diário do otto: 2 anos e 11 meses

otto,

esse foi um mês puxado. nós 3 ficamos doentes, de cama até, e você teve uma infecção de ouvido e pneumonia leve, o que nos deixou muito apreensivos. nunca tinha visto você tão caidinho antes, acho que foi a virose mais forte que você teve nestes quase 3 anos (e pra ser sincera, uma das viroses mais fortes que eu tive na vida toda!). agora estamos todos recuperados, mas além disso eu estive fora 2 das 6 últimas semanas, e acho que isso também pesou, pra você e pra mim. (e pro seu pai, claro que ficou com você nesses dias doentinho e sentindo falta da mamãe).

você nunca chorou com a minha ausência, sempre ficou muito bem enquanto estou fora, seja no trabalho aqui pertinho ou viajando. agora que você já pode usar o telefone e o facetime, tento falar com você, mas normalmente você quer só dizer OI e TCHAU, e acabou (“posso apertar o botão vermelho, papai?”). sei de você pelo seu pai, que me manda fotos, e na maior parte do tempo não sinto saudade e nem sofro. sei que logo volto.

mas quando chega o dia de ir embora, parece que meu coração não cabe em mim. fico ansiosa, e conto as horas pra chegar e encontrar você. parece que a saudade se concentra toda na viagem de volta, e quanto mais perto chega, mais eu sinto.

dessa vez foi diferente, acho que é porque você está mais crescido. quando cheguei, você não estava, e quando você chegou do seu passeio e me viu… nunca vou esquecer seu sorriso enorme, seus olhos que sorriem mais que sua boca, e sua felicidade. abracei você, que não parava de me olhar e sorrir-sorrir-sorrir, me abraçando forte. um amor tão grande, a felicidade de estar junto e me ver ali com você…

nunca foi tão bom voltar pra casa <3

**

foi somente 1 semana nos estados unidos, dessa última vez, mas quando cheguei você era outro. “eu não sou bebê, mamãe, eu sou um RAPAZ!”, você me corrige. e está absolutamente certo.

**

você é, de fato, um rapazinho. ainda com fraldas (ou sem elas, enfim) e sem se entender com o banheiro, mas deixemos isso pra lá 😉

sua rotina continua a mesma, tudo nos conformes, e seu sono é bom mas ainda na nossa cama. e tenho a impressão que nós é que estamos adiando indefinidamente essa mudança, porque afinal é tão cômodo que você durma a noite toda… em algum momento vamos mudar. só não sei quando!

você agora se interessa muito mais pelos filmes, adora a close shave (cujos bonequinhos você herdou do papai), wall-e, lilo e stitch e detona, ralph. adoramos assistir com você!

chocolate é algo que entrou na sua lista de preferências e pedidos, igualzinho ao seu pai (doces em geral nem tanto, mas chocolate… paixão).

e estamos oficialmente na idade do NÃO, e agora a forma como você diz não é mais elaborada e muito mais engraçada. além de se recusar a fazer qualquer coisa que alguém sugira (não importa o que é e nem se você realmente quer), você recusa com frases completas e gestos pra enfatizar, como um bom descendente de italiano — “eu NÃO vou comer, eu NÃO quero comer, e eu NÃO VOU!” (pontuado por muitas mãos indignadas reforçando o argumento).

mas a mais nova e mais divertida é a frase “eu não vou discutir isso com você!”, tirada diretamente da boca do seu pai, que está muito feliz (só que não) em ver você se apropriar da sua “argumentação” 😛

aliás, estamos aprendendo cada dia mais que ser pai/mãe é difícil inclusive porque nossos filhos são espelhos claríssimos de nós mesmos. tudo o que fazemos retorna pra nós, refletido e muitas vezes incômodo. você nos ensina através do seu aprendizado, trazendo de volta ao mundo sua interpretação do que vive e vê.

meu rapazinho, você tem senso de humor. e é carinhoso, risonho, cheio de ideias e opiniões. ver você crescer e ser um pouco de nós e muito de você é lindo e emocionante.

no mês do seu aniversário fico sempre nostálgica, lembrando daquelas semanas imediatamente antes da sua chegada. os dias de sol, as flores da jabuticabeira, os tomates maduros (eu só comia tomate quando você morava dentro da barriga!), a preparação do seu quarto, as roupas no varal, aquela vida que parece até que foi outra, antes de você chegar.

são três anos, e parece que foi ontem; parece também uma vida toda, como se cada momento fosse enorme e durasse pra sempre.

que dure pra sempre, cada dia.

um beijo da mamãe.

