“Meia” lerda, eu

Otto está estudando frações, e ele é excelente nesse assunto, dá gosto de ver (pra compensar o desastre que é pra decorar tabuada. E muito me identifico — não soube e não sei de cor até hoje, eu calculo TODAS acima do 6).

Ontem à noite eu tive um problema de frações enquanto fazia pão — precisava colocar 2/3 de xícara e, distraída, coloquei 1/2 xícara. Comecei a discutir com o Fer — bom, e agora? Quanto adiciono pra completar os 2/3?

Depois de algumas elaborações ele disse “falta 1/6!” e eu trouxe outro probleminha — só tenho xícara de 1/3. “Divide na metade então!”. Nenhuma dessas conclusões foi imediata, tipo PÁ-PUM. Ambos tivemos que pensar um pouquinho.

Hoje no almoço decidi colocar o problema pro Otto ver que frações se usam no dia a dia, especialmente na cozinha. Expliquei a 1a parte do problema, ele respondeu “ué, coloca um pouco mais além da 1/2 xícara, assim ó:” (e mostrou um tico com a mão).

Eu: “Mas quero saber a fração. Quanto preciso adicionar?”

O: “1/6, ué.”

=O

Eu: “pera, que tem a 2a parte do problema. eu só tenho um medidos de 1/3, não tenho de 1/6. quanto coloco pra completar os 2/3?)

O: “metade, ué!”

😀

Não é muito legal quando o filho tem 9 anos e já faz fracionamento melhor que você? 🙂

Comments are closed.