bolo gelado e brigadeiro chique

sou super fã do le chef gatô, vocês sabem, o melhor brigadeiro que já provei. ano passado encomendei todos os brigadeiros da festa do otto com ele, e foi sucesso absoluto (até hoje as pessoas comentam “ahhh o brigadeiro…”).

esse ano resolvi que não encomendaria nada que pudesse preparar em casa para a festa, comprei somente os ingredientes, enfeites e pães. fiz um “tema culinário” saudosista — comidas e bebidas da nossa infância (nós = nascidos na década de 70). tivemos carne louca, bolo salgado de pão pullmann (um clássico das festas de pobre dos 70 e 80!), batata bolinha vinagrete pra comer de palitinho, pipoca, brigadeiro e bolo gelado de coco (sim, é aquele embrulhado no papel alumínio, super molhadinho).

como o bolo ficou bem bom e o brigadeiro ficou ótimo (apesar de não ser à altura do brigadeiro do ednei), vou compartilhar a receita com quem quiser arriscar, especialmente porque apesar de encontrar algumas receitas na internet, nenhuma ficou boa de cara, fiz adaptações e mudanças importantes. aqui vão então as minhas receitas.

brigadeiro chique

Feito em casa (mas com Callebaut e Président!)

1 lata de leite condensado moça (não use outro, não é igual)

75g de chocolate belga ao leite (usei callebaut, comprei online aqui)

75g de chocolate belga 70% (usei callebaut, comprei online aqui)

1 colher cheia de manteiga sem sal, em temperatura ambiente (usei président)

para cobrir usei granulado callebaut também, do ao leite e do meio amargo, para variar. precisa de pouco granulado, mas não sei dizer exatamente quanto, talvez um prato raso, 100g mais ou menos?

utensílios: você vai precisar de 1 panela de fundo grosso, 1 colher de pau, 1 pratão pra esfriar o brigadeiro, 1 pratão para o granulado e forminhas de papel.

nada é mais simples que fazer brigadeiro: em fogo baixo, adicione a manteiga, o leite condensado, o chocolate e mexa, mexa, mexa. sempre prestando atenção ao fundo da panela, porque a mistura vai ficar homogênea e começar a soltar do fundo. a massa pega “liga” e forma uma película no fundo — quando você mexe a massa e vê claramente o fundo da panela, é porque está bom, é coisa de 10min no máximo. não se preocupe se parecer um pouco mole, o brigadeiro precisa esfriar para enrolar. coloque num prato, coma todo o restinho da panela e da colher, por favor, e espere.

ao esfriar, chame alguém pra ajudar (fazer brigadeiro com os amigos é muito mais legal) unte as mãos com manteiga e use uma colher de chá para ir tirando pequenas porções para enrolar na palma das mãos. passe pelo granulado, coloque na forminha e pronto.

ficou simplesmente maravilhoso, sem modéstia nenhuma (até porque quem fez todas as receitas, sob supervisão minha e da minha mãe, foi o weno :))

 

bolo gelado

Bolo gelado

6 ovos em temperatura ambiente

3 xícaras de açúcar (usei 2 e 1/2)

4 xícaras de farinha

1 colher de sopa de manteiga sem sal em temperatura ambiente

1 xícara de leite fervendo

1 colher de sopa de fermento em pó

para o caldo/cobertura: 1 lata de leite condensado, 1 garrafinha de leite de coco, 1 medida da lata de leite, coco ralado seco

utensílios: batedeira eu nunca dispenso, colher para medir e mexer, xícara para medir, forma quadrada/retangular grande, garfo para furar, vasilha para o caldo, concha para o caldo, faca e colher para cortar e separar, papel alumínio, outro papel bonitinho pra embalar, se quiser

unte a forma com manteiga e enfarinhe, reserve. misture os ingredientes da calda e reserve.

separe os ovos, bata as claras em neve bem firme e reserve (eu coloco 1 colher de açúcar da receita pra manter a clara reservada, dura melhor). bata as gemas e açúcar por mais ou menos 10min, ou até criar volume tipo uma gemada. adicione aos poucos o leite, a manteiga e a farinha, até incorporar tudo muito bem.

à mão, adicione o fermento e por último as claras, com cuidado, até incorporar tudo.

asse em forno médio-baixo por cerca de 30min ou até o bolo dourar levemente. atenção — o bolo não deve dourar demais, a casca precisa ficar fina tanto em cima quanto embaixo! faça o teste do palito pra ver se está pronto, e tire do forno logo que estiver bom.

tire o bolo do forno, fure com um garfo (usei um garfão de churrasco) o bolo todo (para a calda penetrar) e jogue a calda com a concha, aos poucos, vá observando o bolo absorver o líquido. coloque tudo, com paciência. ao acabar, corte o bolo em pedaços do tamanho que vai querer embrulhar (normalmente pedaços pequenos. esse bolo dá uns 40 pedaços!), com bastante cuidado pra não quebrar. lembre que o bolo está morno e molhado, corte com carinho. coloque o coco ralado por cima, e coloque na geladeira.

deixe gelar por 3h e então comece a embalar 1 a 1, com o papel alumínio (eu cortei tudo antes de embalar, pra facilitar) e depois com outro papel, se quiser. usei embalagens de bem casado, e fechei com adesivinhos em forma de bolinha.

sirva em caixa imitando bolo, ou na mesa mesmo. sucesso absoluto! 🙂

14 comments to “bolo gelado e brigadeiro chique”
14 comments to “bolo gelado e brigadeiro chique”
  1. Oi Zel, mas que delícia de comidas!!

    Vc pode me ajudar com o callebaut? Quais, exatamente, vc usou, para o brigadeiro? Fui comprar outro dia e me deparei com dezenas de chocolates callebaut. Tinha granulados grandes e pequenos, gotas de chocolate, barras para derreter, etc. E de cada tipo ainda tinha vários códigos de números e letras. Acabei não comprando por não saber qual seria o melhor para brigadeiro.

    Obrigada e bjs

    • querida sandra, ajudo sim 🙂 confere os links, que tem exatamente o tipo que comprei e aprovei.

      comprei 2 versões do chocolate pra derreter: ao leite em gotas e o amargo 70% também em gotas (achei super prático, só misturei no leite condensado já na panela!). tem opção de amargo 58%, mas não gosto de doce muito doce.

      poderia ter comprado em pó, mas achei que usando o chocolate mesmo o brigadeiro ficaria mais maleável e rico, e acho que tenho razão. um dia experimento com o cacau em pó e te conto.

      comprei 2 versões do granulado: ao leite em flocos pequeno e amargo em flocos grandes. as 2 versões tem os 2 tamanhos, é só escolher. comprei os tamanhos por motivos puramente estéticos 😀 o amargo comprei porque prefiro. quanto à praticidade, acho o fino mais fácil de passar no brigadeiro, gruda melhor.

  2. Olha, posso dizer que provei tudo e aprovei muito. Os brigadeiros estavam páreo a qualquer outro gourmet de loja chique e concorrendo diretamente com os do Le Chef Gatô. Juro. E o bolo, ai o bolo, comi três pedaços, fiquei culpada, mas depois passou. Estava maravilhosamente bom. Com café quentinho então, combinação perfeita. Engordei feliz.

Deixe uma resposta