PS: as fotos e vídeos dos seus 2 anos e 11 meses estão aqui.

diário do otto: 6 meses

otto,

chegou seu segundo grande marco, os 6 meses, e você está cada vez mais lindo e fofo. sei que toda mãe é coruja e tal, mas olha, você é lindo mesmo 🙂

esse foi um mês de mudanças enormes: seus primeiros 2 dentinhos nasceram (embaixo), você começou a comer e tomar sucos, está sentando e começou a “falar” (dá-dá-dá). todas as suas outras funções motoras melhoraram bastante também. você está coordenando melhor, consegue pegar coisas e trocar de mão, vira e desvira no berço sozinho. e faz força pra sentar, uma gracinha!

sua iniciação no universo dos alimentos além da teta foi com suco de laranja lima. meia laranja, pra começar, e você adorou de cara. aumentamos para 1 laranja inteira, porque você adorou. e aí começaram as frutas, amassadas e peneiradas: banana prata (você não curtiu muito, apesar de comer tudo), maçã (você gostou), mamão (você odiou, foi difícil fazer você comer), pera (você adorou e pedia mais) e banana nanica (você AMOU e abre a boquinha pra comer mais!).

além dessas frutas em papinha, você experimentou (e adorou) goiaba vermelha e pêssego direto da fruta. nem foi o caso de oferecermos, você ROUBOU da minha mão a goiaba e o pêssego da mão da sua avó vera 🙂 ficamos preocupadas de você engasgar, mas que nada. você “chupa” as frutas direitinho e já morde com seus dentinhos. e estamos também oferecendo laranja lima pra você chupar, e você adora. nosso onivorinho querido!

há 1 semana adicionamos mamão no seu suco de laranja, e você não deu bola. continua gostando 🙂

bom, as papinhas “salgadas” começaram 2 semanas depois das frutas: batata/cará, cenoura/abóbora, manquioquinha e abobrinha/chuchu. a maria adicionou quiabo (porque o seu cocô começou a diminuir…) e você adorou a papinha babenta. não tivemos dificuldade nenhuma em fazer você comer a quantidade recomendada pelo seu pediatra (5 colheres de sopa). essa semana começamos a adicionar também carne (frango orgânico, o mesmo que nós comemos) e você continua gostando. um tiquinho de azeite, nada de sal ou outros temperos por enquanto.

você é um amor pra comer, basta ter um pouco de paciência, porque você ainda não domina totalmente o mecanismo de engolir, abrir a boca pra comer, etc. mas de verdade não dá muito trabalho: demoro 15 min pra dar a papinha e menos pra dar a fruta. o suco você toma sozinho, em poucos segundos 😀

você agora presta atenção em tudo, pega as coisas ao seu redor (e fica bravo quando não damos…), bate as mãozinhas, segura as mãos e os pés, agarra nosso rosto, brinca de esconder quando falamos com você (coloca o rostinho no nosso pescoço, escondendo), dá risada das brincadeiras… um encanto. e tá fazendo DÁ-DÁ, bem articuladinho, uma graça.

já senta e brinca com a gente, e adora ficar de pé (temos que segurar você de pé, apoiando no chão ou outro lugar. você já não quer mais ficar deitadinho não…). acho que logo logo você vai engatinhar!

pra dormir você continua dando baile. só dorme no colo, depois de muito resmungo, e tem acordado bastante à noite (pra azar do seu pai, que é do turno da noite :D). em compensação, de dia você está tirando cochilos mais longos.

os banhos (na banheira e na piscina) são suas horas preferidas do dia, juntamente com os passeios pra ver plantinhas. você faz uma farra danada na água, molhando todo mundo ao redor (inclusive você mesmo). você não tem medo nenhum da água, mesmo quando espirra no seu rosto, e aliás tem amado o chuveiro ligado. às vezes deixamos o chuveiro ligado dentro da sua banheira e você coloca as mãozinhas, e até a cabeça, sem medo algum. praticamente um peixinho.

