Home > comida, família > um bolo feliz

um bolo feliz

setembro 26, 2011 Leave a comment Go to comments

eu gosto de cozinhar, todo mundo sabe, mas o aniversário do meu filho trouxe todo um novo significado para a atividade de prepar comida. a gente sempre quer agradar, fazer feliz e colocar carinho ali na comidinha que prepara para os amigos, os amores, a família, né? mas filho, gente, é todo um outro amor novo, um amor que não existia antes e é tão bonito, tão intenso! é o amor-cuidado-proteção, tudo misturado e forte que ele só.

pois que se pra mim preparar comida sempre foi importante, quando se trata do otto, afe. por isso mesmo sequer passou pela minha cabeça comprar o bolo do aniversário de 1 ano do menino. euzinha tinha que prepará-lo, e tinha que ser algo diferente, que eu nunca tivesse feito. afinal, essa experiência toda é nova e muito bonita 🙂

já tinha me apaixonado pelo visual desse bolo há muito tempo, e foi a escolha perfeita pra festa de 1 ano do meu menino: o tal de bolo arco-íris é um charme!

confesso que o uso de corante me incomoda um pouco, mas esqueci dele quando vi o resultado lindo de morrer. é incrível, gente, apaixonante.

a receita original está ali no link, mas vou publicar aqui a minha versão, com pequenos ajustes. vale a pena demais, o resultado é gostoso e lindo.

bolo arco-íris

OBS 1: fiz 2 receitas, dividindo cada uma em 3 partes, para ter as 6 cores. segue abaixo a quantidade e instruções para UMA receita, fique atento)

OBS 2: comprei corante em gel azul royal, verde limão, vermelho, laranja, roxo e amarelo. misturei um pouco de azul ao verde, que ficou muito próximo do amarelo. você pode confiar na cor que fica a massa, depois de assada fica bem parecido.

ingredientes da massa:

– 2 ovos separados (usei orgânicos)

– 3 colheres cheias de manteiga em temperatura ambiente + um pouco para untar as formas

– 1,5 xícara de açúcar (usei cristal orgânico, quando bate não fica tão homogêneo, mas funcionou)

– 2 xícaras de leite

– 3 xícaras de farinha de trigo + um pouco para enfarinhar as formas

– 1 colher de sopa de fermento em pó

– essência de baunilha (1 colher de café)

 

utensílios:

– 3 formas de bolo iguais (eu usei redondas médias)

– forno grande para assar 3 bolos ao mesmo tempo

– 3 vasilhas do mesmo tamanho para separar a massa

– batedeira eu acho importante, embora seja possível fazer sem, claro

– colheres pra misturar o gel na massa, concha para separar a massa em 3

– apoio para bolo para empilhar os bolos + recheio depois de assados

 

modo de fazer:

unte e enfarinhe as formas generosamente (quanto melhor untada e enfarinhada, mais fácil de desenformar), deixe separadas e prontas. arrume as 3 vasilhas, os géis, as colheres, a concha, deixe tudo pronto pra usar, pois a massa é colorida após já ter colocado as claras em neve e o fermento, é importante ser rápido nesse processo da separação-cor-forma-forno.

bata as claras em neve bem durinha e reserve. bata as gemas, manteiga e o açúcar até espumar e aumentar de volume (na batedeira dá uns 5min na velocidade alta). adicione o leite e farinha (alternados) na mistura de ovos/manteiga/açúcar, até ficar bem homogêneo. adicione a essência de baunilha, por último o fermento.

misture à mão as claras em neve, incorporando (não bata mais, seja gentil na mistura), até que a massa esteja novamente uniforme.

separe a massa nas 3 vasilhas, com uma concha (eu fui colocando 1 concha de massa em cada vasilha, até acabar, e ditribuí os restinhos da forma mais uniforme possível). coloque um pouquinho (mesmo, tipo 1/4 de colher de café) e misture, pra ver a cor. misture com gentileza, lembrando que a massa já tem fermento e claras, bater demais faz com que a massa fique mais pesada. coloque mais gel aos poucos, até chegar na cor desejada.

despeje a massa colorida em cada forma (e é pouca massa mesmo, basicamente cobre o fundo), espalhe a massa até os cantos virando a forma se necessário.

coloque as 3 formas juntas no forno, e só ligue quando for mesmo assar (não pré-aqueça o forno), em forno médio/baixo. no meu forno demorou 25min pra assar, mas basta usar o truque do palito (espete um palito de madeira na massa, se sair seco, sem pedaço grudado, é porque está bom).

