Archive

Posts Tagged ‘sobremesa’

lemon bars — barrinhas de limão

julho 24, 2015 Leave a comment

adoro frutas azedas, e doces que levam frutas. qualquer coisa que colocar limão e maracujá, tou dentro 😀

vi essa receita e fiquei babando, resolvi fazer e não me arrependi. segue a tradução e minhas dicas.

ingredientes

para a massa:

1 xícara e 1/2 de farinha

1/2 xícara de açúcar de confeiteiro

1/2 de colher de chá de sal

12 colheres de sopa de manteiga derretida

 

para o recheio:

4 ovos

1/2 xícara de suco de limão

1 xícara de açúcar

1/4 de xícara de farinha

1/2 colher de chá de fermento de bolo

1/4 de colher de chá de sal

 

utensílios

1 forma média / pequena (quanto maior, mais fina a massa e a camada de recheio. eu faria numa forma menor na próxima ocasião); batedeira (ou tenha muque e um batedor :D); colheres e xícara para medir; colher pra mexer.

modo de fazer

misture bem todos os ingredientes da massa — vai ficar uma massa mole, molhada. espalhe na assadeira com uma colher até cobrir e asse a 180C por 20-30min (ou até dourar de leve).

bata os ovos até mudar de cor (fica fofo e claro), adicione o suco e demais ingredientes até estar tudo bem misturado. jogue por cima da massa assada e volte ao forno por mais 25-30min ou até dourar de leve o recheio.

espere esfriar um pouco, jogue açúcar de confeiteiro em cima para enfeitar (eu não uso, mas…) e corte em quadradinhos. dá pra comer com as mãos <3

Categories: comida Tags: , , ,

pão de coco

outubro 21, 2013 Leave a comment

esse blog tem as receitas mais legais, é uma referência excelente pra doces e salgados. quando tenho um ingrediente e estou sem ideias corro pra lá e passo horas sofrendo pra escolher uma receita. é de lá essa receita deliciosa que ela chama de pão mas que é na verdade um bolo.

não é muito doce, mas não é neutro, é um bolo suave (e delicioso). facílimo de fazer, ótimo pra comer com um café.

ingredientes

2 ovos grandes (usei 3 pequenos, do galinheiro do meu pai)

1 xícara e 1/4 de leite

1 colher de chá de extrato de baunilha

2 xícaras e 1/2 de farinha de trigo

1 xícara e 1/2 de coco ralado seco — 140g (eu tinha 1 saquinho de 100g e usei ele todo, ficou bom)

1/4 de colher de chá de sal

2 colheres de chá de fermento em pó

1 a 2 colheres de chá de canela (eu fiz sem, pra conhecer a receita. acho canela muito dominante. colocarei na próxima)

1 xícara de açúcar

6 colheres de sopa de manteiga derretida

 

utensílios

assadeira (eu usei uma inglesa e me dei mal, a receita vazou fora dela. usaria uma forma baixa média na próxima, ou uma com furo no meio), 2 vasilhas para misturar, misturador ou garfo, e colheres/xícaras para medir.

 

modo de fazer

unte e enfarinhe a forma, reserve. pré-aqueça o forno em temperatura baixa (180C).

misture numa vasilha a farinha, sal, fermento, coco e canela (se usar). deixe um buraco no meio para incorporar os líquidos.

misture em uma vasilha os ovos, o leite e a baunilha, e bata bem até espumar. adicione essa mistura aos ingredientes secos, até incorporar, mas sem bater. por último adicione a manteiga derretida, sem bater, com delicadeza e observe hipnotizado como essa massa é linda 🙂

asse então em forno baixo por 1h – 1h e 15min, ou até dourar em cima e quando fizer o teste do palito ele sair sequinho. deixe esfriar um pouco antes de desenformar.