sua personalidade fica cada vez mais clara, e nós obviamente amamos você cada vez mais. apesar da vontade de chamar a mamãe-saruê pra cuidar de você quando você fica muito chato 😉 você é um menino risonho, simpático com todo mundo (não estranha ninguém), brincalhão. e muito muito bravo quando as coisas não saem do jeito que você quer.

agora começa o momento de acostumar você a tomar meu leite no copinho, pois volto a trabalhar em 2 semanas, e confesso que está sendo difícil pra mim mais do que pra você. apesar de não ter tanto prazer tomando no copinho quanto no peito, você se vira muito bem sem mim. mas eu sinto falta de você no meu colo fazendo gracinhas enquanto mama 🙁 sei que é saudável pra mim e pra você que eu volte a trabalhar (gosto do meu trabalho, e vai ser bom pra minha cabeça não ficar tanto em casa; você está independente e feliz com sua babá), mas estou sofrendo um pouquinho, sim.

mas penso que as horas de mamar no peito, de manhã e à noite, serão ainda mais especiais agora. espero que você continue mamando no peito ainda por um bom tempo.

continuo tirando muitas fotos suas, veja aqui seu sexto mês. tenho vários vídeos também, mas ainda não estão disponíveis (espero subir logo logo).

saiba que você está sendo uma experiência linda e muito rica na nossa vida. são só seis meses, mas parece que conhecemos você a vida toda, meu menino gostoso.

com amor, mamãe.

diário do otto: 5 meses

otto,

caramba, esse mês foi incrível! além de aprimorar suas habilidades de se virar de bruços, você está também quase sentando sozinho. você tomba, todo desajeitado, mas já consegue ficar sentadinho no colo e no sofá com alguma escora 🙂

sua coordenação motora melhorou muito, você agora pega tudo o que vê pela frente com bastante firmeza, e leva sempre à boca (e continua babando um monte). segundo seu pediatra, o babar e levar tudo à boca são reflexos que estimulam o nascimento dos dentes (e não o inverso, como eu imaginava). você também morde muito a gente: dedos, mão e até nariz, queijo e bochecha. aliás, você AMA morder a minha bochecha, e me deixa toda babada 🙂 você é esperto, e não morde a bochecha cabeluda do seu pai, só a minha… agora você agarra nosso cabelo, puxa orelha, brinco, óculos e já tentou arrancar a cortina do corredor algumas vezes.

desde o começo deste ano você dorme no seu bercinho a noite toda. apesar de “acordar” (na verdade você só resmunga, nem chega a abrir o olhinho) a cada 3 ou 4 horas pra mamar, quase não dá trabalho depois que dormiu. em compensação, pra dormir… você continua um capeta. só dorme no colo, depois de muito esforço e choro. você detesta dormir, essa é nossa conclusão. fica chato, olhinho vermelho, bocejando e cansado, mas não se rende. esperamos que essa resistência melhore com o tempo…

esse mês teve uma primeira vez muito boa: você entrou na piscina, e adorou! você é muito calorento, e ficou feliz da vida em entrar na água fria. achamos que você talvez chorasse, mas que nada, você amou. agora entramos na piscina com você por volta das 18h todo dia, se estiver calor. pra mim tem sido a hora mais gostosa do dia: você no colo na água fresquinha, sem forçar minhas costas e grudadinho!

você tem “falado” um monte (parece uma maritaca dando gritinhos), e ainda não estranha ninguém. é super-simpático e risonho com todo mundo, só briga mesmo pra dormir e quando está com fome. um amor de menino. você adora brincar com seus pais (especialmente seu pai. você é louco por ele!), com a maria, comigo, com sua tia paula, tia sandra, e com a fátima, a mulher do prego, nosso jardineiro. você gargalha pra ela (e só pra ela), basta ela falar qualquer coisa. ainda não descobrimos de onde vem tanta graça 🙂

a coisa que mais diverte você ainda são as plantas e flores. é muito fofinho como você gosta de passear no quintal e brincar com as folhas. às vezes, só isso acalma você…

o calor nesse verão está infernal, e damos graças pela piscina e o quintal. você é muito calorento, tem tomado pelo menos 3 banhos por dia pra refrescar. esperamos ansiosamente pelo inverno!