tire os bolos do forno e deixe esfriar antes de tentar desenformar. isso é importante! minha mãe, que é a ansiedade em pessoa, quebrou um dos bolos porque quis desenformar antes. quase tivemos uma crise em família por conta disso, o marido que salvou minha mãe (e o dia) porque conseguiu remontar o bolo.

para desenformar: escolha o local ANTES, chacoalhe um pouco a forma, deslizando para os lados (dá pra ver se o bolo já soltou), coloque a mão abertona sobre o bolo (ainda virado pra cima), e vire com cuidado, com a mão em cima do local em que o bolo vai ficar (o bolo deve ficar na sua mão quando você virar, e ele é firme o suficiente pra dar pra segurar sem quebrar, se estiver frio).

caso fique com medo de fazer assim, ache um prato ou tábua de cortar que caiba (e sobre) em cima da forma, e vire em cima dele antes de tranferir para o local final.

 (faça esse mesmo procedimento 2x, para 6 camadas de bolo)

 

recheio e cobertura de limão

a receita original do link sugere vários recheios/coberturas, mas eu acho que o chocolate tira um pouco da cor do bolo, pesa demais. por isso escolhi fazer de limão e leite condensado, simplesmente.

na minha opinião o limão/leite condensado combinam melhor com bolo simples, mas confesso que se fosse fazer de novo usaria chantilly pra cobrir (não pelo sabor, mas pelo efeito e facilidade). esse recheio de limão que fiz é delicioso, mas é peguento e gruda no bolo. ele não é dos mais fáceis de dar acabamento, então tenha isso em mente quando fizer.

outra coisa: fiz parte da receita com leite moça e parte com outra marca que nem lembro, mas não dá pra comparar. leite moça realmente fica diferente, a consistência fica muito melhor, mais firme. a nestlé não me paga nada (e sou inclusive resistente em comprar coisas deles), mas dou a mão à palmatória, o produto deles é melhor.

 

ingredientes:

3 limões taiti (verdes)

1 limão siciliano (usei as raspinhas dele também)

3 latas de leite condensado moça

 

utensílios:

– colher pra misturar e rechear

– vasilha grande pra misturar

– ralador pras raspinhas

 

modo de fazer:

retire a raspinha do limão siciliano, junte ao suco de todos os limões (coado), junte ao leite condensado e misture bem. reserve um pouco, ele fica um creme bem consistente. você pode ajustar o creme ao seu gosto, colocando mais limão ou mais leite condensado, essa mistura que eu faço e gosto é bem azedinha.

 

montando o bolo

 

na bandeja que escolheu para servir o bolo, coloque o primeiro bolo, e em cima uma boa quantidade de recheio (coloque no meio e espalhe com a colher para as laterais, até perto da borda). cuidado pra não exagerar e escorrer pelos lados…

repita tudo até o sexto bolo, ajeitando uma camada em cima da outra com bastante calma. e depois cubra com paciência, usando o restante do recheio, porque ele é grudento e se você esfregar demais recheio/bolo, começa a esfarelar, e isso não é bom.

o resultado foi esse aqui:

bolo arco-íris do otto

 

o pedaço

Categories: comida, família
  1. setembro 26, 2011 at 6:08 pm | #1

    ficou lindo e eu fiquei com vontade de cair de boca nessa comida tão bonita e com cara de tão gostosa.

  2. Denize
    setembro 26, 2011 at 6:39 pm | #3

    “misturei um pouco de azul ao verde, que ficou muito próximo do amarelo….”
    Tu misturou azul e verde e deu amarelo?! No creo! Tem que vê isso aí…rs

    • zel
      setembro 28, 2011 at 4:01 pm | #4

      não, gata: misturei o azul ao verde PORQUE ele ficou muito próximo do amarelo 🙂

  3. fabiana
    setembro 26, 2011 at 6:58 pm | #5

    zel, eu acho tão bonito quando você divide suas receitas com os leitores do seu blog… na minha (humilde) opinião, compartilhar/dividir receitas dá uma sensação de “intimidade” com o outro que supera até mesmo um post falando sobre algo super pessoal. sem dizer que cozinhar é mais ou menos como uma magia, alquimia, né?
    bom, como sempre suas receitas dando água na boca… e obrigada por dividir suas “deliciosas magias”
    (falando em “água na boca, já testei uma receita sua, a do bolo com abacaxi por cima – maravilhosa)
    (falando em “água na boca” > 2: eu já até sonhei que comia o PERU PATOLINHA. meu deus, o que deve ser aquilooooo)
    =)
    beijos.

