tem conselho que vale a pena

eu tenho umas amigas porretas, viu. recebi alguns comentários aqui falando sobre parto normal como se isso fosse incomum, complexo ou caro, e honestamente me espantei. quase todas as mulheres que eu conheço (de todas as classes sociais) tiveram seus filhos de parto normal. todas recomendam e ficaram felizes com suas escolhas.

tem a minha assistente (SUS), a prima rica (einstein, teve os 2 bebês no próprio quarto), a amiga hippie 🙂 (dani, em casa), a amiga alternativa (denize, SUS), amiga exportada (alemanha, casa de parto), amiga de faculdade (fá, no hospital do convênio, parto normalíssimo), minha mãe (3 filhos, todos normais) e eu poderia ficar aqui listando por muito tempo. tem uma ou outra que fez cirurgia, e em todas as histórias sempre tem o médico no meio botando medo nas pobres grávidas. “você pode morrer, o bebê pode morrer”. nenhuma delas estava em risco, e nem o bebê.

minha modesta opinião? médicos gostam de grana e de conveniência mais do que gostam das suas profissões. nem todos médicos têm respeito pelo ser humano e principalmente pelo processo da gravidez e parto. médicos gostam de controle, e ficam inconformados com o fato (FATO) de que a maior parte dos partos simplesmente dispensa a ajuda deles.

mas enfim. cada um faz o que quer, essa é só minha opinião. não quero impor meu ponto de vista sobre o de ninguém, mas acho importante dizer o que eu penso e o porquê.

e tem essa minha amiga americana, que é uma fofa, e vem trocando emails comigo sobre gravidez e parto. segue a lista de dicas dela a quem interessar (a mim interessaram :)), que eu achei o máximo.

1. I presume you will go to birthing training including Lamaze. That’s a big help. The most important thing is that you know what you want and have a program in place with your doctor, and that Fenando knows and will be the guardian of your wishes. Weird things happen, not scary things, but communication things. Did you see Knocked Up? It’s like that. It really is important that everyone is on the same page with what you want for you baby. It’s a birthing team.

2.I’m glad you’re into Ioga. I found it made a HUGE difference. For me the experience was intense muscle contraction (whole body not just uterus) so to be able to connect with what was happening made a difference in the way I registered pain. It was not painful but I think if you aren’t in touch with your body it might be perceived as pain. [grifo meu]

3. Diet, exercise, lots of water, you know the drill.

4. Your hormones will be totally out of control. Try to remember that women have been having babies for thousands of years, most of them in small huts. I found great strength in the idea that I was not alone but part of the whole human cycle of life. It’s perfectly natural so don’t let the hospital tell you any different. We used a birthing center and it was still pretty stiff. [grifo meu]

5. Around 7-8 months your hormones will stabilize and you will be filled with a great sense of peace. You will have a sense of calm and connectedness to all things. You will see the entire universe in a different way and things will never be the same again.

eu não tenho medo algum de parto. adorei o que ela disse na dica 2: dor é apenas uma sensação como qualquer outra. dentro do contexto do parto, ela é compreensível e necessária. quero passar por ela e experimentar tudo o que a natureza me reservou.

espero com fervor que minha gravidez seja normal e sem riscos para que eu possa apreciar a experiência. no que depende de mim – procurar médicos e instituições que entendam isso – tudo vai ser feito da melhor forma.

como saber o sexo sem ultrassom?

o exame se chama sexagem fetal e de acordo com este site pode ser feito a partir da 5a semana. mas pelo que andamos lendo, o resultado só começa a ser confiável depois da 8a semana. daí pra adiante, o acerto é de 99%.

o teste é simples: verifica-se o sangue da mãe, procurando por cromossomos Y. se houver, é porque o bebê é um menino (afinal, mulheres são XX…).

simples, né?

decidimos por esse exame por curiosidade excessiva (não queria esperar até a 14a semana, a partir da qual é possível saber o sexo via ultrassom) e porque ultrassom não é 100% de certeza de saber. detesto fazer exames, então procurei minimizar: já tinha que tirar sangue pro exame de toxoplasmose, só tirei um pouco a mais.

probleminha: o exame pode dar inconclusivo na 1a vez, como foi meu caso, e eu tive que fazer de novo… não me cobraram, é claro, mas tive que ser espetada de novo.

