uma "não receita"

é, esse ano decidi não fazer o perupatolinha pro fim do ano. os motivos são vários, mas o mais importante deles é que é cansativo, acreditem. não é para amadores e precisa de uma disposição que eu não tinha neste final de ano, então… fica pro ano que vem 🙂

mas pra compensar, já combinei que farei o famigerado no final de fevereiro do próximo ano, comemorando o aniversário do marido e dela, que vai documentar o processo do jeito que só ela sabe fazer!

uma leitora pediu receita de peru, e vou ter que ficar devendo. a verdade é que especialmente com carnes eu não sou uma pessoa de receitas. costumo fazer o que dá da telha, com os ingredientes que tenho à mão. ano passado inventei junto com a minha mãe uma receita de peru que foi inspirada num dos recheios do perupatolinha. ela queria usar castanhas portuguesas, sua paixão, e eu queria usar um dos meus recheios preferidos… voilá 😀

não tenho medidas e nem receita, é claro, foi improvisado, sorry! usei o recheio de linguiça e açafrão da terra como base (veja aqui na receita completa), e adicionei castanhas portuguesas cozidas, pra dar um fundo adocicado. e, pasmem, ficou muito bom!

depois das experiências que fiz com a ave, acho que o segredo de um bom peru é usar temperos de personalidade e assar com calma. considero sempre 1h por quilo do bicho e asso pelo menos metade do tempo total com papel alumínio, em fogo baixo. o restante do tempo eu tiro o papel e subo a temperatura, pra tostar por fora e ficar bem lindo.

quanto ao tempero, o açafrão da terra combina bem com ele, mas se você não gosta, coloque alecrim fresco, pimenta do reino, cebola e limão. hoje a ana maria deu uma dica boa para marinar carne: prepare o tempero (bata no liquidificador limão, sal, açafrão da terra e cebola, por exemplo), coloque num saco plástico, coloque o peru lá dentro, feche e deixe na geladeira por 24h. delicioso!

0 comments to “uma "não receita"”
0 comments to “uma "não receita"”
  1. Eu quero tanto fazer, mas faltam bocas pra comer tanta coisa e mãos e pernas pra me ajudar a fazer tudo.

    Ah, e sendo extremamente oferecida, se me convidar pro aniversário da fal e do seu digníssimo esposo eu vou tá… com mãos e pernas bem dispostas (a boca eu levo também, mas não vou falar sobre a disposição dela, hahaha)

Deixe uma resposta