diário do otto: 1 ano e 10 meses

otto,

esse mês foi, de longe, o mais interessante e legal desde a sua chegada. você começou a falar há apenas 6 semanas, e é simplesmente inacreditável o que aconteceu entre a primeira palavrinha (“pé”) e a situação atual. já não é mais possível contar quantas palavras você fala, seja por repetição (o que é engraçadíssimo, você ouve uma palavra nova e repete-repete-repete) ou por elaboração da sua cabecinha mesmo.

é curioso como você ainda não fala frases completas, só combinações de 2 ou no máximo 3 palavras, mas consegue flexionar verbos da forma correta (apaga; apagou; apaguei; fugi, fugiu, fugindo!) e aprendeu a contar (2 e 3 coisas) sem que a gente percebesse desde o mês passado. você sabe repetir os números até 15, na ordem certinha e pronúncia super fofa, mas é só uma lista de números relacionados a quantidades; a contagem de 1, 2 e 3 você já SABE o que significa. é verdade que aqui em casa gostamos de números, e de contar, e talvez sem perceber tenhamos ensinado você, mas juro que não foi proposital. depois dessa 1a vez da “contagem”, achamos tão fofo que começamos a brincar de contar até 10, até 15 e você se diverte bastante, então vamos continuar 🙂

você também gosta de a-e-i-o-u (adora repetir em voz alta, e vira e mexe anda pela casa repetindo), e tem se divertido especialmente desenhando no papel ou na lousa/adesivo que colocamos no seu quarto. você reconhece o “desenho” do seu nome e pede pra gente desenhar O-T-T-O. o mais bonitinho é que você gosta da bolinha, e fica tentando desenhar bolas imitando os Os! desenhar é uma das coisas que você mais gosta de fazer, além de ler livrinhos, bagunçar as coisas jogando tudo pelo chão (“baguncha!”, você mostra com as mãos abertas, num tom indignado. imitando QUEM, eu pergunto?), varrer a casa com a “ashôra”, limpar com “apá”, regar as plantas (“plantiiiiinha”), e a maior alegria de todas, que é “pasheá! úa! paquinho!”. a coitada da sua babá passa boa parte do dia com você no mato, na areia e fazendo bagunça pelos parquinhos do condomínio. e nos fins de semana, o papai leva você passear de bicicleta, e você também adora.

esse mês foi muito difícil, pois você passou 2 semanas dormindo MUITO mal. foi quase tão difícil quanto o comecinho da sua vida, quando passávamos a noite em claro. você acordou várias vezes nestes dias chorando e chamando “mamãeeeeee” e a gente simplesmente não consegue deixar você chorando. levamos você pra nossa cama, e fico lá juntinho até você dormir de novo. só que nestes dias, cada vez que você acordava, chorava e não sossegava enquanto eu não pegava você. na cama, estava muito difícil também: você chutava, rolava, reclamava, a mamãe estava querendo ligar pro disque-saruê de novo 🙂 mas finalmente melhorou, há 2 dias, e espero que estabilize por um tempo. durante o dia você agora só dorme depois do almoço, cerca de 1h e meia.

você teve um pouquinho de febre alguns dias, e a pediatra que examinou você disse que seu ouvido estava um pouco infeccionado. esperamos passar, e pelo jeito passou e melhorou sozinho. ufa! fora isso, tudo nota 10 com sua saúde.

a alimentação continua ótima, ainda não encontramos nada que você se recuse a comer. esse mês você esteve especialmente apaixonado por vagem (tipo salada), e comeu loucamente. além dos amados “piábo” e “bocóli”, que você continua comendo muito. sempre que está em casa, damos sua comida separada (é a mesma que a nossa, só que sem sal), mas quando estamos na rua ou não temos sua comida pronta, você come a nossa comida normalmente, não recusa nada nem dá trabalho. você ainda não come doces, bolachas, sobremesa e nem nada industrializado de forma geral. mas quando a gente come algo desse tipo que não seja muito trash, damos pra você experimentar (chocolate, bolacha, salsicha, por exemplo). refrigerante e bolachas recheadas nós nunca demos e nem daremos, porque achamos que é trash demais. aliás, você não liga pra suco (só toma água) e realmente não se interessa por doces em geral (só bolo-de-bolo, daqueles caseiros, que você adora. cobertura e recheio você normalmente não gosta). o leite você toma 3x por dia (quando acorda, à tarde e a mamadeira do meio da noite ainda permanece).

falando em doces e comidas, você escova os dentinhos 2x por dia, uma graça! aliás, desde que nasceram seus primeiros 2 dentinhos a gente escova seus dentes, e você se diverte bastante. escovamos sempre depois do almoço e antes de dormir. adaptamos a musiquinha do “lava, lava, lava / uma orelha outra orelha” do palavra cantada pros dentinhos: “escova, escova, escova / um dente outro dente” e você AMA. aliás, você pega a escova e já começa a cantar (e agora a dançar também :D), pedindo pro papai cantar E dançar DE PÉ (sentado não serve). coisa mais fofa!

neste mês que passou visitamos o rio de janeiro com você pela primeira vez, e foi bem legal. você conheceu os melhores amigos da mamãe e do papai por lá, a claudia letti + família e dani/felipe e meninas (além da verônica, amiga da mamãe de longa data). você gostou de todo mundo e foi um príncipe, mas sua paixão foi a marina. até hoje você fala da “mariiiina”, e lembra da “claudjia” e do “obérto”. passeamos, comemos fora, visitamos pessoas, tudo muito tranquilo apesar de cansativo, claro.

você tem agora interagido muito com todos ao redor, reconhece todo mundo da família e os amigos mais próximos (vê as fotos e fala os nomes, muito fofo) e está mais sociável que nunca. temos muito orgulho de você, meu menino, especialmente porque você tem se mostrado cada dia mais esperto, sem-vergonha e muito muito feliz. a mamãe e o papai apertam MUITO você o tempo todo, e ficar com você tem sido uma delícia.

um beijo cheio de amor da MAMI.

