Dies Irae

Vocês tão bem aí com suas crianças que são de boas? Agradeceram hoje?

Aqui há umas 2h começou uma discussão porque combinamos com Otto de ver 2 episódios do canal de jogos do YouTube que ele gosta, e depois de 1h quando formos conferir ele afirmava com muita ênfase que só tinha visto 1 episódio (não tinha).

Ignorando completamente nosso argumento, ele insiste que a gente PRECISA deixar ele fazer o que quiser, que é muito importante, que não é justo, que crianças deviam poder criar regras também (mal sabe ele que 90% de tudo que se faz nessa casa leva em consideração a vontade dele antes da nossa né?), enfim, discussão sem fim porque ou é do jeito dele ou é o inferno.

Deixamos ele chorar e reclamar, e avisamos que não tem diálogo dessa forma. Ou acalma ou não tem negociação.

Choro, ranger de dentes, vai pro quarto e bate a porta (!), e nós 2 tentando não rir né, porque é muito engraçado.

Depois de várias idas e vindas, ele vem descendo a escada, falando calmamente, e eu penso — “MEODEOS ele vai pedir desculpas e várias almas sairão do purgatório pro inferno!”

O: “olha, pessoal, eu pensei e… vocês não merecem respeito! Vocês não querem me ver feliz! EU NÃO ACEITO ISSO!”

(A trilha sonora é essa. As almas saíram é do inferno né? Afe)

Fernando e eu começamos a rir descontroladamente, porque ambos tivemos a impressão que ele viria pra negociar, apaziguar, e ele veio declarar guerra!

Rimos muito, todos chora nesse momento, porque estamos na sala e escutamos ele no andar de cima falando consigo mesmo igualzinho o Gollum / Sméagol:

O: “eles não sabem nada; eles não se importam!”

**

Logo depois ele desceu e pediu desculpas — mas com MUITA dificuldade.

JesusMariaeJosé, o que será de nós na adolescência…

Homeschooling: day 3

Gente, homeschooling, gente. Só por Jesus.

Eu: “Otto, é pra prestar atenção quando ela tá falando, você tá prestando atenção?”
O: “o quê? Não.”

**

Eu: “Otto, você tá na mesma questão há 5 minutos. Você tá pensando?”
O: “tou pensando que essa questão é inútil, eu odeio escola, isso tudo não serve pra nada e eu odeio tudo!”

**

O: (tum-tum-tum-tum…)
Eu: “Otto, para de bater o pé que atrapalha o som da conferência!”
O: con gusto! (TUM-TUM-TUM-TUM). Olhando no meu olho.
Eu: “pois você está o dia todo sem TV”. São 11 da manhã, Deus me proteja

**

O: (baixinho pra eu não ouvir, pra professora no Zoom) “I will make a card for her saying I AM SORRY FOR TODAY!”
Eu: own

**

Combino com o Fernando um esquema bad cop / good cop pra ver se motiva ele a melhorar na tarde: ele sugerir que o Otto “negocie” comigo de ganhar de volta tempo de TV se fizer tudo rápido à tarde.

Ele apresenta a ideia, todo animado, eu aceito.

Oremos.

**

Eu: “Otto, você tava prestando atenção?”
O: “claro que tava!”
Eu: “então me explica.”
O: (explica metade)
Eu: “leia tudo de novo, em voz alta.”

Lá vamos nós de novo.

**

Terminou, rápido e comportado como combinado (POR QUE NÃO PODE SER SEMPRE ASSIM?!). Ele foi ver TV e eu fiquei com dor de cabeça e dormi.

Tenho recomendações para as amigas:

1) usem camisinha. Duas de cada vez.

2) não querem filhos? PARABÉNS VAI QUE É TUA!

3) quer filhos? Tenha ONTEM, o mais jovem possível, porque suponho que na idade em que eu estou minha causa de morte mais provável será um AVC, de nervoso.

Boa noite, amanhã tem mais.

Home schooling : day 1

(Não estou trabalhando essa semana, então resolvi dar uma folga pro Fernando das aulas do Otto e assumi a bucha)

  • “odeio Schoology!”
  • reclama de fazer atividade por 15 minutos, termina a atividade em 8 minutos
  • aflição de ver a criança digitando catando milho, va-ga-ro-sa-men-te
  • aflição de ver ele usando delete ao invés de backspace
  • aflição dele ligar o CapsLock ao invés de usar o Shift com a outra mão
  • (putaquepariu nunca tinha me tocado o quanto é foda digitar e usar o mousepad ao mesmo tempo com as 2 mãos!)
  • “para de bater o pé senão a prof do outro lado não te ouve!”
  • “você tá prestando atenção?” (Multiplique por 350)

Em compensação tem observar a alegria dele em terminar tarefas e as risadas quando tem algo divertido.

