bibigão

Ontem tive uma onda (boa) de nostalgia quando vi uma foto no IG: um balde cheio de bibigão (o nome “correto” é berbigão)! Quando criança, íamos à praia do centro em Caraguá, nas férias, e enchíamos os baldinhos desses mariscos. A minha mãe levava pra casa e fazia arroz com eles, e a gente comia lambendo os beiços. Lembrei de todas as inúmeras férias que repetimos o mesmo ritual, dia após dia,naqueles dias quentes de verão. Fiquei com saudade das férias com meus irmãos e primos, da casa da minha avó pertinho da praia, do picolé na beira do mar.

E pra matar a saudade, hoje almocei espaguete com frutos do mar, cheio de marisco com casquinha, e o Otto experimentou pela primeira vez (adorou! E tirou o marisco da casca como se tivesse feito isso a vida toda).

Nada é mais importante e valioso que as experiências afetivas, que as viagens e a vivência familiar. Essas lembranças são como tesouros, só esperando para serem resgatados. 

2 thoughts on “bibigão

Deixe uma resposta