PS: veja aqui as fotos de você com 1 ano e 10 meses.

diário do otto: 1 ano e 9 meses

otto,

você completou 21 meses no meio da sua primeira mudança de casa. e tratando-se dos pais que você tem, prepare-se para muitas mudanças ainda na vida 🙂 desde que o papai e a mamãe foram morar juntos (há 9 anos) já trocamos de casa 3 vezes (sem contar nossa 1a casa), ou seja, estamos na 4a casa.

essa casa nova é bem mais legal do a outra, apesar de não ter um jardim. teremos que improvisar com as plantinhas da mamãe e algumas árvores que encomendei pra você. teremos jabuticaba, pitanga, amora e cereja, espero que algumas delas produzindo ainda este ano. mas em frente à nossa casa tem uma enorme área verde com lago, patinhos e árvores de monte pra você brincar.

este mês você continuou ensaiando palavras novas o tempo todo, parece um papagaio! já arrisca os nomes dos bichinhos que você adora no livro de histórias: coruja e caramujo ainda são UUÚ; gá-tô; au-au; am-bá (saruê); o morcego é IR, graças ao seu morcego moacir de pelúcia; rato-pato (que é um personagem da história) é ATO-PÁ; pa-tô; co-có; ovelhinha é BÉ-É-É; e o único animal que você fala PERFEITO é a águia. não temos a menor idéia de porque você gosta de falar e repetir águia, mas todos os dias quando pegamos o livro você começa a repetir “águia, águia” até que a gente achar, e mostrar.

e, não tem como esquecer, você FINALMENTE começou a falar mamãe, mãe e MAMI (o mais fofo) <3

os nomes das pessoas agora começaram a aparecer também (além de aía, que é a maria, sua babá e pau que é a tia paula) — artá (marta, que ajuda com a limpeza da casa), vovó véa, vovó lu, tia, pé-go (prego, o jardineiro que você ama) e kito (seu tio). os verbos aparecem aqui e ali, mas sempre e principalmente qué (quer), ábi (abre), papá (comer ou comida), naná (dormir), mamá (mamar). e tem chulé, janjão (o camaleão de brincar no banho), ága (água), aqui (sempre apontando, pra dizer exatamente ONDE), úa (rua) e uá (lua), EU (que muitas vezes significa outra pessoa :D), ábo (rabo, seja de bicho seja de cabelo).

você começou também a chamar a si mesmo de otto, apontando pra barriguinha, é a coisa mais linda! “quem tá fazendo bagunça?” “OTTO!”, você aponta.

mas o mais impressionante destes dias foi você aprendendo a contar e falar os números. você gosta de mostrar os dedinhos quando conta (uuum — 1 dedinho; dôsh — 2 dedinhos com o maior esforço). o tês e cáto você só fala, não faz dedinhos. mas conta “uuum, dôsh IIIII XÁ!” (1, 2 e já) e morre de rir. só que no meio das brincadeiras, esses dias, você viu 2 gatinhos no livro e disse: “ga-tô. uuum, dôsh!” e mostrou 2 dedinhos! e logo depois mostrou a mãozinha (“uuum”), a outra mão (“ooô” — outra) e mostrou 2 dedinhos (“dôsh!”). juro que não estamos tentando ensinar você a contar assim tão cedo, mas aparentemente você já entendeu como funciona e achou legal 🙂

sua rotina de dormir está a mesma, e ÓTIMA. sempre tem um dia ou outro que você chora à noite, acorda porque tem picada de mosquito ou nariz um pouco entupido (maldição dos seus pais com nariz estragado), mas no geral tá muito bem. tenho feito você dormir na minha cama à noite e só depois coloco você no berço, pois você demora um pouco para pegar no sono e estava muito cansativo ficar sentada do lado do berço, toda esticada. você gosta de dormir abraçado no nosso braço, e não queria privar você desse aconchego, especialmente porque passo o dia todo fora, né? a mamãe tem gostado bastante de ficar abraçadinha com você até que você durma!

bem, você continua comendo de tudo e cada vez mais independente, querendo fazer tudo sozinho. a novidade atual é que você não quer mais cottage, prefere os queijos amarelos e está apaixonado por castanhas! (noz, amêndoa, castanha do pará, de caju e macadâmia) aliás, qualquer castanha você come direitinho e adora. descobrimos seu gosto por elas porque mantemos um pote de castanhas no armário e você para na frente dele, pedindo e apontando, e enfim, adora.

na casa nova tem um espaço na sala só pra você, que ficou lindo e cheio de brinquedos e suas tranqueiras. você amou a casa nova, ainda não sei se é por ter mais espaço, espaço só pra você ou porque também gosta de mudanças, como seus pais.

você continua lindo (e cabeludo, já que não conseguimos ainda cortar seu cabelo), brincalhão, geralmente muito feliz e bem humorado e cheio de personalidade, o que nos dá um trabalho e canseira enormes 😀 mas não reclamamos. a convivência com você melhora a cada dia, e a diversão também. temos muito orgulho do menino bonito e feliz que você é e amamos você mais que tudo no mundo.

um beijo carinhoso da sua MAMI 🙂

PS1: esqueci, tem mais um bicho — você também reconhece o dodô no seu macacão, aponta e fala DODÔ 🙂

