may we be happy

A gente se empenha muito em ensinar as coisas pro Otto sem precisar apelar para a autoridade. É super difícil — é muito mais fácil adotar o método de “quem manda sou eu; minha casa minhas regras”, mas a gente se esforça.

 

Ouvir música é sempre um processo — ele só quer ouvir as coisas que ele já conhece e gosta. Nem critico, afinal quem não? Tentamos então negociar, e ouvimos um pouco das músicas das nossas playlists e um pouco da dele.

 

No começo desse processo, há uns anos, eles não queria ceder na negociação. Aí era treta — ele não deixava a gente ouvir direito porque só reclamava, era um inferno. Mas foi melhorando, a gente explica sempre que tem a que ceder pra todo mundo ficar feliz e tal, até chegar no diálogo de hoje 🙂

 

(Tocando minha playlist)

 

O: “mamãe, quando acabar sua música, você coloca uma minha?”

 

Eu: “claro, só me diz qual!”

 

O: “cocoricó 3. Mas pode acabar de ouvir a sua, porque do mesmo jeito que vocês gostam que eu fique feliz eu quero que vocês fiquem felizes também!”

 

Quase estacionamos o carro pra apertar ele bem muito ❤❤❤❤❤❤

Deixe uma resposta