um pouco sobre internet

eu já devo ter escrito dezenas de posts sobre esse assunto, mas ele nunca deixa de me interessar. sou usuária de internet há 16 anos (sim, desde 1994, quando tive meu primeiro email), daquelas que ficam pelo menos 8h/dia conectada e comunicando.

sou comunicativa, gosto de conversar e conhecer pessoas. exatamente por isso, usei tudo o que vocês puderem imaginar para conhecer e conversar com pessoas espalhadas pelo mundo: webchat, ICQ, IRC, RPGs online e tudo o mais que vocês puderem listar. em junho de 2000, conheci o conceito de blog e nunca mais deixei de escrever quase diariamente.

fiz muitos amigos via internet, alguns deles continuam meus amigos até hoje (né norbies e léa? já são mais de 13 anos de amizade!). tenho certeza que ainda farei muitos amigos, afinal a internet e suas ferramentas são somente meio. pra quem quer se relacionar, é só mais uma das formas!

tou contando isso tudo pra não acharem que eu tenho um problema com comunicação pela internet. não tenho, aliás ao contrário: gosto, acho útil, rápido e fácil. mas a comunicação pela internet tem alguns incômodos que eu ainda não consigo ignorar. não quero dizer aqui que porque eu tenho um problema com certos comportamentos eles estão necessariamente errados. mas como aqui é meu espaço, o que você vai ler aqui é minha opinião!

meu mais importante incômodo é com o excesso de comunicação eletrônica. seja na vida pessoal ou profissional, fico impressionada com a leviandade das pessoas no envio de emails e conversas de MSN ou equivalente. reclamo disso há anos: o fato de estar online ou ter email não significa que eu só faço isso o dia todo e estou à disposição de quem quiser conversar! parece que as pessoas não pensam antes de mandar emails, por exemplo. cansei de perder “amigos” porque reclamo de correntes e apresentações de muitos megabytes anexadas. já perdi “amigos” também porque peço pra me retirarem de listas de distribuição para assuntos que em nada me interessam. e continuo perdendo “amigos” porque reclamo do famigerado “reply to all”. cansei de tentar ensinar as pessoas como ser educadas na comunicação por email e por MSN – hoje eu dia eu bloqueio, jogo pra lista negra dos emails que vão direto pro lixo.

mas o que pensam as pessoas que geram e distribuem mensagens como se não houvesse amanhã? qual é o propósito disso? me lembra aquelas pessoas inconvenientes que falam sem parar numa roda de amigos, e não dão espaço pra mais ninguém. eles acham que estão abafando, que todos estão AMANDO o que eles estão falando e no fundo tá todo mundo pensando “PQP, que cara CHATO!”. chatos, de galocha.

aí veio o twitter. a vantagem é que você só entra se quiser, não recebe excesso de informação indesejada. eu acho a ferramenta legal, de verdade, uma super-idéia. mas como sempre, tem essa loucura das pessoas “colocarem coisas pra fora”, assim sem o mínimo filtro. uma quantidade imensa de informação (90% inútil ou simplesmente sem-graça) que deixa a gente desanimado de ler. sério, eu tenho preguiça, não acho divertido ler páginas e páginas de pessoas dizendo… nada.

adoro trocar idéias, fazer piada, me divertir, como todo mundo. mas ficar em emails, MSN, twitter é tempo demais investido pra pouco retorno. o tempo que temos pra viver é exatamente igual a cada a dia, pra todo mundo. entre gastar montes de tempo na internet lendo bobagem e conversando com meu marido, brincando com meu furão ou simplesmente ouvir uma música… fico com os últimos.

vocês amigos super-conectados que me desculpem, mas se for pra dedicar tempo online, que seja aqui no blog, que pelo menos exercita meus neurônios.

One comment to “um pouco sobre internet”
One comment to “um pouco sobre internet”
  1. justissimo…

    eu embora faça arte de todas essas redes não uso nunca.

    sinto falta do meu blog… eu ja tive um… e um dia volo a ter agora tenho outras prioridades…e como nao sou muito disciplinada… melhor ficar sem por enquanto

Deixe uma resposta