mas então…

… depois que deixaram comment ali no post achando legal e democrático tirar a propaganda do chinelo do ar pra não impor uma posição, eu desisto.

se o movimento foi de marketing, no fundo, não me importa. o fato de ainda existir quem se sinta incomodado com o diálogo me deixa pasma. e vou concordar se vocês me chamarem de alienada, porque afinal o que eu esperava? um mundo de gente feliz, esclarecida e de bem com a vida?

tá, já que não vou cair na real nunca, vamos à ficção e às viagens internas.

**

nada como homens lindos e histórias de terror para animar alguém 🙂 eu não vou aguentar esperar, preciso ver a nova temporada de supernatural. alguém por favor explica porque demora tanto pra passar na TV aqui no brasil? só falta implorar pra gente baixar a cópia jack sparrow.

**

tou quase acabando um livro massa – volto já. um alemão no caminho de santiago de compostela (trecho francês).

quanto mais leio, mais tenho vontade de fazer pelo menos a última parte do caminho. e ele encontra todo tipo de gente maluca e legal no caminho, inclusive uma brasileira que quase me faz morrer de vergonha alheia. super-recomendo!

**

vocês viram gran torino? meu deus, como o clint eastwood é o máximo. vejam djá.

**

quem não tem do que reclamar, arranja. tudo pode estar às mil maravilhas e ainda assim vai encontrar alguma coisa, minúscula que seja, pra reclamar.

eu sou assim tanto quanto todo mundo, mas detesto. faço esforço diário pra ver o lado bom das coisas (e sempre tem, aliás) e tento encontrar beleza até no que me assusta.

acho que sou mais feliz que a maioria, exatamente por isso. várias pessoas me dizem que eu “vivo sorrindo” e que nunca estou de mau humor. o meu marido discorda veementemente, obviamente sem nenhuma razão 🙂

ser feliz é estar feliz quando é possível estar feliz. e quando é possível? quase sempre. basta prestar atenção ao seu redor e entender que as coisas boas estão todas ali, prontas pra você ver, sentir, viver. e quando as coisas ruins acontecem, é só fazer o que deve ser feito (e isso às vezes significa somente esperar!) e passa.

e é verdade, tudo passa. e a gente só acredita que isso é verdade quando pela primeira vez deixa passar, sem fazer grandes esforços.

3 comments to “mas então…”
3 comments to “mas então…”
  1. bacana você falar sobre isso… porque se tem uma acusação que eu ouço frequentemente é de sempre “ver o copo meio cheio”. eu sou assim ué… nunca achei que isso fosse um problema. não vejo problema nenhum em tentar maximizar pedacinhos de felicidade… 🙂

  2. Zel,

    Sou sua fã há anos, fia.

    Anoooos (DC 1a versão)

    Acho que é a primeira vez que comento seu blog.

    Sabe, eu sempre, sempre me identifiquei com seus posts, sempre sentia que eu poderia tê-los escrito pq geralmente traduzia o que eu pensava/sentia.

    Hoje, tô aqui para expressar minha tietagem descarada, escancarada.

    (Nada relacionado a “Mulher solteira procura”, sou casada. ahahahahhha)

    Só queria falar que te acho o máximo, mesmo.

    Beijo

Deixe uma resposta