fazemos qualquer negócio!

ó, e tem outra coisa: quem não quiser doar coisas mas quiser vender por um precinho legal, eu compro, viu?

prefiro comprar dos amigos do que comprar novo. claro que precisa estar em bom estado, né, mas isso nem precisava falar. bom senso eu sei que vocês têm 🙂

jujubas

e sobre a história de parto normal, fica assim: por enquanto tá decidido que farei todo o acompanhamento e o parto com a primaluz, e o parto será no são luiz, numa das salas de parto que eles têm. aí posso levar a “minha equipe de parto”, e eles só intervêm se der tudo errado. vai dar até pra fazer parto na água, como eu quero. oxalá!

fiquei super-surpresa quando descobri que as opções pra quem quer fazer parto normal sem intervenção médica são poucas: casa de parto pública (que é legal, mas é LONGE pra caramba), sua própria casa ou o são luiz. aqui em casa não tem a menor condição de parir, francamente, é muito afastado e eu não ficaria tranquila e à vontade. me deslocar pro meio da periferia ou da favela pra parir eu não tou a fim. então são luiz será.

e quando é que teremos casas de parto de convênio, hein? ou pelo menos particulares? país atrasado é um horror mesmo.

**

eu juro por deus que se meu peito aumentar mais eu vou precisar de apoio externo. mesmo os meus sutiãs do poder da victoria secret estão ficando no limite. por favor alguém me diga que não vai aumentar MAIS, senão a casa (e meus peitos) vão cair mais ainda, e vou ter que usar suspensão a ar.

**

nada de vontades estranhas, nem fome excessiva. por enquanto o enjôo quase passou (só volta quando não como por mais de 4h) e o ódio ao alho permanece, firme e forte.

e o intestino voltou a funcionar normalmente. não que estivesse assim um problemão, mas ficou diferente, sim. quase entendi a mania do iogurte pra fazer cocô. quase.

**

passei 2 dias com tosse de cachorro por causa da alergia, e tive que usar absorvente, não riam: cada tossida era um xixi. se tivesse 1ml de xixi na bexiga, adeus. depois de 2 acidentes, cedi ao absorvete, ao som de risadas descontroladas do marido. absolutamente humilhante 😀

**

as amigas mais chegadas me mandam por email os links e as fotos mais fofas de roupas, acessórios e quartos de bebê. gente, isso acaba com a vida de uma pessoa! só vou me preocupar com essas coisas lá pro 6o mês, mas é tentador demais.

por enquanto, comprei somente 1 quadrinho da ana ventura pro piolho e a tia paula deu roupinha e sapatinho. parece de brinquedo, né? muito fofo.

**

a propósito: não aceito conselhos mas aceito doações 😀 quem tiver vontade de doar roupinhas, sapatinhos, qualquer coisa que já não use mais, me avise. eu adoro reaproveitar coisas, se puder evitar comprar eu prefiro, viu?

não só pela economia, que é legal também, mas principalmente pra evitar consumo desenfreado. eu sei que a tentação é grande, mas tentarei resistir. tendo doações, tudo fica mais fácil!

e não esquente com cor, não, porque eu não ligo pra essa coisa de cor de menina e cor de menino. deixo que ele se preocupe com isso mais tarde, quando chegar a fase 😉

**

ah, e eu adoro essa música 🙂

eu tô grávida

grávida de um beija-flor

grávida de terra

de um liquidificador

e vou parir

um terremoto, uma bomba, uma cor

uma locomotiva a vapor

um corredor

eu tô grávida

esperando um avião

cada vez mais grávida

estou grávida de chão

e vou parir

sobre a cidade

quando a noite contrair

e quando o sol dilatar

dar à luz

eu tô grávida

de uma nota musical

de um automóvel

de uma árvore de natal

e vou parir

uma montanha, um cordão umbilical, um anticoncepcional

um cartão postal

eu tô grávida

esperando um furacão, um fio de cabelo, uma bolha de sabão

e vou parir

sobre a cidade

quando a noite contrair

e quando o sol dilatar

vou dar à luz

(marina lima)