by
on
under
tagged
Permalink

história #9: andrea vasconcellos

Oi Zel!!!

Eu sou uma das suas leitoras anônimas. Acho que nunca comentei no seu blog. Mas sou uma leitora assídua…

Como eu fui parar lá? Aí mora o mistério, porque nem sei mais quem me levou à quem. Mas vou te contar como tudo começou…

Um dia, há longos anos atrás, li uma notinha num suplemento de informática de um jornal, falando sobre blogs interessantes. Era a época da febre do blog, como teve agora a tal febre do twitter (que eu não sei bem como funciona, apesar do meu filhote tentar, em vão, me convencer que é um grande barato)

Esssa notinha trazia o endereço do blog da Rossana Fischer, o Wumanity. E no dia seguinte, eu entrei pelo computador o escritório (porque eu ainda não tinha net em casa) e achei aquilo fascinante. E trocamos mensagens por muito tempo, participei de uma campanha que ela fazia por um menininho chamado Lucas, e de repente eu descobri que os blogs formavam uma rede, a tal blogosfera, e fui viajando por tantas outras “casas”… Da Rossana, fui parar no Megeras, na Fal, nas Motherns, no Chucrute com Salsicha, e outros tantos. E acabei conhecendo o teu também. E fiz o meu, dois, um pra falar sobre Anemia Falciforme e o Menina Nina ambos um pouco esquecidos, pois agora estou tentando escrever um livro sobre a falciforme e tem me faltado vontade e inspiração pros blogs. Fechei o Menina Nina por um tempo.

Se eu concordo com você sempre? Não, porque eu também não concordo comigo sempre, não concordo com a Fal, nem com a Tíccia, nem com ninguém, mas é tão legal ter outras visões de um mesmo assunto…

Agradeço sua indicação dos Pequenos Delitos. O blog é desafiador, é “agressivo” sem ser vulgar. Mato minha sede de “pornografia” nele… hahaha (todo mundo tem seu lado pornográfico, é que pouca gente admite)

Tenho vontade de fazer a receita de costela na panela de pressão, mas tenho medo… Aquele troço não fica sem tempero não?? Jura que fica bom??? Não vai nem um azeitinho, uma cebola cortada não???

Eu acho também aquela parede que o Weno fez pra você uma coisa surreal. Quem dera eu tivesse minha própria casa, pra fazer o que me desse bem na telha nas paredes… Mas ainda vivo no aluguérrrrr…. Um dia isso muda.

Gosto dos seus lindos bichinhos. Mas sou fã mesmo de cachorro, eu adoro os peludos. Apesar de morrer de medo deles, dá pra acreditar? Trauma de quem foi mordido por poodle….

É isso. Pra contar que eu adoro blogs, tenho uma lista que sigo fielmente, mesmo que em silêncio. Porque se a gente não tem nada de bom pra falar, é melhor ficar calada, né? Já dizia o Chico Xavier…

Beijos

PS: Eu não tenho mais nada de neném pra te mandar, porque meu filho já tem quase 17 anos… tenho umas roupinhas poucas que guardei de lembrança pra constranger as namoradas dele!!! hahahaha, minha mente é perversa!!!

Beijos de novo

Andrea Vasconcellos

***********************************************************


andrea, adorei sua história 🙂 adicionei por minha conta os links para os blogs que conheço, espero que você não se importe!

eu concordo contigo que a coisa mais legal de ler blog (de ler qualquer coisa, vá) é ter a oportunidade de conhecer opiniões diferentes, outros pontos de vista. adoro receber opiniões, o único problema que vejo no mundo internético é que as pessoas não se preocupam em dar suas opiniões escritas como se estivessem falando com o autor. grande parte das pessoas escreve de forma mais irresponsável/agressiva do que se falassem ao vivo. tento seguir sempre a seguinte regra quando escrevo: se eu não falaria aquilo pessoalmente, olho no olho, eu não escrevo.

também adoro o PD, acho um blog muito interessante, adoro pornô e as fotos 🙂 aliás, você conhece o tumbler to PD? genial, confira. o problema do PD são os comentários… eu morro de vergonha alheia 🙂

olha, sobre a costela pra macho: funciona, juro por deus. já fiz várias vezes, e funciona perfeitamente. arrisque! 🙂

obrigada por me acompanhar, e por divulgar seus blogs. faça o favor de retomar, hein? escrever não é só terapêutico, é também uma forma de compartilhar um pouco de você, da sua experiência e conhecimento com o mundo. não deixe de nos oferecer isso, não.

beijão!

One comment to “história #9: andrea vasconcellos”
One comment to “história #9: andrea vasconcellos”

Deixe uma resposta