Categories: comida Tags: , , ,

tiramisu de baileys

setembro 30, 2013 Leave a comment

nunca tinha feito tiramisu, mas sempre achei uma sobremesa interessante porque leva café, que eu adoro. e cacau em pó, que é puro amor! essa referência do link menciona uma curiosidade a respeito da suposta origem do nome: “che ti tira su” (que te faz levantar), já que leva café, açúcar e cacau 🙂 será?

pesquisei bastante as receitas disponíveis na internet e encontrei uma muito boa no site da nigella, que transcrevo aqui com observações minhas.

Tiramisu 100% aprovado!

ingredientes

500g de mascarpone em temperatura ambiente

75g de açúcar de confeiteiro (creio que qualquer tipo funcionaria OK)

2 ovos separados

1 xícara de Baileys (achei receitas usando vinho Marsala e Rum, deve ficar excelente também, e suponho que se pode usar só o café)

1 xícara e 1/2 de café espresso

300g de biscoito champagne (sobraram umas 5 bolachas na minha receita, vai depender do tamanho/formato do seu refratário)

2 colher de sopa de cacau em pó

 

utensílios

batedeira (mas dá pra fazer na mão), refratário médio-baixo para montar 2 camadas, vasilha para o líquido que vai molhar o biscoito, peneira para o cacau.

 

modo de fazer

prepare o espresso e coloque em uma vasilha juntamente com 3/4 do Baileys. deixe esfriar enquanto prepara o restante.

bata na batedeira as gemas e o açúcar, até que a mistura fique fofa e clara. adicione 1/4 restante do Baileys, e aí adicione o mascarpone à mão (eu coloquei na batedeira, achei que talhou um pouco, acho que precisa ser mais delicada essa mistura). bata as claras em neve (ela recomenda usar somente 1 clara, mas eu achei que a mistura ficou densa demais, acho que as 2 claras dariam uma consistência melhor) e adicione à mistura de mascarpone delicadamente.

Tiramisu de Baileys. Durmam com essa ;)

molhe os biscoitos na mistura de café e Baileys, sem exagerar (não deve encharcar, só deixar absorver um pouco do líquido de todos os lados). coloque a primeira camada de biscoitos, e por cima metade da mistura de mascarpone. monte mais uma camada de biscoitos molhados, coloque a segunda camada de creme até cobrir completamente, e leve à geladeira.

polvilhe o cacau em pó na hora de servir somente, senão ele fica úmido e a aparência não é tão bonita. eu coloquei uma quantidade maior de pó do que a receita original, porque adoro cacau, mas é bem intenso. para quem não gosta tanto do amargo do chocolate, pode usar menos cacau ou pó de chocolate misto com açúcar.

Categories: comida Tags: , , , ,

sorvete de banana

maio 7, 2010 5 comments

receita simples e magra (pra deixar as gordas como eu menos culpadas), se joga!

ingredientes

6 bananas maduras descascadas, picadas e congeladas

2 potes de iogurte natural ou desnatado

1 pitada generosa de canela (dose a seu gosto. eu adoro e exagero)

(eu não uso açúcar nem mel nem nada. caso seja do tipo que gosta das coisas bem doces, tempera com o que gostar mais pra adoçar :))

utensílios

lugar pra congelar a banana antes

liquidificador ou mixer

lugar pra congelar o sorvete depois

modo de fazer

atenção que é MUITO difícil: coloque as bananas congeladas no liquidificador, os iogurtes e a canela. bata até virar uma pasta. coloque no congelador e espere firmar. (se bem que dá pra comer na hora, feito um creme de banana e é ótimo)

acabou. eu coloco melado de cana pra acompanhar, você fique à vontade pra inventar seu jeito 🙂

Categories: comida Tags: ,

ao que interessa – crème brûlée!