PS2: muitas fotos deste mês 🙂

diário do otto: 1 ano e 8 meses

otto,

você completou 20 meses imediatamente após a volta da sua primeira viagem internacional, e foram muitas novidades em pouco tempo. viajamos de avião por 15h (com intervalo em frankfurt), andamos de trem, ônibus, metrô, barco, a pé, dormimos em 8 hotéis diferentes, comemos em vários restaurantes, você experimentou um monte de comidas novas e se adaptou muito melhor do que eu esperava.

passamos praticamente este mês todo viajando, conhecendo lugares e pessoas novas, e você se mostrou quase sempre simpático e bem humorado. em compensação, quando o humor azedava… aiaiai. suponho que o temperamento “fácil” do papai e da mamãe foram transmitidos pra você também, não? 🙂 não tivemos problema com fuso horário e nem com seu sono. em compensação, você gripou (eu também!) e ficamos os dois cansados e reclamões. o papai, felizmente, não adoeceu e nos aturou neste período.

você começou a ficar mais mandão e cheio de vontades, quer fazer tudo do seu jeito. o que é compreensível, afinal está na idade de entender que você e as demais pessoas são distintos, que você é um ser único, um indivíduo, e tem suas próprias vontades e desejos. é difícil às vezes lidar com seu desejo de independência (não quer que troque fralda, que dê banho, que coloque/tire roupa e sapato, que dê comida ou água…) já que você ainda não aprendeu a fazer tudo sozinho. mas por outro lado, é tão bonito ver você tomando as rédeas das pequenas coisas da sua vida, como colocar sapatos e comer sozinho! acho uma graça você concentrado segurando os talheres, brincando com o iPad ou tentando colocar sapatos.

no meio da viagem você comeu sua primeira refeição completamente sozinho. pedimos um prato de macarrão à bolonhesa, você pegou seu garfo e se recusou a comer se a gente oferecesse. foi pra cima do prato e comeu, com gosto, um MONTE de macarrão. ficou imundo, derrubou um monte, mas ficou super feliz, e nós deixamos você dar seu primeiro passinho de independência, cheios de orgulho (ou no caso do seu pai, nojo da meleca! hahahahaha).

também foi neste mês, faltando 1 semana para completar 20 meses, que você falou sua primeira palavra “completa”, com intenção e significado: . meu filho, saiba que uma das coisas mais difíceis de ser pai/mãe é não comparar, não criar expectativas e respeitar sua individualidade. a mamãe falou muito cedo (10 meses) e o papai a gente não sabe, mas também foi bem antes de 2 anos. ficamos apreensivos porque você não começava a falar, porque os pais sempre acham que tem alguma coisa errada quando os filhos não se desenvolvem como “os outros” ou eles mesmos quando bebês.

sabemos que isso é bobagem, e que cada pessoa é única, tem seu tempo e personalidade própria, mas sempre queremos que nosso filho seja o melhor, o mais rápido, mais inteligente, mais tudo. quando, de verdade e lá no fundo, pra nós você é e sempre vai ser o mais lindo, inteligente, esperto e divertido dos bebês, independente de qualquer coisa que você faça. nunca duvide disso!

dizem que “palavra” na sua idade é qualquer expressão verbal que represente alguma coisa, mas eu e seu pai não contamos assim; se fosse assim, sua comunicação por vogais tônicas já contaria como um vocabulário bastante impressionante desde muito cedo! atualmente você fala: pé (é pé mesmo e ipad também), mão (seu ã é super engraçado!), chão (muito frequente, quando quer que a gente deixe você solto andando), có (colo), tetê (chupeta), pão, papai, tia, pau (paula), aía (maria), qué, não, roXão (rojão), dirigí (você adora sentar no banco do motorista no colo do papai quando estacionamos na frente de casa!), xixi, cocô, pum, pepé (papel), iX (lixo), papá, fofô (vovô). e nada de mamãe, seu sem-vergonha!

seu sono melhorou MUITO. você simplesmente não deu trabalho a viagem toda com sono (só nos dias de nariz entupido, claro), e agora dorme muito bem das 19:30-20:00 até 7:00 mais ou menos. às vezes não acorda nenhuma vez, às vezes acorda para mamar somente por volta de meia-noite. seu pai e eu nem conseguimos acreditar, parece milagre! depois de 1 ano e 8 meses, seu sono finalmente estabilizou à noite. agora a única coisa que dá trabalho é a hora de dormir, pois você tenta se manter acordado (apesar de cair de sono), e tem demorado até 1h para pegar no sono. mas teremos paciência, e ficaremos ali do seu lado, até você aprender a dormir e (com sorte) apreciar a delícia de descansar 🙂

bem, você continua comendo feito um ogro, apesar de ter dado trabalho para comer na viagem (sem apetite algum, super seletivo e querendo comer sozinho somente). em casa, tudo vai muito bem e você come tudo e de tudo. continua super fã de brócoli e cenoura, e está numa paixão incrível com quiabo (come 2 bandejas por semana, sozinho!). nas frutas, continua fã de melancia, morango, pera e agora adora abacaxi também. além das outras todas, tem aqueles que pega direto do pé, que você come na pracinha (pitanga, amora, goiaba).

seus passeios estão muito divertidos, você caminha bastante sozinho (mas às vezes pede colo, e está PESAAAADOOO), começou a se interessar por brincar com outras crianças, interage mais e adora areia, carrinhos, pazinha, etc. tem sido interessante observar seu interesse pelas outras pessoas aumentar, suas tentativas de socialização. aliás, na viagem, você foi muito simpático e aprendeu a piscar para todo mundo, sorrindo, como quem flerta. essa gracinha fez MUITO sucesso e arrancou risadas das pessoas mais sérias. você foi total sucesso em todo lugar, e batemos muito papo pela rua graças a você e sua simpatia! muitas pessoas elogiaram seu cabelo (que é lindo mesmo, e bem dourado), seu sorriso, enfim, sua lindeza. nós somos suspeitos, afinal pra nós você sempre vai ser o bebê mais lindo do mundo. e agora, que manda beijo então? (com a mãozinha e com barulho) de morrer de fofura.

