Futuro

Otto hoje acordou pensativo, e depois de conversar com ele descobri que ele está triste porque não quer ficar adulto. E sofre, chora mesmo.

Expliquei que não tem essa opção. Se não virar adulto é porque a gente morreu, não tem como frear a natureza.

Investiguei mais — ele não quer ser adulto porque tem que trabalhar 🙄😬 e porque a aparência muda e ele gosta mais da aparência que ele tem agora, ele não quer mudar.

Desencanei de fazer da aparência porque de fato crianças são lindas né. Adultos nem tanto. Pelos, manchas, rugas, hormônios, enfim.

Foquei no trabalho — por que o incômodo com o trabalho? Porque ele não conhece nenhum cientista e ele quer ser cientista. Não temos nenhum cientista na família (não mesmo 😫), “eu não tenho ninguém pra conversar sobre ser um cientista!”.

Afe. Como não temos mesmo nenhum amigo cientista (que eu saiba! Manifestem-se), propus assistirmos Cosmos juntos pra ele ver um cientista falando sobre ciência, e entender que ser cientista é legal e vai dar tudo certo.

**

Vocês aí que têm filhos que jogam bola e brincam de esconde-esconde já agradeceram hoje? Agradeçam.

Interesses

Aqui somos todos fãs de videogame, Otto incluso, e somos igualmente obcecados quando gostamos do jogo. Cansamos de virar noite jogando, jogar por horas a fio, e eu já tive que fazer pausas em jogos porque eu sonhava com eles 😬

Otto é igual, claro. Compramos pra quarentena um jogo chamado Lego Dimensions, e ele tava fissurado nível hard, brigando pra parar, sonhando, etc. Limitamos o tempo e proibi jogar à tarde / noite pra dar uma melhorada.

Hoje Otto veio me ajudar a fazer cookies (pedindo há dias), e me veio com o seguinte:

— “sabe mamãe, que eu nem tou mais tão ansioso com o Lego Dimensions? Melhorou! E eu até percebi que tem outras coisas que eu quero fazer, como preparar cookies com a minha mamãe ❤️”

E me abraçou bem forte ❤️❤️❤️❤️❤️

Como não esmagar?

Oh dia oh mês oh azar

Vejo as amigas dizendo que em tempos de pandemia encontram esperança e alegria nas suas crianças, acho tão lindo.

Otto, quando falamos em caminhar na rua e tomar um ar:

– “sair?! Você tá louca? TEM UM VÍRUS LÁ FORA!!”

(voltando da rua, tomamos precauções de higiene tipo tirar sapatos e roupas na entrada, lavar as mãos imediatamente, não colocar as mãos no rosto antes de lavar, etc.)

– “viram? Por isso não podemos sair! Olha o trabalho que dá depois ficar seguros de novo!”

– “esse vírus podia afetar só a escola né?”

– “mamãe, quando volta a escola?” (Tá com saudade, Otto?) “não, é só pra me preparar mesmo pra quando precisar voltar”

TÁ FÁCIL, mas não é fácil. 😬

Reino Humano

Otto no banho, sempre filosófico ❤️

O: “ò mamãe… antes, eu achava que quem comandava o nosso corpo era o coração! Aí eu descobri que é o cérebro!”

Eu: “é isso mesmo. Mas o coração é importante — é ele que mantém o corpo oxigenado, bombeando nosso sangue.”

O: “… então a nossa cabeça é como um castelo, e o cérebro é o rei, e o coração é a fonte de energia!”

Eu: “é mais ou menos assim, tá boa a analogia!”

Eu podia ter explicado mais, mas achei tão bonitinho ❤️❤️❤️

CV19

Fernando: “Otto, tá sol e mais de 10C. Vamos andar de bicicleta na rua?”

Otto: “você tá doido?! Lá fora tem um VÍRUS, eu que não quero pegar!”

🤣🤣🤣

Fer e eu explicamos como funciona (que não é no ar que pega) e porque a escola foi fechada.

O: “ah, eu queria que o vírus só pegasse na escola!”

😬🤣

Piriri

Essa semana foi cheia de emoções. Começou com Otto escapando da sala de aula, levando várias broncas, e aí se tornando um LORD. Cumprindo as tarefas (inclusive de casa!), almoçando na escola, praticamente um milagre.

Além de tudo, desde o final do ano passado ele está dormindo sozinho A NOITE TODA, fato inédito até o momento (acordava pelo menos 1 vez por noite)

(Tá na dúvida sobre ter filhos? Converse conosco :D)

*** AVISO DE POST ESCATOLÓGICO. Quem é pai e mãe nem vai ligar, mas esteja avisado ***

Tudo lindo, todos dormindo. 3 horas da manhã o menino aparece pra dormir comigo, abri espaço na cama e ele deitou quietinho. Gente, instinto maternal é uma coisa muito poderosa — eu sou um urso que hiberna, e não consegui dormir, parecia (juro) que tinha uma SIRENE ligada na minha cabeça tipo “acorda acorda acorda”, e eu acordei, perguntei se ele estava bem.