Qualquer dinheiro que se pague a professoras de crianças é pouco, espero que aumentem o salário de toda essa categoria depois desse evento mundial.

Estatísticas

Eu: “Otto, eu compro a expansão do jogo que você quer SE você se comportar durante a semana e seguir as regras e as tarefas planejadas. Tá muito cansativo essa briga todo dia.”

O: “mamãe… você sabe que com essa proposta a sua chance de ganhar um abraço  meu hoje à noite antes de dormir é 1%?!”

Se existir karma, eu fiz muito mal em alguma vida, só pode.

What’s up!

Hoje eu tava no WhatsApp numa ligação com a Karine (saudade!) e o Otto quis participar, deixei:

O: “oi, eu sou o filho dela!”

K: “oi, Otto!”

Karine super simpática, tentando falar, e ele tava uma matraca:

O: “como você ja me conhece?! bom, mas se você é amiga dela, é minha amiga também!”

Eu sei que tem horas que a criança interrompendo reunião é inconveniente, mas eu tou achando mega divertido ❤️

Futuro

Otto hoje acordou pensativo, e depois de conversar com ele descobri que ele está triste porque não quer ficar adulto. E sofre, chora mesmo.

Expliquei que não tem essa opção. Se não virar adulto é porque a gente morreu, não tem como frear a natureza.

Investiguei mais — ele não quer ser adulto porque tem que trabalhar 🙄😬 e porque a aparência muda e ele gosta mais da aparência que ele tem agora, ele não quer mudar.

Desencanei de fazer da aparência porque de fato crianças são lindas né. Adultos nem tanto. Pelos, manchas, rugas, hormônios, enfim.

Foquei no trabalho — por que o incômodo com o trabalho? Porque ele não conhece nenhum cientista e ele quer ser cientista. Não temos nenhum cientista na família (não mesmo 😫), “eu não tenho ninguém pra conversar sobre ser um cientista!”.

Afe. Como não temos mesmo nenhum amigo cientista (que eu saiba! Manifestem-se), propus assistirmos Cosmos juntos pra ele ver um cientista falando sobre ciência, e entender que ser cientista é legal e vai dar tudo certo.

**

Vocês aí que têm filhos que jogam bola e brincam de esconde-esconde já agradeceram hoje? Agradeçam.

Interesses

Aqui somos todos fãs de videogame, Otto incluso, e somos igualmente obcecados quando gostamos do jogo. Cansamos de virar noite jogando, jogar por horas a fio, e eu já tive que fazer pausas em jogos porque eu sonhava com eles 😬

Otto é igual, claro. Compramos pra quarentena um jogo chamado Lego Dimensions, e ele tava fissurado nível hard, brigando pra parar, sonhando, etc. Limitamos o tempo e proibi jogar à tarde / noite pra dar uma melhorada.

Hoje Otto veio me ajudar a fazer cookies (pedindo há dias), e me veio com o seguinte:

— “sabe mamãe, que eu nem tou mais tão ansioso com o Lego Dimensions? Melhorou! E eu até percebi que tem outras coisas que eu quero fazer, como preparar cookies com a minha mamãe ❤️”

E me abraçou bem forte ❤️❤️❤️❤️❤️

Como não esmagar?

Oh dia oh mês oh azar

Vejo as amigas dizendo que em tempos de pandemia encontram esperança e alegria nas suas crianças, acho tão lindo.

Otto, quando falamos em caminhar na rua e tomar um ar:

– “sair?! Você tá louca? TEM UM VÍRUS LÁ FORA!!”

(voltando da rua, tomamos precauções de higiene tipo tirar sapatos e roupas na entrada, lavar as mãos imediatamente, não colocar as mãos no rosto antes de lavar, etc.)

– “viram? Por isso não podemos sair! Olha o trabalho que dá depois ficar seguros de novo!”

– “esse vírus podia afetar só a escola né?”

– “mamãe, quando volta a escola?” (Tá com saudade, Otto?) “não, é só pra me preparar mesmo pra quando precisar voltar”

TÁ FÁCIL, mas não é fácil. 😬

Reino Humano

Otto no banho, sempre filosófico ❤️

O: “ò mamãe… antes, eu achava que quem comandava o nosso corpo era o coração! Aí eu descobri que é o cérebro!”

Eu: “é isso mesmo. Mas o coração é importante — é ele que mantém o corpo oxigenado, bombeando nosso sangue.”

O: “… então a nossa cabeça é como um castelo, e o cérebro é o rei, e o coração é a fonte de energia!”

Eu: “é mais ou menos assim, tá boa a analogia!”

Eu podia ter explicado mais, mas achei tão bonitinho ❤️❤️❤️