pequenos milagres da internet

eu poderia garimpar e escolher muitas histórias bonitas, tristes ou difíceis que vivi na esfera “virtual” da minha vida, afinal são muitos anos vivendo boa parte do tempo neste “meio”. mas escolhi uma história de amizade não ortodoxa: uma mulher de 23 anos que vira amiga de uma menina de 12. amiga mesmo, não aquelas amizades condescendentes dos adultos para com as crianças.

nos conhecemos em 96 ou 97, já não me lembro bem (a idade… :D), através do IRC, quem se lembra? já não sei mais se nos encontramos no #brasil ou #br, mas o que importa é que essa menina, com 12 anos, era mais articulada que boa parte dos adultos que freqüentavam o canal. e escrevia melhor, também. aliás, deve ter sido isso que me fez gostar tanto dela: escrevia como gente, estudava francês na escola (eu também estava estudando na época) e era muito inteligente.

a verdade é que eu reclamo de adolescentes, sim, mas basta ser uma pessoa inteligente e interessante que esse meu preconceito desaparece. infelizmente, a maioria dos adolescentes que conheci não são articulados nem inteligentes, são prepotentes (como é típico da idade) e ignorantes (como é típico dos nossos dias). mas seguindo: ela não era nada disso, era uma criança incrível e ficamos amigas. fiz questão de conhecê-la pessoalmente, mas antes tive que conhecer seus pais, que obviamente são pessoas incríveis e sempre supervisionaram o tempo online da menina, dando suporte a essa nova forma de conhecer pessoas e aprender.

não só conheci a menina lá no rio como consegui convencer os pais dela a deixá-la viajar comigo e com vários outros colegas (todos adultos, boa parte com o dobro da idade dela) e eles chegaram a me visitar (os 3) aqui em SP, o que foi motivo de muita alegria.

essa menina cresceu e hoje tem 23 anos. com o passar dos anos nossos caminhos se separaram porque ela foi ser doutora (ela sempre quis ser advogada, aliás) e deixamos de usar o IRC todos os dias. ela tem um blog muito legal e cresceu a mulher linda, inteligente e interessante que prometia ser.

pode parecer bobagem, mas eu sinto um orgulho danado dessa menina, como se ela fosse milha filha. sei que houve algumas coisas que ensinei a ela (como ela também me ensinou, claro) e que contribuíram para que ela seja essa mulher incrível de hoje.

se não conhecem ainda, conheçam e amem a andréa, conhecida como deda. ela é praticamente minha filha adotiva e um desses milagres gostosos que acontecem só graças à internet 🙂

0 comments to “pequenos milagres da internet”
0 comments to “pequenos milagres da internet”

Deixe uma resposta