O: “Na verdade eu tou estranho, como quando ando de carro…”

Eu: “você tá enjoado! Vamos pro banheiro, vem cá”

A loka ainda sentou pra fazer xixi, beeeeem pisciana, o menino de pé no meio do banheiro faz o quê? Vomita tudo, tipo TUDO, sei lá de onde tinha tanta coisa.

Tapete, armários, parede, chão, aquela coisa.

(Lembra que era tipo 3 e pouco essa hora)

Fernando acorda também, porque não teve como. Eu desinfetando o chão, ele ajudando o Otto, escova o dente, acolhe a criança. Fui deitar com ele, que dorme. Eu não, a sirene lá, firme e forte.

4 da manhã ele acorda de novo (e eu ainda tava lá), ainda enjoado.

Vamos pro banheiro, ele vomita tudo de novo, dessa vez na pia (não recomendo). Começa o processo de novo, acaba, ele decide fazer xixi…

O: “ih! Eu ia fazer pum, mas não sei como fiz cocô!”

A criança tem 9 anos e NUNCA teve cocô mole na vida. Nenhum desarranjo, nadinha. Inclusive vomitou pela 1a vez já era grande também, uns 6 anos. Espetáculo de sistema digestivo. Mas não hoje.

Não sei como Fer foi ninja e conseguiu tirar a roupa dele sem sujar mais, limpou o menino, terminou o serviço.

Desce na lavanderia, lava tudo minimamente, volta pra cama. Conseguimos dormir até umas 7h, e ele acordou.

Não pode ir pra escola, mas nem contente ele ficou, porque ainda tava malzinho. Eu comecei o dia às 8h, reunião direto, e lá pras 9h escuto todo o processo se repetindo lá em cima, e o Fer administrando. Já não tinha mais nada pra vomitar, mas a diarreia, vocês sabem, é infinita, e dessa vez o Otto não quis ajuda e tirou a roupa toda sozinho, o que resultou num desastre que gracasadeus o Fer resolveu com banho + limpeza e eu nem vi nada. Acho que inclusive não entrei no banheiro de cima ainda hoje.

Ele tomou água, e ficou comigo vendo desenho enquanto eu trabalhava. Comeu batata cozida de almoço, e sustentou. Fer convenceu ele a ir no banheiro preventivamente, ele foi, mas reclamou que odeia cocô mole, “dá muito trabalho pra limpar” (quem não, né?), tá contrariado.

Pediu um sanduíche de repolho e cenoura (ganhou), comeu pipoca e parece muito melhor, pois pediu de jantar…

TACOS.

Eu quero dar o mundo pra esse menino, mas confesso que tou tensa.

Aguardem notícias.

Not appropriate

Pra quem acha que a gente exagera quando compara o

Otto com o Calvin, tenho uma notícia fresquinha, de hoje: Otto FUGIU DA SALA DE AULA. E veio bilhete pra nós, lógico: “please reinforce at home that this is not appropriate.” 🙄😖

Claro que não conseguiu sair da escola, ele fugiu (mesmo, escondido) de uma sala pra outra, e a professora da outra sala deu bronca e levou de volta.

COLAMOS CHICLETE NA CRUZ NA OUTRA ENCARNAÇÃO, não é possível.

#0800-dermato

Fomos num photobooth no fim de semana, porque eu amo, e aí estão as fotos.

Mega desconfortável, porque além da gente não caber na cabine, a hora que você olha na tela a pele fica MEDONHA, cheia de manchas, as imperfeições todas evidentes e gritando.

A pele do Otto, UM PÊSSEGO. Eu e Fernando podíamos fazer cosplay de zumbi do Walking Dead, mas vambora né.

Saímos da cabine, e…:

O: “nossa, a pele de vocês tava toda manchada na foto né?”

Eu: “pois é, pele de adulto é diferente de criança né? A nossa tem mesmo mais marcas”

O: “pois é. Mais um motivo pra eu não querer ser adulto e continuar sendo criança!”

😩

Errado ele não tá, né. Fuén.

Prefiro a da vovó

Fiz esfihas pela 1a vez na vida, porque o menino pediu. Fernando foi obrigado a ajudar, e peguei a receita da Mami Vera.

Só que:

– a massa não cresceu tanto, e eu esqueci da 2a fase do crescimento 😬

– botei pouco sal no recheio

– as esfihas tão parecendo… deixa pra lá

**

Eu: “fiz esfihas! Quer provar?”

Otto: “quero! Você pediu a receita pra vó Vera?!”

Eu: “pedi, mas TALVEZ EU NÃO ACERTE NA PRIMEIRA…”

Otto: “não tem um app pra você guardar receitas não?!”

HAHHAHAHAHAHA!

Eu: “tá boa?”

Otto: (comeu metade de uma) “… olha, não muito.”

Quem sabe a próxima, né, pessoal?!

🙄

Método

Se anuncia um quase-soluço, e:

O: “você sabe que eu tenho um método pra parar soluços? Não é original, não é infalível, mas é um método!”

Fernando e eu: 🤣🤣🤣🤣🤣🤣