meu amor, este mês foi incrível. foram 3 semanas intensas, 24/7 com você e apesar do cansaço de ter alguém pra cuidar o tempo inteiro, foi muito gostoso também. você está cada dia mais divertido, esperto e comunicativo, e temos brincado muito juntos. tenho certeza que cada ano que passar será mais e mais legal!

ah, esqueci de contar: eu faço uma brincadeira com sua tia kelly desde pequena, a gente imita ogro (imitando dentões fora da boca), e descobri que você acha O MÁXIMO a cara de ogro. morre de rir, e imita (tenta, por enquanto), fechando a boquinha. e fala OGR (opa, mais uma palavra!)

um beijo e abraço daqueles bem apertados da mamãe, cada dia mais apaixonada por você.

PS: veja as suas fotos neste mês!

a rotina, esse grilhão

todos quase sem exceção recomendaram que criássemos uma rotina para o otto. o pediatra dele foi enfático: crianças precisam de rotina!

eu gosto de rotina. foi fácil não só criar mas também documentar a rotina dele — escrevemos todos os fatos importantes do dia num caderninho, pra que eu possa ver no final do dia o que aconteceu.o caderninho ajuda a babá a saber de manhã como foi a noite e que horas acordou, me ajuda a saber como foi o dia, e ajuda a sumarizar os acontecimentos do período para o pediatra (basta dar uma lida e pontuar coisas diferentes).

o menino é um relógio, seja por que ele é assim mesmo, seja porque procuramos manter a rotina dele direitinho. acorda, café da manhã, passeio, lanche, soneca; almoço, banho, soneca; passeio, lanche, leite; jantar, passeio, banho, historinha, cama; leite da meia-noite e aí só amanhã.

a comida varia, e ele se adapta bem à comida da rua, apesar de darmos tudo separadinho pra ele sem sal, açúcar ou muito tempero. ele come até pedra, essa é a verdade, o que facilita demais o fim de semana. só tem dado trabalho porque quer comer sozinho, e nem sempre é possível (me recuso a transformar a mesa do restaurante em chiqueiro. embora às vezes aconteça apesar de).

desde que respeitemos hora de sono e refeições/lanches, o menino fica muito bem.

parece fácil, né? mas não é. porque com 3 refeições principais, 2 lanches e 1 mamada no meio do dia, pense bem, quanto tempo sobra pra viver e fazer coisas? QUASE NADA!

pense ainda que ele acorda 6:30h e dorme às 19:30h. nosso dia é um corre-corre de comida, passeio e banho. e fraldas no meio, claro. se vamos a qualquer lugar à tarde, podemos sempre levar uma fruta e o leite, tudo certo. mas temos que correr pra casa pro jantar às 17:30h-18:00h e seguir rigorosamente a rotina de dormir, senão nossa noite vira um inferno.

e comprovamos a informação que lemos por aí: quanto mais atrasa o horário de dormir, pior fica. ele resiste mais ao sono quando está mais cansado. ou seja: não atrase, ou liga o modo belzebu-menino e aí é 1h pra fazer dormir já deitado no berço. choro e ranger de dentes por parte dele, e vontade da mãe de sair correndo pelada pelo condomínio por parte da mãe.

(ok, correr pelada tem menos a ver com ele e mais a ver com minhas fantasias de mulheres loucas)

resumo: rotina é ótimo pra criança e ajuda os pais no dia a dia, verdade. seguir a rotina enlouquece os pais que queriam muito, muito mesmo poder dar um passeio inocente e voltar pra casa 1 horinha mais tarde.

no, sir, not anymore.

aguardemos os 7 anos de idade, enfim. nos vemos em 2017.

viajando com malas extras

é, a mala, no caso, é o bebê mesmo 🙂

sempre gostei muito de viajar, e viajei muito na vida. foi aliás o melhor investimento de dinheiro e tempo que fiz, e não me arrependo de nenhuma delas. um dos grandes medos que tinha de engravidar e ter filhos era o fim da era das viagens e da liberdade de ir e vir sem compromisso…

não quero assustar ninguém, mas meus medos eram completamente fundamentados. não é viável viajar com bebês sem o mínimo de planejamento e infra. bom, pelo menos pra mim! não me considero fresca, nem faço questão de muitos luxos, mas pra um bebê como o otto, que tem rotina rígida, não dá pra pirar o cabeção.

bom, dar até dá. só que você tem que estar disposto a submeter estranhos ao chilique de fome e/ou sono do seu filho, e se tem algo que eu abomino são pais que não respeitam os limites dos filhos em locais públicos. é muito frequente ver crianças tendo ataque de chatice porque não foram alimentadas no horário certo ou estão cansadas. graças à falta de planejamento dos pais, todos ao redor sofrem, especialmente a criança. sou contra! quando a gente tem filhos, tem que respeitar as limitações da idade, não dá pra vida ser exatamente como antes, não dá pra pular o almoço e ficar acordado até 11 da noite com um bebê a tiracolo (*).

e pra que seja possível conviver com a criança pacificamente num ambiente fora da zona de conforto dela, é preciso se planejar minimamente. no caso do otto, alimentação e sono são fatores críticos de chilique, então precisamos garantir o seguinte:

– os horários de fome e sono precisam ser respeitados. ele precisa comer quando está com fome e dormir quando tem sono;

