sobre a idade e a decisão de ter filhos

bom, pra começar, eu tenho 37 e faço 38 em março. estou acima do peso, mas fora o cansaço decorrente de carregar 20kg a mais, minha saúde é maravilhosa, exames todos 100%.

não sofri pressão pra engravidar por parte da minha família, porque não fui criada pra ser mãe nem esposa e nem dona de casa, eu fui criada pra ser profissional e independente (com todos os prós e contras dessa abordagem). até uns 30 e poucos eu inclusive desdenhava a idéia de ser mãe. hoje eu só tenho pavor 😀

eu podia ter sido mãe antes se eu quisesse, eu decidi não ser.

estou casada há 6 anos com o fer, e é importantíssimo que eu diga que a decisão de engravidar tem tudo a ver com ele e com quem ele é. eu não concebo a idéia de produção independente ou de ter um filho de um qualquer. saber quem é e admirar o pai do meu filho é essencial pra mim. ter o pai do meu filho presente no processo todo (gravidez, parto, criação da criatura) é igualmente essencial.

eu não levaria adiante (como aliás não levei) uma gravidez indesejada, de pai desconhecido ou de pai que eu não desejaria pro meu filho. se eu fosse gay e desejasse ser mãe, procuraria um pai que de fato desejasse ser pai e inventaria uma família de 1 pai e 2 mães.

pra quem fica encanada com gravidez depois dos 35, veja meu exemplo: engravidei depois de 5 meses de tentativa, com 37 anos, sem nenhum tipo de artifício. concepção 100% natural 🙂 o bebê e eu estamos ótimos por enquanto. não vejo nenhum motivo pra me preocupar além do necessário: cuidar da saúde, alimentação, evitar riscos desnecessários. tudo aquilo que a gente já faz (ou deve fazer) no dia a dia.

eu lembro de ir a uma gineco com 33 anos e ela me dizer que “se eu quisesse engravidar, que fosse logo, porque eu já estava velha”. nunca mais voltei, é claro. de novo, bom exemplo de médicos sem noção.

por outro lado, é fato que engravidar mais nova é melhor e mais fácil (inclusive depois). o corpo de 37 não se compara ao corpo dos 20 anos (e não falo de aparência). mas também não adianta pautar sua decisão de ser mãe pela idade – a maternidade deve ser escolha, e não imposição. felizmente vivemos numa época em que mulheres podem decidir o que fazer com seus próprios corpos (desde que não falemos de aborto…).

se quer ser mãe mais tarde, cuide-se, faça seus exames periódicos e fique tranquila. é claro que é mais simples e fácil engravidar quando se é novinha, mas isso não significa que você está condenada! não entre nessa onda, porque aí além das limitações naturais da idade, sua cabeça vai ajudar a piorar a situação.