e tal). Sempre foi super tranquilo e divertido, até ontem.

 

Ele tem um livro chamado “Everyone poops”, que é sensacional (japonês, claro, com desenhos lindos. Juro.), e eu sempre termino de ler dando tchau pros cocôs da página final, e ele também dá. Mas ontem…

 

Eu: “… Então, tchau, cocôs! Dá tchau pra eles, Otto!”

 

Otto: (pensou, olhou…) “Não vou dar não. Eles não têm OLHO e nem MÃO.”