Home > Uncategorized > programa de culinária e o fim do mundo

programa de culinária e o fim do mundo

dezembro 23, 2008 Leave a comment Go to comments

o mundo anda invadido pela mania de cozinhar, como se fosse uma atividade misteriosa, cheia de segredos e truques – ir pra cozinha virou hype! descascar, picar, refogar, assar e fritar pra alimentar a família agora é moda.

cursos de gastronomia pipocam pelo país (pelo mundo, talvez) a preço de ouro e são lotados por patricinhas e mauricinhos que querem ser chefs. a atividade mais básica e rudimentar realizada por qualquer ser da nossa espécie virou, vejam vocês, um luxo.

(para informação geral, não acredito em culinária como forma de arte. não acredito também em neutrinos)

não sei se rio ou choro enquanto acompanho os desdobramentos do culto à culinária: milhares de pessoas investindo rios de dinheiro em cursos de gastronomia para se tornarem chefs (tem trabalho pra tanto chef?) ou em cozinhas milabolantemente complexas e cheias de utensílios lindos que elas jamais usarão. centenas de livros de culinária são publicados todo mês, ensinando receitas que levam coisas como asa de morcego albino da tailândia. homens constroem cozinhas gourmet (ahn?) separadas das cozinhas das esposas, porque afinal o que eles fazem é arte, o que elas fazem é só… comida.

mas a pior parte dessa alucinação coletiva são os programas de culinária na TV: vocês já viram um programa do jamie oliver que se passa num palco de teatro e é filmado? pode ser só preconceito meu, agradeço esclarecimentos, mas qual é o sentido de ir a um teatro e ver um cara fazendo comida em cima de um palco? não dá pra ver a panela e muito menos a comida e é impossível acompanhar a execução, porque ele sempre parece que cheirou 1 quilo de pó…

sem querer vi essa semana (na GNT, é claro) o exemplo mais patético dessa onda de programas de receita: um negão tipo rapper cujo vocabulário é pontuado por “YOs” e que tem um caso sério de TOC. o cara lava a mão 234 vezes durante o programa (que dura 30min) e repete incessantemente que você deve lavar as mãos. ele é americano, claro.

o episódio em questão foi sobre preparação de frango, e a idéia é ser simples e “sem frescura” (muito embora ele use echalotas). o cara começa o programa pegando um frango limpo inteiro (sem cabeça, pés ou entranhas), colocando na tábua e dizendo: “você provavelmente nunca viu um frango inteiro, então dê uma boa olhada que eu vou ensinar a cortar o frango em pedaços!”.

meu mundo caiu. como assim, nunca viu um frango inteiro?

ele ensinou 3 formas de preparar o frango, mas prestei pouca atenção, tamanho era meu choque com a revelação: há pessoas que nunca viram um frango inteiro nem no supermercado. já me espanta ter gente por aí que nunca viu uma vaca viva ou um frango ciscando, nunca comeu fruta do pé e não sabe diferenciar escarola de alface. mas nunca ter visto o bicho morto e limpo no mercado? surtei.

(não vou contar a receita, mas a versão light do frango era filé empanado com molho de creme de leite e manteiga, com macarrão. juro por tudo que é mais sagrado)

complementando o quadro mundial de fixação por comida, intercalandos com os blocos de programas de receitas temos os programas de desordem alimentar – obesos mórbidos encontram anoréxicos e malucos que comem somente queijo e nada mais. a comida e o comer se transformaram em circo, meu deus do céu!

**

depois de passado o susto, pensei melhor e acho que a maior parte do mundo não deve estar tão mal assim. até por necessidade, milhões de pessoas dão à cozinha e ao cozinhar o peso e o valor adequado. a realidade não é estados unidos, londres, jardins e leblon, graças a deus. maldita TV, que transforma modinhas de minorias em verdade.

não vou deixar de ver TV, que isso é muito anos 70 pra minha cabeça, mas definitivamente vou evitar certos programas quando encarar a telinha. muito mais discovery e menos GNT. credo.

Categories: Uncategorized
  1. Cléu
    dezembro 23, 2008 at 3:28 pm | #1

    Oi Zel,

    Concordo super e tem mais: me divirto quando eles dizem “agora, um pouquinho de azeite…” e tacam meio litro. Outra: li uma vez que você não é muito amiga das lambeções de dedo da Nigella. Pois outro dia lembrei de você: ela simplesmente contou que às vezes tritura o cardamomo… NOS DENTES!… e também contou que costuma recolher os restos de vinho dos copos e congela para uso futuro, assim, por exemplo, num molho; singela, não? Um lava a mão a toda hora e a outra moe com dente.

  2. Luanna
    dezembro 24, 2008 at 12:55 pm | #2

    Zel bom natal,

    Que ano que vem a gente não deixe que nós roubem nosso tempo, nossa expectativas e nossa esperança.

    Beijocas a vc e sua familia.

    Luanna

  3. Elaine
    dezembro 24, 2008 at 2:49 pm | #3

    Zel

    Credo é óteeemo!

    Credo messss viu.

  4. dezembro 26, 2008 at 1:46 pm | #4

    Foi para o copy-paste. Obrigado!

  5. dezembro 28, 2008 at 3:42 pm | #5

    E eu que não sei nem cozinhar um feijão…

  6. dezembro 29, 2008 at 11:29 am | #6

    Não sei nem ligar o fogão e não acho que cozinhar é uma coisa para os iniciados hehehe.

    Mas ontem, no Fantástico, morri de rir: alguns chefs escolheram ingrediantes surpresa para que chefs de outras cidades inventassem um prato novo. Fizeram combinações terríveis e além disso, o que era para ser uma receita “básica, para fazer em casa” se tornou uma festa – um cara até fez um tender em uma panela de barro, assada em uma fogueira na praia! Parecia despacho!

  7. janeiro 3, 2009 at 7:54 am | #7

    Zel, concordo em quase tudo com você.. e acrescento ainda a enorme sujeira que fica na cozinha depois que os ‘homens gourmet’ deixam para a esposa limpar. Porque cozinhar eles querem mas limpar… a maioria não quer não. E eu tenho um desses em casa :S

    Eu nunca vi o tal programa do Jamie Oliver num palco (credo também), mas aquele que é na casa dele eu gosto… achei que você também gostaria. Porque ele tem tudo quanto é tipo de ervas e legumes e ‘ingredientes’ fresquinhos e sempre dá umas dicas de como cultivá-los. Eu acho super legal… tiro um monte de idéias de lá, porque apesar de não ter um terreno na minha casa eu planto minhas coisinhas em vasos. E gosto de consumí-las fresquinhas.

    Faz tempo que não passo por aqui. Aproveito para desejar tudo de melhor pra vocês em 2009. Bisous!

You must be logged in to post a comment.