Pandemia depois de 11 meses e uns dias

Estamos isolados (levando muito a sério) desde 13 de Março de 2020. Encontramos uma coisa legal pra fazer juntos todos os dias pra passar o tempo e que os 3 adoram: cinema.

Temos visto desde então mais ou menos 5 filmes por semana, em média. Façam as contas. A gente já viu e reviu com Otto de tudo que vocês puderem imaginar. Quer dizer — não vimos os óbvios, aqueles todos da Disney e da Pixar, porque ele se recusa. Eu adoraria ver todas as animações de todo, mas ele não quer. “Quero filmes REALISTAS”.

Realistas = com humanos, mesmo que tenha muitos efeitos especiais.

Ou seja, revimos toda a saga dos Senhor dos Anéis + Hobbit, X-Men, Vingadores, tudo da DC, Star Wars, Mandalorian, Tron, Harry Potter, Animais Fantásticos, Crônicas de Nárnia, Ghost Rider, Indiana Jones, Piratas do Caribe, A Múmia (odiou), os Goonies, todos os filmes de Lego, Flash, Supergirl, Pacific Rim, Godzilla, Hellboy. Deve ter mais que eu esqueci.

Vimos algumas coisas novas (Dr Who, que não conhecíamos), mas já nem consigo mais identificar porque já revimos coisas que já tínhamos visto, tou perdida 🤣

É muito louco assistir filmes velhos, especialmente os de ficção. Os efeitos são medonhos, as lutas são horrorosas (lentas!), mas é gostoso reviver a época. Alguns o Otto acha de boa (tipo Tron e os primeiros Star Wars) mas outros…

Hoje vimos O exterminador do futuro (1984) e MEUPAIAMADO (como diz o Otto), que horror 🤣🤣🤣

A história continua massa, mas os efeitos… GENTE! Essa imagem que eu escolhi pra mim é a pior, mas na hora que o robô aparece sem carne, o Otto comenta:

“Hmmmm… essa parte não tá muito realista não, hein?”

🤣🤣🤣

SHUSH!

Comprei um daqueles kits de refeição que traz os ingredientes e instruções, pra fazer em 30-60min, e dessa vez foi um surf-and-turf: lagosta e filé na manteiga, brócolis assados e purê de batata.

Fui avisar o Otto, que estava no quarto vendo desenho, que o jantar ia demorar mais que o normal, mas era porque tinha uma coisa muito diferente: lagostas! Como no filme Batman Movie.

Ele ficou animado por 3seg, e aí alcançou em cima da cama a lagosta de pelúcia que herdou de mim e falou baixinho — “não fala assim na frente dela!”

😬🤣

Experimentou um pedaço mas não quis, não.

Teísmo absoluto

Uma das coisas mais engraçadas na fase atual do Otto, pra mim, é o quanto ele acredita em absolutamente todos os deuses e entidades mágicas com a maior tranquilidade, enquanto os pais são tão ateus.

Ele acredita em Saci, Papai Noel, Deus do Trovão, Ganesha, todos os deuses e entidades que aparecem em qualquer filme, desenho ou livro, “inclusive acredito até no Thor”, ele me disse hoje.

Acho lindo. Faz muito mais sentido que as crenças seletivas tipo “meu deus existe e o dele não”.

Otto é menos ateu que qualquer pessoa religiosa que eu conheço.

N-1

Quando a gente pensa em ter filho, imagina todo tipo de coisa que é preciso saber / aprender pra ser uma boa mãe. É coisa pra caramba, e é muito mais que eu consegui imaginar, e olha que minha imaginação é bem boa.

O que eu jamais imaginei é ter que ensinar a criatura a limpar a bunda. E não é só dar a instrução, verbal, o procedimento — tem que mostrar, explicar, verificar e continuar garantindo que o mínimo tá sendo feito né? Pelo menos é assim que tratamos aqui — vai limpar direito SIM SENHOR 🤣

Todo dia tem reforço da instrução. TODO DIA.

“Limpou? Olhou se tá limpo antes de jogar o papel?”

Hoje não foi diferente, porém:

F: “Otto, você nem olhou se estava limpo o papel antes de jogar e ver se precisa limpar mais!”

O: “pô mas eu tenho que olhar TODA VEZ?!”