agosto 7, 2009 7 comments

mas antes da receita, posso falar? esse povo engajado e in me cansa… é muita modinha, tendência, movimento, afe. cada vez mais gosto de simplicidade e mão na massa. menos blá-blá-blá e mais ação concreta, sabe? os gringos dizem kiss, mas eu gosto dos nossos dizeres populares – “vê se pega um tanque de roupa pra lavar ou uma roça pra carpinar”.

dito isso, vamos ao crème brûlée, uma receita simples e chique, como as coisas devem ser 🙂

utensílios

2 opções – uma travessa refratária grande ou 6 travessinhas pequenas (prefiro as 6 pequenas)

fue grande

panela média

maçarico de cozinha – essencial. não sei como fazer sem ele…

ingredientes (6 porções)

5 gemas

500ml de creme de leite fresco

100g de açúcar

açúcar para polvilhar e queimar depois (1 colher rasa por potinho)

1 fava de baunilha (se não tiver, coloque 1 colher de chá de essência)

modo de fazer

coloque os potinhos na geladeira enquanto prepara.

bata as gemas e o açúcar até esbranquiçar.

aqueça o creme de leite com a fava de baunilha (eu corto a fava “de comprido”, pra soltar as sementinhas) até o ponto de ferver mas não deixe ferver.

fora do fogo, junte o creme de leite aquecido com a mistura de ovos/açúcar sempre mexendo, até que incorpore completamente. quando estiver misturado, leve ao fogo baixíssimo e mexa com o fue sem parar, até que tome consistência de um mingau mole (não deve engrossar demais).

despeje a mistura nos potinhos gelados e deixe esfriar na geladeira (eu coloco direto – não ligo pra história de não colocar coisas quentes na geladeira…) até ficar firme. agora vem a parte divertida 😉

com o creme já firme, jogue açúcar por cima dele (espalhando, deve ficar uma camada fina) e use o maçarico para queimar o açúcar, criando uma camada de caramelo dura. é mais difícil espalhar o açúcar uniformemente do que queimá-lo, por incrível que pareça!

feita a casquinha de caramelo, volte à geladeira e depois coma ajoelhado.

observação: há receitas em que o creme vai ao forno em banho-maria, ao invés de levar direto ao fogo. vou até testar e ver se faz diferença, mas podendo evitar o trabalho que assar em banho-maria dá, eu prefiro.

doce de abóbora com cal

dezembro 22, 2008 23 comments

o fer não se conforma de jeito nenhum que essa receita não mata pessoas. como assim, CAL na comida? vou tentar explicar como funciona usando todo meu não-conhecimento de química, então quem souber explicar de verdade por favor se manifeste 🙂

tenho a impressão que a cal dissolvida em água, em contato com a abóbora, desidrata a superfície externa. por isso, quando cozidos na calda de açúcar, os pedaços da abóbora se mantêm ao invés de desmanchar como acontece com o lado de dentro.

seja como for, esse doce é maravilhoso: os pedaços de abóbora ficam preservados (embora murchinhos) e resistentes à mordida do lado de fora e completamente macios do lado de dentro. vou tirar foto e depois complemento este post, ok?

vi várias receitas por aí e adaptei porque não gosto de açúcar demais. gostei da minha versão – ficou doce na medida, sem exageros. espero que vocês tentem e gostem 🙂

ingredientes

2 colheres de sopa de cal virgem

1kg de abóbora de pescoço sem casca, cortada em cubos de 2-3cm

1/2 kg de açúcar

1 litro de água

5 cravos da índia

4 pedaços pequenos de pau de canela

utensílios

(vou fingir que você já pegou a abóbora descascada e cortada :D)

colher de pau

panela grande, de fundo largo

escorredor

como fazer

colocar na panela os cubos de abóbora, cobrir com água e misturar as 2 colheres de cal. misture tudo muito bem e deixe de molho por 1 hora e meia. escorra a abóbora e lave muitíssimo bem todos os cubinhos e a panela, eliminando toda a cal.

