Homo Sapiens

Trouxe de viagem pro Otto um livro lindo de ciências, porque ele tá obcecado com química. Na primeira noite ele já me disse “posso estudar o livro que você me deu antes de dormir?”. Como negar? ❤

Fomos direto pra parte de química, que começava com os átomos e a tabela periódica. O encantamento dele com a tabela, o número atômico e como se formam as moléculas foi muito lindo de ver. Fiquei emocionada de verdade — o humano foi feito pra aprender né? Cheio de curiosidade e desejo de desvendar mistérios, encontrar padrões, descobrir coisas.

Em que momento nos perdemos, e paramos de ser curiosos descobridores de coisas incríveis?

Eu quis ser mãe por motivos antropológicos, porque muito me interessava a experiência de criar outro humano (mesmo que não viesse do meu corpo). Mal sabia eu o quanto essa jornada de reconhecer os passos que trilhamos para nos tornarmos adultos seria apaixonante. Observando meu filho, lembro de mim mesma quando criança, do meu encantamento com o aprendizado, da magia das ciências todas, do amor pelo conhecimento.

Aprendo tudo de novo, só que melhor, com Google (meodeos que coisa incrível), com tempo, com paixão.

A parte ruim é que quanto mais aprendemos juntos, em casa, mais ele odeia a escola. Tenho fé que em algum momento ele perceba que pode “pedir” mais também da escola, como pede de nós.