uma barriga escondida dentro da outra

como eu já tenho barriga, por enquanto não senti diferença física visível nenhuma. as roupas todas servem normalmente, a única coisa que incomoda (e não dá pra usar) é calça jeans justa. como todas as minhas calças jeans (na verdade são 2 :D) são justas, já aposentei…

não durmo de bruços (tamanho 38DD, lembram?), a proto-barriga ainda não fez diferença. mas na ioga fez TODA a diferença! já não consigo fazer as posturas de barriga no chão, a barriga de dentro empurra a barriga de fora 🙂

vou tentar tirar fotos, mas acho que não vai dar pra ver nada por enquanto… o piolho tá escondido dentro da barriga de chopp 😀

é bom que tem quem fale sobre o assunto

eu achei 10 a gisele-super-model contar que deu à luz na sua casa, sem pompas e circunstâncias e principalmente sem neurose.

tenho uma convicção muito firme – e baseada na observação simples dos fatos combinada com minha inteligência – de que fazer cirurgia para fazer uma criança nascer deve ser exceção. somente em casos de risco real para a mãe e/ou criança. não sou contrária à intervenção cirúrgica quando necessária. e é justamente aí que a história fica complicada.

graças à sindrome de deus dos médicos combinada à neurose e insegurança da maioria das mulheres, criou-se a indústria da cesariana.

médicos escrotos (e comodistas) querem impor sua vontade à natureza, às custas de mulheres que não acreditam em si mesmas e nem nos fatos. por que uma mulher saudável com um bebê saudável na barriga aceitaria ser cortada se não por ignorância, medo ou as duas coisas combinadas?

alguns médicos simplesmente se aproveitam disso pra realizarem procedimentos caros e cômodos pra si mesmos. afinal, cesariana é sempre com hora marcada… e algumas mulheres usam essa muleta (o médico que mandou, o médico que disse) pra disfarçar seu medo, vergonha ou vaidade.

sobre o medo, já falei. ignorância, problema de auto-estima, massacre de médicos autoritários e também ignorantes. ou você também acha que fazer faculdade de medicina automaticamente transforma idiotas em seres inteligentes?

há mulheres que têm vergonha de parir, de deixar passar pelas suas “borboletinhas” uma criança. vai estragar o material, o marido vai estranhar, ela vai se expor como toda fêmea de todas as espécies se expõem no momento do parto. porque seres humanos, afinal, são mais que bichos, não é?

e a vaidade, que provavelmente é o motivo mais escondido de todos. mil e uma peripécias pra não ter estrias, o peito não cair, a buceta ficar “intacta”.

ter medo, vergonha ou vaidade eu entendo. se a mulher quiser parir com cirurgia pra preservar sua borboletinha ou tem pavor de sentir dor, so be it. acho estúpido, mas respeito, é opção individual. dizer que cesariana é bom porque parto normal é perigoso é hipocrisia e vai contra todas as estatísticas de países desenvolvidos.

toda mulher que vem com esse papo de “parto natural é perigoso” tem uma historinha de terror tipo da loira no banheiro. a exceção. falemos da regra, amigas, que tal?

você fez ou fará sua opção? todo apoio, mas assuma. uma das premissas pra parir é ser pelo menos biologicamente adultas. vamos parar de achar desculpas médicas que não existem.

o que eu vou fazer, já que vou parir em 6 meses? tudo o que for possível para que seja normal, como a natureza desenhou. se algum médico muito fodaço conseguir me convencer (e convencer o marido) por A+B que eu preciso de uma cirurgia, não vou resistir. mas médicos não são deuses, e eu vou pedir pelo menos 2 opiniões antes de ceder.

UFA!

fizemos o ultrassom do poder, e tudo está normalíssimo. mais ainda: o bebê é acrobata e pula e chuta loucamente, morremos de rir no ultrassom. o tamanho tá ótimo e o piolho é cheio de energia, o que é bom sinal.

já contei aqui pro pessoal do trabalho, o fer ligou pra família e hoje avisamos os amigos mais próximos. amanhã faço a divulgação geral (inclusive no blog), e provavelmente vai aparecer gente por aqui pra visitar.

sejam todos bem-vindos, mas leiam esse post aqui antes de qualquer coisa, tá?