Archive

Posts Tagged ‘enquete’

eu juro que não morri!

fevereiro 8, 2007 5 comments

tá complicado, ando num esquema que me deixa pouco tempo pra pensar na frente da telinha em branco (que é aliás um ótimo exercício de relaxamento mental). e daí, quando sobra um tempinho, eu fico jogando spider-paciência e esqueço da vida. sou uma viciada, droga.

**

eu ando gostando tanto tanto tanto das coisinhas novas inventadas pela microsoft que fico com vergonha, constrangida. talvez vocês não entendam mas, pra um nerd legítimo, gostar da microsoft é mais ou menos como um petista que resolve votar no maluf. não dá pra admitir nem pros pais, sabe?

**

visitei o antigo pregão da bovespa ontem à tarde, lá no centro. um passeio interessantíssimo e que eu nunca faria se não fosse o dono da empresa em que trabalho, super-empolgado, arrastando todo mundo (mais de 20) pro passeio. foi divertido e legal ver que há coisas tão bonitas, bem organizadas e profissionais, de graça, no meio do caos do centro da cidade. gostoso.

**

aí passei no centro cultural banco do brasil e não tinha café, como pode? diz que estão montando ainda. livraria cheia de coisas incríveis e eu não resisti: comprei estética doméstica e estou amando. tudo graças aos papos gostosos com a sheilinha, que me faz lembrar dos tempos da faculdade de história 🙂

**

olha, eu vou explicar pra vocês como funciona esse negócio de ser pisciano: se você conhece algum pisciano que não seja doidinho é porque você ainda não o conheceu bem 😀

somos radares de loucos, mesmo, e não é à toa: nós mesmos somos doidos, desconectados na realidade em maior ou menor grau; somos recipientes e não temos forma (depois coloco a música aqui) e se você é racional ou prático em excesso faça um favor (a ambos os lados) e nos evite. a convivência será insuportável.

para os que cultivam estabilidade e constância é impossível nos entender ou nos categorizar. mudamos de idéia, de sentimento, de modus operandi. quem acha que realmente conhece um pisciano é porque não entendeu nadinha.

nos apaixonamos perdidamente em questão de segundos (e desapaixonamos também, é verdade) e os sentimentos são profundos, densos, sufocantes, mágicos. costumamos sofrer de paixões múltiplas e instantâneas — já amei com paixão aquele moço loiro que estava sentado no fundão do ônibus e desceu depois de 3 pontos. quando cheguei em casa já tinha esquecido dele e estava encantada com a cor da florzinha que cresceu na portaria do prédio. é assim.

**

roubei da tati!

gosto

maracujá; dormir; rir

não gosto

gente que quer confete; atravessar a rua fora da faixa; melancia (eca!)

tenho facilidade

com idiomas; com música; perceber o que me move

tenho dificuldade

dizer não; dizer desculpe; acordar de manhã

o que ninguém imagina

que gosto de silêncio; o quanto eu sonho; o quanto eu amo

nomes do meu deus

os sentidos (5, ou seriam mais?); música; nuvens

**

amo minha idade e minha história (com um ou outro episódio dispensável) mas tem uma coisa sobre ser “experiente” (cof cof :D) que é muito chata: ando reparando nas fases que as outras pessoas estão vivendo e que eu já passei faz tempo e dá um téeeedio de ouvir as histórias, sabe? ando com dificuldade de achar a vida das pessoas ao meu redor interessantes, com raras exceções. parece o videoshow repetindo cenas-marcantes-de-novela, um saco.

**

quando a gente tem uns 20 e poucos anos acha o máximo pessoas que citam livros (aqueles que você também conhece, claro, senão a pessoa é pedante, né? :D), conhecem e amam os mesmos filmes alternativos que você, sabem de cor a música X do disco Y que quase ninguém conhece… passada dos 30 começa a ficar enfadonho conhecer gente que gosta das mesmas coisas que você e já não tem mais muita graça “se enturmar”. você quer mais é explorar as possibilidades inéditas, ser supreendida, desafiada. uma raridade de acontecer, diga-se.

**

jesus, como tem foto ruim e/ou chata no flickr! tem gente que devia ser proibida de ter câmera digital. com a história de não custar dinheiro pra revelar as pessoas perderam a noção e tiram as fotos mais feias, repetitivas e sem graça do mundo. não contentes em tirar e guardar as fotos-tranqueiras elas publicam. incrível!

ok, vai: é bem possível que essa reclamação se aplique também a mim e às minhas fotos em alguma medida, mas me defendo afirmando que eu apago dezenas de fotos que considero ruins e/ou repetitivas. quem quer ver 18 fotos da mesma coisa quase na mesma hora, cruz credo?

**

o leiaute desse blog vai mudar e vai ser logo logo. o weno inventou a coisa mais maluca e linda do universo pra colocar aqui, mal posso esperar! e preparem-se, pois vai ter presentinho pra 1 visitante deste blog mas não vou contar o critério pra ganhar senão vai ficar fácil 😀