é tanta coisa que não cabe num post

tenho usado muito o facebook, e percebi que escrevo por lá de forma resumida coisas que queria escrever aqui, mais elaboradamente. mas o facebook eu uso no celular, com tanta facilidade, que acabo deixando pra lá. será que é assim que os blogs vão morrer? é possível. mas enquanto ele vive, vou trazer algumas coisas de lá pra cá. até porque muita água passou debaixo dessa ponte virtual desde que comecei a escrever aqui, em 2000 (esse mês são 13 anos!), muitos aplicativos nasceram e morreram e o blog tá aqui. firme e forte.

**

então, fiquem com uma receita delícia de sopa de legumes feitos no forno. não é uma boa ideia? assá-los dá um sabor especial, e evita aquele gosto aguado.

**

este artigo é uma tradução de um texto que li há algum tempo, falando sobre como conversar com meninas. uma das grandes armadilhas (e eu caio nela, sempre, se não estiver atenta) é elogiar e comentar sobre a beleza ou aparência das meninas. por que fazemos isso? e por que em especial com meninas? (ou você comenta com meninos “nossa, como você está lindo! seu cabelo é maravilhoso”. não, né?)

porque somos machistas. porque presumimos que meninas devem ser bonitas, ter boa aparência. perguntamos (eu não pergunto, zeus me livre) de “namorados”. não perguntamos do que gostam, do que brincam, pelo que se interessam.

devíamos.

**

este vídeo hilário recria as situações que nós, pais de crianças com mais ou menos 2 anos de idade, passamos. se não tem filhos, assista e ria muito (é assim mesmo). se já passou dessa fase, relembre 🙂

**

esse artigo levanta uma questão importante sobre a sexualização de crianças. ensaio sensual com uma menina de 10 anos? por quê? e os pais, nessa história? não deviam preservá-la de situações de exposição como objeto?

a mãe é modelo, a profissão que mais objetifica a mulher. que exemplo estamos dando?

não tenho opinião 100% formada sobre a questão, mas na dúvida eu não exporia minha filha de 10 anos a um ensaio “sensual”. nosso mundo está maluco — crianças se tornaram o centro do universo, podem tudo, e ao mesmo tempo estão sendo expostas a questões de adultos cada vez mais cedo.

**

esse artigo é tão legal que vou escrever um post em separado, só pra ele (em inglês): “você não é o seu corpo“.

**

e finalmente, pra fechar, texto excelente sobre como é ser uma mulher. pra quem acha que ser mulher é moleza, e que machismo “não existe”. leia, e saiba como é.

2 comments to “é tanta coisa que não cabe num post”
2 comments to “é tanta coisa que não cabe num post”

Deixe uma resposta