você voltou a mamar normalmente, a cada 3h (10 a 15 minutos), inclusive à noite. decidimos com seu pediatra em começar a dar sucos e frutas, pra aliviar a sua fome e iniciar a adaptação à minha ausência. e março volto a trabalhar, e já estou aqui preocupada por antecipação. espero que seja tudo tranquilo, e eu não me sinta muito culpada. saudade eu vou ter mesmo, isso não tem jeito, mas pra dizer a verdade acho até saudável não sermos tão grudados. você precisa conviver com outras pessoas, ser independente e quando estivermos juntos fazemos valer essas horas o máximo possível.

você está cada dia mais lindo e interessante, e mal podemos esperar pra conhecer melhor você quando começar a falar e andar. mês que vem conto a saga da alimentação 🙂

as fotos continuam sendo tiradas à exaustão… veja aqui seu quinto mês de vida.

um beijo da mamãe.

diário do otto: 4 meses

otto,

é verdade quando dizem que o amor pelo nosso filho só aumenta. é incrível como amamos você mais e mais, quanto mais o conhecemos! você só está nesse mundo há 4 meses e parece que conheço você a vida toda: suas gracinhas, suas manias, as caras que você faz.

este foi um mês de grandes mudanças. fizemos com você uma viagem longa pela primeira vez, para marília. a família do papai é toda de lá, e estavam loucos pra conhecer você. ficamos na casa da sua avó, e você conheceu seus tios e tias avós, suas bisavós e alguns primos. todos adoraram você, claro, e você foi charmosíssimo como sempre. riu pra todo mundo, não estranhou ninguém. parece que bebês não estranham mesmo nessa idade, vamos ver se você vai continuar assim simpático mais pra frente 🙂

esse foi seu primeiro natal e ano novo. tiramos muitas fotos, e você brincou bastante. aliás, uma das grandes mudanças é que você está se distraindo sozinho. no seu quarto mês, você começou a pegar os brinquedos, a prestar atenção ao seu redor com mais clareza, a chorar menos e “falar” mais. você está falando loucamente agora, é muito engraçado!

você começou a “falar” com o AÚ (feito cachorro) e agora tem todo um repertório novo e hilário. descobrimos que essa vocalização não é fala, são exercícios vocais de exploração, uma brincadeira de descoberta. morremos de rir com seus barulhos novos, e você vai dos registros mais agudos (parece uma harpia) até os mais graves (parece o godzila), nos divertindo um monte.

você também consegue agora pegar objetos com mais firmeza, embora sem muito controle. e leva absolutamente tudo à boa, um perigo. você aprendeu a tirar a própria chupeta, mas ainda não aprendeu a colocá-la de volta, dando um certo trabalho pra nós 🙂

e o mais legal: você aprendeu a se virar de lado e de bruços (uma vez só por enquanto, mas foi sozinho!). sua cabeça está tão firme que está fácil de deixá-lo sentado (com suporte, porque você “tomba”) e levantar você segurando as mãozinhas.

você agora não somente ri pra gente, mas gargalha. ainda não descobrimos nada que faça você gargalhar sempre, mas estamos aprendendo. sua carinha de bom humor de manhã é a coisa mais fofa do mundo. temos a impressão que você reconhece as pessoas agora, e fica mais feliz quando vê os que você conhece melhor.

ainda estamos tendo trabalho pra mamar, nós dois. eu tenho um monte de leite, você é impaciente e comilão… parece que você tem refluxo de vez em quando, e fica chato pra mamar e dormir. aliás, dormir ainda é um problema pra você… não tem uma soneca que seja tranquila, você sempre chora e reclama pra dormir, mesmo quando está caindo de sono. ligado no 220v 🙂

em resumo, você cresceu e está amadurecendo, menino. você tem chorado menos, e aos poucos está estabelecendo sua rotina. ainda não temos horário certinho de comer e dormir, mas você mama só 2 vezes por noite com frequência, facilitando meu sono.

e você teve seu primeiro resfriado ou reação alérgica, não sabemos ainda… você tossiu um monte e teve secreções. um saco pra você e pra nós. mas não havia nada a fazer além de manter você hidratado e lavar seu nariz com soro duas a três vezes ao dia (achei que você ia odiar, mas você não deu muita bola).