– é preciso ter comida que ele coma nos horários de comer. nada complicado, mas não dá pra ser fast food ou bobagem, ele come COMIDA: arroz, feijão, macarrão, carne, legumes e frutas. qualquer kilão básico serve, mas lanchonete não serve;

– ele precisa de ajuda pra dormir, não dorme em qualquer canto e com qualquer barulho. então precisa planejar a hora de dormir, mesmo que seja no colo e em lugar público;

– a mamadeira, se precisar ser aquecida, precisa de algum planejamento. a gente sempre usa leite em pó pra mamadeira fora de casa, e leva água filtrada ou mineral. normalmente tanto faz pra ele se é morna ou fria, mas já aconteceu de recusar mamadeira fria…

– o otto se mexe demais dormindo, ou seja: o local onde ele dorme precisa ser seguro. principalmente agora que ele começou a andar. não dá simplesmente pra colocar numa cama e deixar. no mínimo precisa ser um colchão no chão.

pra que essas 2 coisas simples possam acontecer e minimizar o potencial de chilique do bebê, é preciso planejar. e eu acho que é legal também submeter o bebê/criança a situações diferentes, “fora da bolha”. tem seu valor educativo, e a criança fica sem frescura. mas fique atento para não transformar sua conveniência (ou falta de saco pra planejar) em inconveniente pra criança e pra todos obrigados a aguentar o piti dela.

então, se você também não curte submeter seu filho e desconhecidos ao stress de um bebê dando show, seguem as dicas que usei com o otto e funcionaram:

– não deixe o bebê com fome nem com sono, preste atenção no horário! priorize a alimentação e sono do bebê, pra não se estressar depois;

– usar leite em pó para a mamadeira, e ter sempre água à mão. até a água quente pro chá ou café quebram um galho pra amornar a mamadeira em qualquer horário. se der o peito, tanto melhor, mais prático;

– verificar com o hotel ou a pessoa que vai hospedá-lo se é possível arranjar um berço, caminha ou colchão no chão que seja seguro para o bebê dormir;

– verificar no hotel ou com quem vai hospedá-lo sobre horários de café, almoço e jantar e a possibilidade de pedir comida em outro horário. informe-se sobre o tipo de comida que servem;

– comprar lanchinhos e frutas que o bebê/criança goste mais para ter sempre à mão. pera e maçã são frutas fáceis de manter e descascar em qualquer lugar. o otto adora biscoito de polvilho, então sempre tenho na bolsa;

– ter sempre água pro bebê na garrafinha que ele costuma tomar, pra oferecer quando estiver na rua;

mas se seu filho é um santo e se comporta bem com fome e com sono, em qualquer lugar, DEUS CONSERVE, amiga 😀

(ou você é uma dos muitos sem-noção que não ligam do seu filho dar chilique em público, ou na casa dos outros. tsc tsc tsc)

(*) sei que há pais que não estabelecem rotina, não colocam horário pro bebê dormir, dão qualquer coisa pra comer, etc. pessoalmente, acho que isso é uma forma de se eximir de educar, com a desculpa de “não ter frescura”. é tarefa dos pais educar a criança a respeito de horário de dormir/acordar, e de como melhor se alimentar. isso é útil para o resto da vida! se meu filho quando adulto quiser comer só porcaria e dormir pouco/mal, problema dele. enquanto ele é criança, vejo como minha responsabilidade garantir o melhor sono e a melhor alimentação. por mais que dê um trabalho DO CÃO.

diário do otto: 1 ano e 3 meses

otto,

como pode tanta coisa acontecer em tão pouco tempo? somente 1 mês e você saiu de férias pela primeira vez, nasceram 4 (!) molares e você está andando sozinho muito bem \o/

além disso, apareceram “palavras” novas, como “ó” pra vovó e “ô” pra vovô, e a mais fofa “á-bô” (com gesto de acabou com as mãozinhas) quando acaba a comida, fechamos o chuveiro, acaba a música…

neste mês tivemos muitas primeiras vezes: primeiras férias, primeira viagem de avião, primeiro hotel, primeiro passeio de bugue, primeiro sorvete (de tangerina, depois de coco, depois de chocolate…), primeira noitada, primeiro PF de boteco, primeira bruschetta (você AMOU). você está ficando um mocinho muito querido, e se comportando cada vez melhor. agora sim tenho a sensação de que as coisas vão ficando mais fáceis, conforme você cresce e entende melhor o mundo.

o seu sono continua variando, e você passou o mês todo acordando pelo menos 2x por noite, chorando, como é de praxe. mas desta vez estamos certos que seu sono foi muito atrapalhado pelos seus 4 molares nascendo, porque também durante o dia você ficava chatinho, mordendo tudo que via pela frente (inclusive suas mãozinhas. fez 2 reloginhos de mordida no próprio pulso) e com febre baixa às vezes. você agora tem 12 dentes, bebê!

agora você não só levanta e anda sozinho, como aprendeu a descer/subir degraus muito bem, sabe desacelerar (e obecede direitinho nossas ordens de “devagar!”, é muito fofo) e cai com as mãos espalmadas no chão, amortecendo a queda. em compensação, você acha o máximo ficar rodando em torno de você mesmo até ficar tonto e cair 😀 sorte que a fralda amortece a queda de bunda.

seu entendimento das coisas melhora a cada dia, é impressionante como você entende TUDO que a gente fala, e interage mesmo sem falar. estamos nos esforçando pra não atender as coisas que você pede fazendo gestos e falando “AHHHH”, pra ver se incentiva você a pronunciar as palavras. então, quando aponta a água e pede Á, a gente repete várias vezes ÁGUA, quer ÁGUA? antes de dar. é meio ridículo, mas achamos que ajuda. embora sua cara de sem-vergonha nos diga que você só vai falar mesmo quando quiser.