    • zel
      setembro 28, 2011 at 4:03 pm | #6

      obrigada, querida! adoro dividir receitas, também acho que cozinhar é mágico. talvez por isso eu tenha feito tanta questão de fazer eu mesma o bolo do otto. pra mim, cozinhar é demonstrar amor. me pareceu estranhíssimo não fazer o bolo 🙂

      olha, o perupatolinha é bem bom. mas hoje eu não faria (pelo menos não o original), porque não consigo comer pato. eu sempre gostei do bichinho como amigo 😀 e confirmei que o gosto não me agrada. queremos fazer o peruPORCOlinha 😀

  4. zel
  5. Tina Lopes
    setembro 29, 2011 at 9:22 am | #8

    Nunca tinha visto um bolo tão lindo, parabéns Zel, pelo resultado e pelo aniversariante, claro!

  6. setembro 29, 2011 at 10:52 am | #10

    Oi Zel! Acho esse bolo o máximo, queria tentar fazer para a minha filhota, só não sei se meus préstimos culinários são suficientes 😀 Aproveitando, voltei a escrever também, auqi: http://www.sushidemae.com.br. Tá convidada a passar lá qualquer hora dessas 😉 bjs! Lu

    • zel
      setembro 29, 2011 at 11:04 am | #11

      oi linda! que bom que voltou a escrever, vou lá e vou divulgar viu?

      quanto ao bolo: ele não é difícil, mas dá um pouco de trabalho de coordenar as tarefas. com ajuda de 1 pessoa que tenha alguma noção na cozinha é tranquilo. minha mãe me ajudou, mas eu faria sozinha sem problema, viu?

      beijo!

  7. Iberê
    outubro 24, 2011 at 9:17 am | #12

    Seguido leio o teu blog, interessantes teus posts.
    Te escrevo pra divulgarmos nosso blog, que ainda está em processo de expansão. rsrs
    Se quiser nos acompanhar e dar umas boas risadas de vez em quando:
    http://www.o-cercadinho.blogspot.com
    Será um prazer te ter nos visitando lá, viu?
    Abração,

    Heitor, Iberê e Wanderlei

    O que é O Cercadinho? Segue uma apresentação para te situares…

    Em cada relacionamento afetivo, os envolvidos ficam restritos a um espaço, O Cercadinho, onde acontecem as interações. Em algumas fases, está cheio de “queridas” (como diria nosso amigo Iberê), mas em outros, quase vazio. O Cercadinho é o resultado das conquistas amorosas, onde cada um preenche à sua maneira e gosto. Pode ter o critério de cotas e uma de cada: loira, morena, mulata, ruiva e/ou japa. O estilo Censo do Ibope, com faixas etárias e tipos variados. Até monogâmico com apenas uma mulher selecionada.
    Neste blog, somos três homens escrevendo relatos e histórias, sem pretensão literária sobre O Cercadinho. Heitor faz o estilo confuso e rebuscado. Apaixonante e cafajeste, este é Wanderlei. Seco, direto, objetivo e um pouco bagual com sentimentos, assim é Iberê.
    Nos textos, contraste de jeito, forma de escrita, mas em todos a disputa, competição em cativar mais devotas para O Cercadinho pessoal. Não haverá limites, pudor e senso, vamos querer duelar pela conquista de cada leitora.
    Entre no nosso Cercadinho e boa leitura.

  8. outubro 26, 2011 at 1:06 pm | #13

    Que lindo!! Vou tentar fazer e te conto se deu certo 😛 Muito alegre!!
    Bjs
    Carol
    Living

  9. novembro 23, 2011 at 10:54 am | #15

    Oi Zel! Adoramos a dica e a receita e fizemos o nosso! As fotos estão no nosso blog: http://blogdaliving.blogspot.com/2011/11/bolo-arco-iris.html

    Beijoos,

    Camila
    Living

  10. agosto 26, 2012 at 4:09 pm | #16

    Zel, eu escrevo um blog com dicas para mães de primeira viagem em Brasília e adorei esta receita! Vou escrever sobre ela no meu blog, usando esse seu passo-a-passo, ok?

    Abraços!

  11. agosto 27, 2012 at 9:25 pm | #17

    Oi Zel! Pode deixar que eu sempre cito fontes!
    Programei o post para 4a feira, dia 29!
    Bjs!

  1. março 12, 2013 at 5:04 pm | #1
You must be logged in to post a comment.