F: 😱😱😱😱

Eu, no banho só ouvindo: “SIM, meu amor, não dá pra decidir se tá limpo ou não na amostragem! HAHHAHAHAHHAHA”

A habilidade mais importante para ser pai ou mãe é a capacidade de repetir a mesma coisa uma infinidade de vezes sem entrar em combustão espontânea.

Saltos

[2015]

Acho que não é só viagem que dá tilt na cabeça da quiança, mudança também. Otto tá me saindo com umas que não sei de onde vieram…

Ele agora ligou o bit da traquitana, e quando impedimos ele de pegar alguma coisa (comida, objeto, subir na escada…) ele sai buscando objetos empilháveis pra fazer escada por si mesmo e alcançar coisas. Hoje peguei ele empurrando uma caixa de mudança enorme em direção à despensa pra pegar suspiro (maldita hora que comprei) e depois empilhando cubos de sentar pra tentar alcançar a escada. Além de transformar a poltrona da sala em montanha — derrubou no chão e achou graça escalar. Achei engraçado, mas estranhei, ele nunca foi disso!

**

Também pela primeira vez ele interpretou personagem incorporando (ele normalmente representa personagens como ele mesmo. Se eu me refiro ao personagem ele corrige “eu sou o Otto fazendo o Fulano”. Hoje ele saiu correndo pelo quintal me dizendo que era uma borboleta, e quando eu chamei pelo nome ele me corrigiu: “não sou o Otto, sou uma borboleta!” (E ele foi lagarta antes, na hora do almoço. Eca). Mais curioso ainda é ele avisar “agora eu sou o Otto de novo!”

**

Otto — “Mamãe, eu quero viajar pro espaço!”
Eu — “Você pode ser astronauta, e viajar pela via láctea!”
Otto — “E no espaço é escuro?”
Eu — “é sim!”
Otto — “Hm.”

**

Tá bem louco, meu filho.

Boas notícias, porque estamos precisando

Nossa criança dá um trabalhão, como vocês já devem ter reparado pela quantidade de reclamação 😬 Inclusive o apelido era Belzebu-menino quando pequeno porque meodeos não tinha condições 🤣

Mas hoje eu tou aqui só pra dizer que alguma coisa aconteceu nos últimos meses, e especialmente últimas semanas. O Otto está mais maduro, lidando melhor com a frustração, cada vez mais interessado na interação com os amigos e professores da escola (tudo virtual; desde março do ano passado), seguindo instruções com mais facilidade, mais autônomo, entendendo piadas que antes não entendia.

Um salto incrível, no meio da pandemia e do isolamento. Está fluente em inglês, mesmo sem o contato social, o que achamos espantoso, mas ótimo. Está indo muito bem na escola (mas continua se cobrando muito, como sempre).

Ele continua sendo o próprio Calvin, mas um pouco mais maduro, e é a coisa mais linda de ver ❤️

Diante de tanta notícia ruim e tantas dificuldades, estamos muito surpresos e contentes!

🤩

Século XXI

Hoje o Fernando explicou pro Otto que quando a gente era criança não era possível escolher o que assistir. A gente assistia os filmes que estavam passando na TV, em um dos 4 canais, na hora que passava.

ISSO É MUITO LOUCO.

Hoje a gente simplesmente procura o que quer ver on-line, e aluga ou compra. Vê absolutamente qualquer coisa que quiser, quando quiser.

Não sei como a gente não fica estupefato o tempo todo com uma mudança tão monstruosa em uma só geração.

Qualé a música?

Essa semana, 7:30h o Otto acorda e deita do meu lado na cama, todo fofo.

Eu: “bom dia meu amor! O que você quer fazer antes de começar a aula?”

(Desejo: que ele quisesse ver desenho pra eu dormir um pouco mais)

O: “ah eu quero cantar uma música pra você! Vamos lá!”

Cantou a música toda em português, depois a versão em inglês. E eu tive que prestar atenção, mesmo minha alma ainda não estando junto do corpo.

É tão bom ser mãe, gente.

🙄😬🤣

The book is on the table

Otto hoje pro Fernando, ao tentar se isentar das tretas que ele mesmo criou na aula de educação física (virtual):

O: “Papai, olha, eu vou falar em inglês porque eu não sei em português, tá? — I REALLY didn’t mean it!!!”

Modo enrolação mega master, agora em 2 idiomas.

🙄🤣