nestas últimas semanas você tem praticado gritos muito altos, parece uma harpia louca. o que nos deixa preocupados, porque ODIAMOS criança que grita em público. felizmente você é muito mais comportado em público que em casa. e estamos procurando sair com você mais frequentemente pra acostumar com ambientes cheios, barulho, etc.

ficar com você de férias por 1 semana foi cansativo mas também uma delícia pra acompanhar você mais de perto. essa fase em que você está é muito mais divertida que os primeiros meses, e a interação é mais fácil. em resumo: a mamãe está apaixonada por você <3

e há 3 noites (vou até falar mais baixo… shhhhh) você dorme sem acordar NENHUMA VEZ. depois de 15 meses! esperamos que a bonança dure, pelo menos até o próximo dente ou resfriado 😀

você está um grude com a mamãe, só quer ficar no colo, e apesar das dores nas costas eu aproveito o máximo que posso, porque sei que dura pouco. daqui a pouco você vai estar um meninão correndo da mãe, e sei que vou ter saudade.

por enquanto, meu menino lindo, continue esse carrapatinho lindo.

um beijo com amor, da mamãe.

(aqui as fotos deste mês cheio de aventuras!)

diário do otto: 1 ano e 2 meses

otto,

os meses agora se confundem, e já tenho certa dificuldade em saber as coisas que aconteceram mês passado e nesse mês. pode ser um sinal do seu crescimento (você já não é tão bebê, afinal) mas pode também ser sinal da demência tomando conta de mim 😀

neste mês viajamos novamente pra marília (a primeira vez foi um pesadelo), e dessa vez foi MUITO melhor. você dormiu na viagem, e quando acordou foi pra comer. não reclamou demais, mesmo ficando impaciente depois de tanto tempo sentado. nosso mocinho lindo! todos acharam você lindo, crescido e fofo. confirmamos, na casa do seu avô, que você detesta cachorros que latem ardido. bastava a cachorra latir e você chorava 🙁 mas enfim, não fosse eu uma jovem senhora também choraria (ou chutaria o cachorro, tivesse eu a sua idade e uma boa desculpa :D)

a coisa mais bonitinha desse último mês tem sido perceber seus sinais claros de independência e conquista de espaço, especialmente na hora de comer e dormir. você agora pede pra dormir (pede colo, deita no ombro) e quer comer sozinho. se damos a colher, você já coloca dentro do prato e faz aquela meleca 🙂 então preferimos dar pedaços grandes de comida, que você come feito on ogrinho e com o maior prazer do mundo. você come super bem, e gosta de praticamente tudo, mas algumas coisas são sua paixão: queijo e brócoli. é impressionante sua paixão por brócoli, fizemos até um vídeo!

você ainda não anda sozinho 100%, ainda pede nossa ajuda, nem que seja só de apoio moral 🙂 seu pai e eu somos contra forçar você a andar rapidamente, afinal essa fase não é uma competição, e deixamos você à vontade pra andar sozinho quando quiser. o problema até agora é que todas as vezes que você andou, foi na verdade uma corrida. e como você não sabe nem andar, imagine correr… já tivemos tombos e cortes na boca, e não foi divertido. estamos tentando convencer você que andar vem ANTES de correr, mas não tá fácil.

cuidar de você vai ficando mais e mais fácil (e mais gostoso), porque agora você realmente interage, e só falta mesmo é falar. inclusive seu vocabulário não avançou NADA, ao contrário da sua capacidade de compreensão, que está cada dia melhor. é incrível como você entende tudo o que falamos, segue ordens (nem sempre, né) e responde às nossas perguntas do seu jeito.

você começou a entender muito bem (até demais) o poder do charme 😀 agora dá abracinho na gente, e quando quer atenção faz “a cabecinha“. quem resiste?

como se não bastasse tanta fofura, agora você se mostra um perfeito ogrinho, filho de ogros, e morre de rir quando solta pum 🙂 e grita, feito um apito de fábrica, quando está feliz. falar pra quê, né? 🙂

nossos dias têm sido cheios, cansativos, mas também muito felizes e cheios de sol com você ao nosso lado. é muito bonito ver você crescendo, aprendendo e se tornando esse menino lindo e feliz.

um beijo cheio de amor,

mamãe.

(aqui as fotos deste seu mês)

a saga do sono progride (mas melhora!)

depois de 1 ano de dificuldades com a noite (clique aqui pra acompanhar), eis que estamos chegando a algum lugar!

vejam o roteiro do nosso filme de terror, com evoluções:

dormir-somente-no-colo >> fazer-dormir-pulando-na-bola-e-ir-pro-berço-chorar-4x por noite-voltar-pro-colo >> fazer-dormir-pulando-na-bola-chorar 4x por noite-e-continuar-no-berço >> fazer-dormir-no-colo-chorar 2x por noite-e-ficar-no-berço >> fazer-dormir-no-colo-dar 2x de mamar sem muito choro-e-ficar-no-berço

o próximo passo natural dessa aula de aeróbica mexicana foi não fazer mais dormir no colo, e ensiná-lo a dormir “sozinho” no berço. alguns dizem que devíamos ter feito isso desde o começo, e pode até ser verdade, mas é mais fácil falar que fazer. talvez alguns bebês sejam menos teimosos, ou talvez os pais sejam mais teimosos que seus filhos, não sei. só sei que somos menos teimosos que o otto, e com coração mole de manteiga. não conseguimos deixar ele chorando, principalmente quando era bem pequeninho. ainda mais depois de 1 semana de UTI (a gente fica mais mole, quer compensar o período de afastamento, sabe?).

