Arco-íris 

A coisa tá num nível que quando falamos pra vendedora da TokStok que levaríamos uma cadeira vermelha pro Otto, que é a cor favorita dele, ela elogiou. “Nossa, eu só vejo aqui vender azul pra menino e rosa pra menina. Parabéns!”
Aí quando ele escolhe o bolinho cor de rosa porque tem corações, eu fico muito contente por ele se sentir livre pra gostar de corações, rosa, e qualquer coisa ou cor, sem ser forçado a se enquadrar nesse horror que inventaram.

Um dos deuses mais lindos

O: “mamãe, eu não sei como escreve o infinito”
Eu: “é como um 8 deitado, representando o que não tem começo nem fim, assim ó” (fiz o desenho com o dedo)
O: “mas mamãe, você me disse que todas as coisas têm fim… e o infinito?”
(Eu falava da vida, de todas as coisas que começam e terminam, inclusive a vida. Como explicar esse paradoxo?)
Eu: “o infinito é uma ideia. Todas as coisas têm fim, mas esse ciclo nunca termina”
O: “hm.”
E dormiu, poucos minutos antes da meia-noite (“meia-noite é metade da noite?”).
Como pode dormir de boa depois de falar sobre o infinito e sobre o fim de todas as coisas? Fico espantada.

Confusa 

Otto conversando com a avó Vera, agorinha pouco:
(Ela tomava banho no banheiro comum do 2o andar)
O: “eu preciso fazer xixi, posso entrar?”
V: “pera que eu abro!” (Abriu, ele entra e fecha a porta, fico escutando de fora)
O: “vó, mas esse banheiro é MEU!”
V: “e eu não posso usar não? Como vou tomar banho?!”
O: “é meu, do meu pai e da minha mãe. Mas pode usar de vez em quando.”
V: “olha, tá tão bom esse chuveiro que eu não vou sair daqui nunca mais!”
O: “mas você precisa dormir, não pode ficar sempre aí! Se você não dorme, fica confusa!”
(Hahhahahhahaha)
V: “fica o quê?! Hahhahaha!”
O: “confusa. Precisa dormir pra ficar esperta!”
V: “quem te falou isso, menino?”
O: “meu cérebro, ué! Vou lá comer as uvinhas que minha mãe trouxe pra mim. FUI!”
E foi 😀

Por quê?!

Mas as perguntas tão piorando:
“Pra que serve a língua?”
“O que aconteceu com os rinocerontes quando os dinossauros foram extintos?”
“Por que o Breu(*) é mau?”
“Por que os bebês gostam de repetir as coisas?”
“A lua tem buracos?”
(*) Breu, o rei dos pesadelos

**

Teve mais perguntas interessantes hoje. Na banheira, tomando banho comigo, ele quis deitar pra molhar o cabelo, a água na altura das orelhas.
“Mamãe, pra que servem os ouvidos?”
“Por que a gente não pode fechar os ouvidos como fecha os olhos?” <== Encarnou a Serafina! <3 Pra quem não leu, recomendo “Se, Será, Serafina”

Ser mãe é se sentir culpada

Essa noite Otto acordou reclamando que tinha mosquito (tinha) e queria passar repelente. Não há nenhuma chance de eu passar repelente nem de dia, quanto mais no meio da madrugada. Ele insistiu, eu me irritei e falei um NÃO bravo, o menino começou a chorar super sentido.
Acordei, né, mega culpada. Abracei, me desculpei e perguntei se queria que passasse uma pomadinha. “Quero”.
Passei, dei uma água pra acalmar. Ele deitou, me abraçou e disse:
“Você me desculpa ter chorado tanto, viu? É que eu fiquei muito triste.”
Pensa num coração partido. 💔
(Não precisa de inferno pra mães, porque a gente já se martiriza aqui mesmo.)

Fada do dente

Foi só viajar pra casa dos avós e ele perde o 1o dentinho, longe da mamãe! 😭
Mas o Fernando tá me mandando foto, aí fico menos triste.
Atenção para o desenho: ele fez UM MAPA pra Fada do Dente! Hahahhahaha! (Detalhe pra seta indicando que o dente está embaixo do travesseiro)

Lógica 

Otto jogando jogo de tabuleiro com Fernando (Mice & Mystics):
O: “e como eles sabem que passou 1 dia?”
F: “igual a gente — a luz vai sumindo, anoitece, e acaba o dia”
O: “mas eles estão no esgoto, eles não vão ver a luz do sol!”
(HAHHAHAHAHHAHAHA!!)
F: “eles já chegaram no pátio…” 😒

Fada do dente

Ele chegou da escola empolgado: “mamãe, meu dente ficou mole! Olha!”

<3

Meu bebê saindo da 1a infância. Um menino!

**

“Mas mamãe, por que o dente fica mole?”
 — Pra nascer o outro que tá embaixo.
“E por que tem outro?”
— Porque esse seu é pequeno; você está crescendo e seus dentes precisam ser maiores. Repara no dente da mamãe, como é maior que o seu.
“E quantas vezes vai trocar?”
— Uma vez só!
“Mas por que só uma?”
— Porque é o que precisa. Sabe quantas vezes o tubarão troca de dentes? MILHARES! O dente cai, PÁ, nasce outro!
“Hahhahahahahhaha!!!”
(Tem coisa melhor que criança rindo?)
— Boa noite, amor.
“PERA, MAMÃE! … e os hipopótamos? Trocam de dentes?”
— Vixe, essa eu vou ter que pesquisar. Amanhã te conto. Boa noite, te amo.
“Boa noite!”
❤️

Star Wars, a saga

“A gente pode TIRAR o Star Wars IV da Netflix?”
Otto, ainda inconformado com o compactador de lixo, Hahahhahaha!

**

E as perguntas?
“Por que o Imperador tem a pele daquele jeito?”
“Por que o Darth Vader é mau?”
“Por que ele tá colocando fogo no Darth Vader? Como ele vai RESTAURAR o corpo dele depois?”
(Expliquei o que era cremar. Ele não entendeu ainda que a gente morre e o corpo desaparece / volta à natureza. Tou tensa de explicar com mais detalhes, socorro)
“Por que o Imperador usou choque no Luke?”
“Por que ele matou de longe e não de perto?”
“O Imperador, no fundo, também é bom?” (Acho que não, Otto, ele é mau pra caramba nível Darth Vader foi contra ele… hahahhaha)
Tá tenso. Nem quero ver quando ele vir o filme do Anakin.