depois reclamam quando eu reclamo

soldados e voluntários roubam doações em SC.

sério, agora: o que merecem pessoas como essas? ainda bem que eu não apito nada e nem tenho superpoderes. senão…

**

sei que tem bem uma meia dúzia de ex-amigos que me maldizem por aí – confirmando aliás meu motivos – mas não me arrependo: não tem preço eliminar da sua vida pessoas que oferecem muito pouco além de companhia duvidosamente agradável.

já disse e repito que abrir mão de qualquer coisa tem conseqüências, e só fogem delas aqueles que ainda não entraram na vida adulta. ter medo das conseqüências é uma coisa; evitá-las ou fingir que elas não existem é outra.

alguns afastamentos realmente me fizeram sofrer pelo que abri mão, foi esse o preço; outros, surpreendentemente, mostraram que tais pessoas não me acrescentavam basicamente nada e nunca tinham trazido nada de bom além de… companhia. como já há alguns anos fico muitíssimo bem acompanhada sozinha, celebro sempre que posso minhas decisões acertadas.

e eu não sei vocês, mas eu não preciso de companhias mal-humoradas, auto-centradas e/ou sem educação (ou todas acima).

(juro por deus que eu tinha “amigos” que, só para efeito de piada, desdenhavam das coisas que eu gostava ou dava valor… santa carência, batman!)

**

tem quem goste de dezembro, mas eu não gosto não. natal é uma festa puramente comercial, para efeito de celebração da amizade e felicidade o resto do ano é que realmente importa. tou nem aí pros abraços exagerados, desejos de felicidade da boca pra fora e tou menos aí ainda para os presentes. adoro presentes e adoro presentear, não me entendam mal, mas gosto disso o ano todo, principalmente quando não tem motivo, data especial e nem interesse.

gente interesseira abunda e é um tipinho nojento – sempre ávidos por favores, agrados, presentes e mimos e igualmente desatenciosos com os que estão ao redor. só agradam aos que podem fazer favores de volta, e geralmente falam mal de todo mundo pelas costas. aliás, gente que faz muita fofoca e fala mal dos outros entrou recentemente na minha categoria de defenestrados sem aviso prévio.

para fazer um agrado e mostrar que se importa não precisa gastar nem um centavo de dinheiro, basta tempo e vontade. um bilhete ou telefonema valem muito, e contam-se nos dedos de uma mão aqueles que ligam pra dizer, em viva-voz, “lembrei de você”!

mas vou me redimir: apesar da reclamação com este mês estressante, há as boas surpresas sim. há os pequenos agrados que são de coração, telefonemas gostosos ou envelopes pardos que nos esperam na portaria.

como desejo para 2009 e para sempre espero que eu possa ser sempre uma amiga generosa e amorosa para com estes deliciosos amigos que merecem o que há de melhor.

4 comments to “depois reclamam quando eu reclamo”
4 comments to “depois reclamam quando eu reclamo”
  1. Sou sua leitora e acho suas expressões fantásticas. Muitas vezes, como por ex. hoje, faço minhas – com todo respeito – suas palavras, todavia, adoro o Natal. Gosto do clima, do cheiro de comida gostosa vindo da cozinha, do reencontro com pessoas que estão distantes etc., mas não gosto, como vc, de algumas falsidades que ocorrem nesta época.

    Um grande abraço,

    Vanusa

  2. Oi Zel 🙂

    Sobre o Natal, apenas duas coisas a dizer: HOHOHO e PAPAI NOEL VELHO BATUTA AQUELE PORCO CAPITALISTA EU QUERO MATÁ-LO PRESENTEIA OS RICOS COSPE NOS POBRES… 😛

    Meu, de novo, me dá um taco de baseball. E me larga naquele galpão de triagem dos donativos. Aaaahhhh, eu te garanto que depois que eu quebrar dois braços e umas costelas na base do porrete, ninguém mais rouba.

  3. vanusa – querida, aproveite muito seu natal, já que você gosta 🙂 eu sobreviverei ao meu 😀

    lu freitas – nada contra formas alternativas de expressar carinho. o que me incomoda é quando o “alternativo” se transforma em “único”. nestes 13 anos de uso diário de internet percebo que muitas pessoas se escondem atrás do teclado e monitor e evitam encontrar as pessoas cara a cara. é mais fácil se relacionar quando existe a opção de TURN OFF… não gosto dessa comodidade!

    russo – você é dos meus 😀 PORRADA NELES.

Deixe uma resposta