há quem creia que se deve deixar o bebê chorar, até aprender que pode dormir sozinho e não tem problema nenhum. fico feliz se funcionou pra você e entendo a lógica, mas pra nós isso nunca foi uma opção viável (ambos sofreríamos muito). e infelizmente foi sempre muito inconveniente dormir com o otto na cama, porque ele se mexe muito e cada vez que “encontrava” com a gente, acordava e chorava. ou seja: ninguém dorme. preferimos então fazê-lo dormir até o dia “D”, em que ele (ou nós? :D) estaria pronto pra dormir sozinho.

começamos a deixá-lo chorar quando percebemos que o drama era simplesmente sono, e que não adiantava pegar no colo (não ficava mais feliz nem mais confortável). foi quando entendemos que ele precisava (para seu próprio bem) aprender a dormir por conta própria, pois não estávamos mais podendo ajudar. e seguimos a recomendação do nosso pediatra: deixem que ele fique no berço, mesmo chorando, mas fiquem ao lado dele, pra que ele não se sinta sozinho.

fizemos assim: até os 8 meses, dormia no colo e quando chorava a gente pegava e fazia dormir de novo; a partir de 8 meses não tirávamos mais do berço quando chorava à noite, ficávamos do lado dele “ninando” até que dormisse de novo; a partir de 10 meses mais ou menos comecei a não ninar exatamente antes de dormir, mas somente segurar no colo até adormecer; com mais ou menos 1 ano começamos a ensinar a dormir no berço direto, e agora sim o sono dele melhorou!

não sei exatamente quando foi, mas um dia decidi que reforçaria o ritual do sono, pra marcar bem na cabecinha dele a hora de dormir, e colocaria no berço. e ficou assim: banho, massagem com creme, roupinha de dormir, escovar os dentes, historinha (no colo), boa noite e berço. uma vez no berço, não converso mais com ele. ele frequentemente levanta e fica de pé, senta, resiste, e eu coloco deitado de novo. entre 10-40min ele acha uma posição confortável e dorme, sozinho. às vezes quer segurar minha mão, ou pede carinho (puxa minha mão pra cabeça ou pro pezinho), mas já sabe como dormir. e quando acorda à noite (pouco frequente agora, 1 ou 2 vezes quando muito) geralmente dorme de novo rápido (e às vezes nem precisamos estar do lado).

uma coisa que aprendi pesquisando sobre o assunto por aí é que crianças pequenas realmente acordam à noite, é comum. e tudo fica mais fácil quando elas acordam no mesmo lugar em que dormiram (reconhecem o lugar) e sabem dormir sozinhas de novo. algumas aprendem cedo e outras, como otto, demoram mais.

munidos de toda paciência que somente os pais da criatura tem, fomos nos adaptando nestes quase 14 meses, pra tornar a vida dele mais fácil e sem sofrimento (apesar do nosso sofrimento e cansaço, diga-se). parece que estamos na fase final do aprendizado do sono, e já não era sem tempo. sabemos que enquanto ele for bebê nunca vai ser simples, fácil, mas já melhorou TANTO que só consigo respirar aliviada.

UFA. está melhorando. há esperança, minha gente, leiam meu relato e creiam 🙂

o médico e o monstro

tenho falado sobre sono do bebê desde o início, porque esse foi sempre o maior problema com o otto. nas melhores noites ele acorda 2x. nas piores, a cada 1h (ele dorme das 19h-6h, faça a conta :().

nossa sorte é que o fer pode ficar acordado à noite pra administrar o monstro, ou não sei o que seria de mim, já que preciso acordar e ir trabalhar. ele pode quase sempre dormir depois do serão, já eu…

há 2 semanas mais ou menos ele voltou a virar o monstro da noite, e acordar chorando com mais frequência. não é dor, fome, calor, frio, sede, nada. ele acorda porque está extremamente agitado, e não consegue dormir de novo. é estranhíssimo porque ele sequer chega a acordar — não é o caso de perder o sono e querer brincar, fazer outra coisa. ele claramente quer dormir, mas parece não saber como. ou melhor, ele sabe como: indo pro nosso colo. só que decidimos que não vamos mais pegá-lo no colo pra dormir durante a noite, somente na hora de dormir oficial.

pois que nestas 2 semanas estamos num inferno. ele dorme no horário de sempre, mas passa a noite acordando/chorando. até que lá pelas 4 ou 5 da manhã desistimos e trazemos ele pra nossa cama. e aí o drama é outro: ele simplesmente não para quieto, e é impossível dormir com ele do lado. fico das 5 às 7 da manhã ajeitando o menino na cama, dando a mão e fazendo ele dormir de novo (a única vantagem é que não precisa ficar sentado do lado do berço, mas dormir é impossível).

ele engatinha, dá tchau e ri dormindo. e chora. e tenta levantar, e chuta. não para quieto por 10min. imagine a noite toda assim, que delícia (not).

e durante o dia ele é uma graça: só sorrisos, brincalhão, come bem, etc. fica com sono de manhã e à tarde (tem que fazer dormir também, e costuma dormir ao todo 3h por dia). de dia é o médico, simpaticão e fofo; à noite é o monstro, temos vontade de fugir.

simplesmente não sabemos o que fazer. agora já nem dá mais pra deixá-lo sozinho no berço chorando, porque ele levanta meio dormindo, e cai no berço. temos medo dele se machucar ao cair, por mais que tenha proteção de berço.

olha, não tá fácil. espero que seja alguma agitação passageira, dentes, sei lá, porque não aguentamos mais.

quaisquer dicas, simpatias e macumbas pra fazer bebê dormir direito são bem-vindas.