na mesma panela, coloque o açúcar e a água, para preparar a calda. quando ferver, fique de olho e mexa de vez em quando com a colher de pau, até que a calda comece a engrossar. quando estiver densa, com consistência de xarope ralo, coloque os cravos da índia, a canela e os cubos de abóbora. mexa bem, baixe o fogo e deixe cozinhar por 1 hora e meia. não será preciso mexer, portanto resista à tentação 🙂 (se você mexer demais ou com força, os cubinhos podem quebrar, principalmente quando estiver quase pronto!)

a abóbora solta água, então não precisa se preocupar em queimar a calda, mas fique de olho…

deixe esfriar e coma pura ou com queijo.

Categories: comida Tags: , ,

cheesecake de limão com massa de cookies

julho 21, 2008 Leave a comment

a receita é fácil e muito gostosa, eu recomendo fortemente pra quem prefere doces suaves e mais pro azedinho, como é o meu caso. não é o tipo de doce pra quem é formigão 🙂

ingredientes

500g de cream cheese (eu usei philadelphia, como recomendado)

1 xícara de açúcar (eu usei 3/4 de xícara)

4 ovos inteiros + 2 gemas (eu usei 5 ovos)

suco de 4 limões

200g de cookies de chocolate (usei o nativa, que é sensacional)

75g (1/3 de xícara) de manteiga sem sal, amolecida

utensílios

forma de torta com aro removível (pode usar um pirex ou coisa assim, mas não é a mesma coisa :))

forma maior e mais alta para caber a forma anterior dentro (você vai fazer banho maria)

mixer ou liquidificador para triturar os cookies

vasilha para misturar o pó de cookie e a manteiga

mixer ou batedor de ovos para misturar o recheio

vasilha para misturar o recheio

papel alumínio para passar em volta da forma de torta

como fazer

triture os cookies – seria fácil se eu tivesse um mixer daqueles legais, só que o meu é manual e foi quase impossível triturar os bichinhos sem sujar a casa toda. eu não uso o liquidificador nestes casos porque tenho preguiça de lavar, então triturei os cookies com um pilão e paciência.

misture os 75g de manteiga ao pó de cookie até transformar numa massa, e coloque na geladeira para descansar enquanto prepara o recheio.

bata levemente o cheam cheese – cuidado para não aerar, ele deve continuar cremoso e leve – e adicione os ovos. continue batendo e adicione a xícara de açúcar. adicione o suco de limão e bata levemente, sem exagerar, e você vai perceber que tem uma massa bem líquida, e é assim mesmo que deve ficar.

coloque a massa de cookies no fundo (na lateral não) na forma já montada. cubra completamente a forma com papel alumínio pelo lado de fora, garantindo que quando a forma entrar no banho-maria não vai afogar sua torta. esse passo é muito importante, e eu fiz besteira, então aprenda comigo: eu apoiei a forma já recheada no fogão, e o papel alumínio rasgou embaixo “só um tiquinho” e eu não percebi. a minha torta assou com água na massinha de cookies, e apesar de ter ficado bom do mesmo jeito, não ficou crocante.

portanto, faça o revestimento de papel alumínio e tome cuidado onde apóia e como coloca na forma maior! coloque o recheio líquido por cima da massa de cookie, coloque sua forma de torta dentro da forma maior, encha a forma maior de água fervendo até cobrir metade da forma de torta e leve ao forno alto por cerca de 1 hora (fique de olho a partir de 45 min).

para testar se está boa, fure de leve com um garfo e você verá os buraquinhos ficando lá, bonitinhos 🙂

tire do forno, deixe esfriar e depois leve à geladeira por quanto tempo for possível (mais gelada é mais gostosa).

quem fizer, depois me conta. sem brincadeira, está entre as top 5 sobremesas que eu já fiz. pro meu paladar ela é perfeita – mistura cremoso e macio com crocante, é suave e tem azedinho. nham 😀

Categories: comida Tags: ,