porque eu não tenho assunto

eu não ando muito de falar, acho que é porque estou com muita coisa na cabeça. principalmente no trabalho – às vezes até esqueço que estou grávida. lembro quando levanto à noite pra fazer xixi e quando chego perto de alho. fora isso, tudo andando normalmente, fora um diagnóstico engraçado da médica do convênio que me fez lembrar algumas histórias boas.

sabem aquelas confusões que as pessoas fazem entre palavras parecidas (às vezes porque não sabem mesmo, às vezes porque tem sinapses bizarras como eu)? conheço várias dessas que me divertem há anos e gosto de compartilhar.

primeiro a que me lembrei quando ouvi meu diagnóstico, e depois as demais pérolas. se souberem alguma desse tipo, deixem aí nos comentários. vou colocar o que a pessoa devia ter falado no restante do comentário, pra quem não entendeu.

1. ai, menina, tou com uma dor de garganta tão ruim que quando eu engulo sinto doer até a vulva, sabe?

2. pois eu quando envelhecer quero ser como minha avó: 90 anos e completamente nítida.

3. meu carro está com problema na correia dentária!

4. nossa, que linda sua solitária (se referindo ao anel de brilhante)

5. gente, tá chovendo granito!

6. gente, eu AMO atê de patum

7. dona claudia, onde tá a receita daquele penar que a senhora faz?

8. cara, o menezes é o pior boss de todos os resident evil! (para nerds somente)

9. então é o seguinte: cale-se agora ou fale para sempre!

10. não quis nem saber, foi com os dois peitos no pé dele!


1. ela se referia à úvula

2. lúcida

3. dentada – essa foi minha tia que cometeu

4. solitário, o diamante. essa fui eu que cometi, com uns 8 anos

5. granizo, né. cometida pela marina, irmã do gui.

6. mais uma minha, obviamente patê de atum

7. assistente da clau, referindo-se a um suflê. suflê = sofrer, sacou?

8. meu cunhado, se referindo ao nemesis do resident evil 3

9. eu mesma, claro, tentando usar a famosa frase de casamento.

10. preciso dizer? eu, a gênia. pra quem não conhece a expressão “ir com os dois pés no peito” significa partir pra cima agressivamente

10 comments to “porque eu não tenho assunto”
10 comments to “porque eu não tenho assunto”
  1. Zel, pior que aqui em casa a gente adota. Quando acha uma genial, nunca mais falamos certo. E o dialeto íntimo familiar vai tomando proporções.

    – É o nervo asiático que dói;

    – É matar dois coelhos com uma caixa dágua só;

    – É mandar o documento pra impressionar (imprimir)

    – É fazer o crotótico antes da peça definitiva (protótipo)… e por aí vai.

    Cada um tem uma história hilária. E vamos agregando.

    Claro que só usamos entre nós, mas de vez em quando, confesso, escapa. E ninguém entende nada.

    Amei o penar! Vou incorporar.

    beijos!!!

  2. Oi,

    cheguei no seu blog por acaso, estava procurando por desenho na parede e o google me enviou para cá. Gostei do seu cantinho, me identifiquei com alguns gostos nerds…

    enfim parabens 2 vezes.

    pelo blog e por sua gravidez

    tudo de bom

    roberta

  3. Ai, cacete… Comecei a ler e sabia que ia sobrar pra mim! Sobrou e caguei de rir quando cheguei na minha obra prima! rsrsrsrs

    E Gui, vai-te à merda! Que irmão é esse deusdocéu?!?

    Além de mentiroso… a do telefone físico não é minha, tenho certeza! (Será?..)

    Frô, fazia um tempão que não passava aqui… vc tá grávida!! Que delícia.. parabéns, mta saúde pra vcs!

    Beijos!

Deixe uma resposta