das coisas todas

mais 4 dias e meu bebezinho faz 1 ano! mal consigo acreditar. em alguns momentos parece que os dias não passam, e tudo é cansativo e difícil, mas chega esse momento em que parece que voou (provavelmente porque as coisas ruins e difíceis ficam esquecidas, como convém à perpetuação da espécie :))

já são quase 6 meses de volta ao trabalho, o menino tá quase andando sozinho, creio que em breve vai começar a falar também, come feito um dragão e é constantemente feliz, sorridente e capeta. ou seja: tudo nos eixos. não fosse o desmame precoce e auto-imposto do menino e as doencinhas da estação, teria sido tudo perfeito.

a partir do primeiro aniversário vamos começar a alimentar o otto com a nossa comida, e pra isso eliminaremos o sal e reduziremos a quantidade de tempero. o sal cada um coloca no próprio prato (o que aqui entre nós eu achei bom, pois as meninas que trabalham aqui em casa carregam mais no sal e tempero do que eu gostaria). a vantagem é que nossa alimentação é bem balanceada e toda preparada em casa, sempre com legumes e verduras, carne, arroz e feijão, muitas frutas. comida simples e caseira, que é o melhor tipo.

bem, açúcar ele nunca comeu, e vamos continuar evitando. não quero ser absolutamente radical, porque acho que comida não é só combustível, é também ritual. não quero que o otto se sinta excluído quando todos estiverem comendo o bolo de aniversário dele, por exemplo, e ele não. vou evitar ao máximo o açúcar no dia a dia, mas quando o doce em questão for parte importante da refeição, se ele quiser vou deixar provar. refrigerante, só quando ele for bem maior, e ainda assim como exceção também. e se possível quero evitar que doces se tornem prêmio. odeio a idéia de comida como recompensa, ou associada com chantagem emocional (ai, meu filho, fiz esse pudim com tanto amor e você neeeeem ligou… eca!).

nossa rotina diária é muito bem estabelecida, e funciona bem: saio de segunda a sexta entre 7:30h e 8h, quando a babá chega, e volto às 17:30h, horário que ela vai embora. nos fins de semana costumo pedir ajuda à minha cunhada ou minha mãe, pra que eu tenha tempo de dormir umas horas a mais ou ir à manicure. mas no fim de semana, aproveito o máximo de tempo que tenho com o otto, e tem sido cada vez melhor. às vezes uma amiga ou minha mãe ficam com ele à noite pra gente poder jantar fora ou resolver algum assunto na rua, e ele fica super bem. o otto nunca chora quando eu ou o pai saímos, adora a babá, as avós e avôs, as tias. a partir dos 9 meses ele começou a estranhar pessoas que não conhece e ambientes estranhos e muito lotados (aí ele chora de dar pena, e se agarra na gente, tadinho). mas basta passar o tempo e acostumar, e ele volta a ser o bebê sorridente e sem vergonha de sempre, rindo pra todo mundo e brincando.

acho que o fato de termos sempre deixado ele ir pro colo de todo mundo ajudou a torná-lo sociável e amigável, mesmo sendo tão desconfiado como ele é (observa MUITO tudo ao redor, as pessoas, a comida, a roupa, os brinquedos. não pega nem come nada antes de olhar muito bem). estamos felizes em observar como ele é feliz e gosta de conhecer pessoas novas (mas não gosta, definitivamente, de gritos e bagunça).

o sono dele melhorou bastante, mas ainda está longe de ser uma maravilha. já não preciso mais ir pra bola de pilates niná-lo pra dormir, basta sentar no sofá com ele no colo e balançar de leve. ele costuma dormir sem muito drama em 10-20min. ainda não conseguimos fazê-lo dormir sozinho, mas confesso que não tentei a sério 🙂 tenho gostado de fazer ele dormir no colo, aproveitar pra mimá-lo e mantê-lo bem perto enquanto ele ainda cabe no colo e é bebê. sei que vou sentir falta disso no futuro, e aproveito ao máximo. ele acorda 2x para mamar depois de dormir (por volta de 19h), e chora 3 a 4 vezes (o fer vai lá, consola ele no berço mesmo, e ele dorme de novo). e nos últimos tempos, depois das 5h trazemos ele pra nossa cama, que assim ele dorme mais tempo (até umas 7h, às vezes).

ele ficou resfriado 2 vezes até hoje (nariz entupido), e teve otite/amidalite/conjuntivite neste último mês. os resfriados são chatos, porque o nariz entope e ele dorme muito mal, mas basta lavagem nasal com soro e paciência pra passar. as -ites foram realmente muito chatas, e decidimos tratar com antibiótico e colírio, porque 3 infecções simultâneas pra um adulto já são incômodas; pra um bebê, seria cruel demais esperar passar no dobro do tempo. mas se por um lado o remédio faz a infecção desaparecer rapidamente, por outro tem o custo no corpinho novo do bebê – o otto teve alergia ao veículo do remédio, empipocou todo. então além de -ites, ele teve reação ao remédio. mas foi 1 semana somente (que pareceu durar uma vida), e passou. o primeiro ataque de vírus e bactéria que o corpinho dele sofreu, que dó!

e mesmo doente o menino sorria, brincava e até comia (nos dias ruins só mamava e comia pedaços de fruta). e deu seus 2 primeiros passos no meio da crise de -ites!

enfim, ainda vou escrever o post de diário do otto no fim de semana que vem, mas queria registrar aqui pras amigas mães ou futuras mães que há esperança. é difícil no começo, a gente fica exausta e desesperada, parece que nunca vai melhorar, mas melhora e fica cada vez mais divertido e gostoso.

respirem, se acalmem e relaxem, que no fim tudo dá certo 🙂

(sempre procurando rir dos obstáculos, inevitáveis. bom humor é essencial)