by
on
under
tagged
Permalink

história #45: sheilinha

Conheci a Zel no trabalho. Então para mim ela nasceu Ivanise, a executiva da GM, minha cliente. Houve quem temesse pela nossa empatia – afinal, duas pessoas com personalidade e convicções fortes e bem estabelecidas só têm dois caminhos possíveis: se entendem perfeitamente, ou se desentendem radicalmente. Para minha felicidade, nos reconhecemos, aceitamos e passamos a colaborar desde o primeiro minuto. Nas reviravoltas do mundo corporativo, a Ivanise passou de minha cliente a minha colega de trabalho. Mas o melhor desta gestação estava por desabrochar: uma amizade genuína, resiliente e baseada numa admiração mútua que só fez crescer e se transformar à medida que vamos colecionando “quilômetros rodados” juntas… A Zel do blog eu conheci depois. E lendo os depoimentos, parece que a Ivanise que conheci e admiro desde o princípio, já era esta Zel na qual ela se transformou com o tempo. Seja como for acho sinceramente que eu teria amado cada uma das muitas Zels que existiram nela – pelo menos é o que sinto lendo a Zel do blog. Porque pelo menos para mim, que passei a ser leitora assídua desde então, me parece que a essência da Ivanise que aprendi a amar existe e existiu em cada Zel que ela foi. Já me emocionei, me diverti a valer, parei para pensar e principalmente descobri, não apenas pelos posts mas também pelos comentários que outros leitores deixam por lá – que muitos outros pensam/sentem como nós (mesmo quando achamos que estamos sós em algo). Amo as fotos, os furões, a leitora, a cinéfila, a observadora do mundo à sua volta. E para minha felicidade, aprendi a amar também os alvos do amor mais genuíno dela – o marido, os ferrets, o maracujá, a linda irmã (só mesmo o playstation nunca conseguiu chamar minha atenção (rs). Para mim é uma honra ser leitora assídua do blog e amida da pessoa maravilhosa cujas ideias o mantém vivo. Te amo querida!

Que estejamos todos aqui para comemorar os próximos 10 anos! Beijos! 🙂

Sheila Maceira

blog: http://lesamisdelamusique.blogspot.com

*****************************************************************


a história da sheilinha ficou parada em algum dos meus filtros de email, felizmente ela mandou de novo. não podia deixar de publicar, afinal o dia não acabou 🙂

é isso: conheci a sheila como consultora do meu time, uma mocinha toda delicada, pequenininha e absurdamente inteligente. ela na verdade é brilhante, sem nenhuma intenção de babar ovo. e eu, que sou louca por gente brilhante, adorei a sheila no primeiro minuto. mas se ela fosse só brilhante não seria suficiente pra tanto, ela também é cheia de energia, positiva, com vontade de fazer as coisas mudarem, sensível, engraçada e muito generosa.

acreditem em mim: essa amizade iniciada no trabalho entre eu e ela tinha tudo pra não dar certo. não é qualquer um que aceita trabalhar com pessoas igualmente inteligentes, que demonstra generosidade e topa colaborar. quem se destaca no ambiente de trabalho vai saber do que estou falando – basta perceberem que você é muito bom e os “concorrentes” sabotam, têm inveja.

a verdade é que somos ambas muito boas e definitivamente não precisamos sabotar ninguém. nos reconhecemos imediatamente e soubemos que juntas faríamos muita coisa boa, que poderíamos potencializar nossos talentos, e asim fizemos. produzimos muito e também nos divertimos muito!

e como complemento a essa amizade profissional, nasceu nossa amizade fora do escritório. descobrimos muitos gostos em comum, e continuamos nos gostando mais e mais e mais. e continuamos nos gostando até hoje. ainda falamos de trabalho, porque somos ambas executivas poderosas de menos de 1,60m (hahahahhahaha!) que metem medo em homenzarrões 🙂 mas falamos ainda mais de tudo um pouco, e principalmente nos amamos muito. a sheila se tornou também minha família nestes anos, conheceu meus amigos e minha família de sangue, e está sempre aqui em casa.

ela adorou (e votou) no nome otto, já que é fã da alemanha, e está esperando seu sobrinho novo ansiosamente. ela não se esquece de nós nunca, sempre tem uma palavra carinhosa, uma gentileza pra oferecer. ela é leonina (combinante com meu ascendente) legítima e daquelas bem bravas, que eu adoro 🙂 ela é linda, agitada, sorridente e faz tudo sempre com perfeição germânica. um tesouro de mulher.

minha querida, você é um exemplo pra mim. além do amor que tenho por você, tenho também admiração e um enorme respeito. sua determinação, cultura, inteligência e gentlieza são invejáveis. mas o que eu mais invejo mesmo em você é falar alemão… taí uma proeza que minha falta de disciplina nunca vai me permitir completar! 😀

obrigada pela história, pelo amor e carinho nestes anos. logo logo o otto tá aí pra você ensinar umas palavrinhas em alemão pra ele…

beijão!

One comment to “história #45: sheilinha”
One comment to “história #45: sheilinha”
  1. Oba! Que bom que a minha história chegou a tempo! 🙂

    Você é muito querida, Ni. Era para ser uma história, mas as suas mãozinhas de fada a transformaram numa chuvinha interna por aqui… Obrigada de coração pelo carinho e generosidade das suas palavras… Ich liebe dich! 😉

Deixe uma resposta