no mais, você ganhou um chiqueirinho/berço super legal da sua avó, e agora podemos brincar com você sem ficar no colo o tempo todo, e você pode treinar seus rolamentos 😀

aprendi que esse amor que sentimos por você só cresce, por mais impossível que pareça. quanto mais conhecemos você, mais o amamos. você é um serzinho divertido e muito muito bravo. impaciente e risonho. um doce de criatura!

veja fotos do seu quarto mês, e vamos ao quinto mês, muitas novidades virão.

beijos da mamãe.

diário do otto: 3 meses

otto,

quando criei esse blog, não imaginei no formato de diário nem tampouco algo que fosse pra sua leitura um dia. mas é engraçado que quando você se concretizou como uma pessoinha fora da minha barriga, fiquei com vontade de escrever pra você e registrar seu desenvolvimento.

fabricar pessoas é uma coisa estranha. é disso que trata esse blog, afinal. mas acho que compartilhar com você-futuro meu espanto e prazer em ver você crescer pode ser útil pra outras pessoas e talvez curioso pra você um dia. eu gostaria que minha mãe tivesse documentado meu crescimento, então vou fazer o melhor que puder pra documentar o seu. caso você não dê bola, fica de lembrança pra mim 🙂

se você chegou até aqui, é possível que já tenha lido sobre a motivação dos seus pais para trazê-lo ao mundo; é possível que também já tenha lido sobre sua chegada espetaculosa e nada divertida. quero só completar com o seguinte: sua existência é milagrosa, e linda. nunca desejei ter filhos, mas é porque eu não sabia que você seria assim, incrivelmente fofo e apaixonante. portanto, antes de mais nada, BEM-VINDO.

a despeito de toda a paixão e do amor que sentimos por você, preciso ser sincera: cuidar de recém-nascidos é muito tenso, difícil e muito chato às vezes. você chegou em casa essa coisinha magrinha, comprida e frágil… a gente ficava apavorado com qualquer gemido seu. demorou uns dias pra gente começar a se acostumar com você, com seu jeito.

no seu primeiro mês, praticamente não havia interação. na verdade, havia uma tentativa desesperada dos seus pais de entender suas carinhas, seus choros. você tinha uma cara de disapproving rabbit que era hilária 🙂 uma carinha de crítica constante, engraçadíssimo e parecido com seu pai, pra dizer a verdade. neste primeiro mês, você tinha quase nenhuma coordenação motora, seus bracinhos e perninhas se moviam loucamente sem controle e sua cabecinha+pescoço era molinha que só. mas uma coisa era espertíssima: sua boca! pra saber se você tinha fome, bastava chegar com o dedo perto da sua boca. se você abrisse a boquinha que nem passarinho, era fome. eu morria de rir de você quando ia mamar, porque ficava virando a cabecinha de um lado pro outro, com a boca aberta, tentando agarrar o peito. era lindo! (e agora com 3 meses você não faz mais essa boquinha…)

nessa época, você simplesmente não dormia se não fosse no colo. bastava colocar no berço, as perninhas e bracinhos sem controle faziam você acordar. decidimos “enrolar” você (tipo cueiro) e assim você ficava calmo e dormia muitas horas seguidas. fizemos assim durante a noite, acordando você a cada 3 ou 4 horas pra mamar. durante o dia você mamava a cada 2 horas, um comilão! esse primeiro mês foi difícil, porque você queria colo e movimento o tempo todo, seu pai e eu nos revezávamos andando com você pela casa até você dormir.

as famosas cólicas que muitos bebês têm não pegaram você de jeito, felizmente. tivemos 2 episódios de choro por causa de dor de barriga, mas felizmente a santa maria estava aqui pra nos ensinar a aliviar a dor de barriga e os gases. seu primeiro mês se tratou basicamente de aprender a fazer cocô e pum, para seu governo 🙂 seu pai fez até uma musiquinha pra você, que cantamos toda vez que trocávamos sua fralda: “é o barrigão com pum / é o barrigão com pum / é o barrigão com pum, cocô e pum, cocô e pum”. e eu fazia a trilha incidental, com os pums 😀 a verdade é que seu primeiro mês foi MUITO difícil pra nós mas foi também muito divertido. não sei se foi a privação de sono, mas eu e seu pai tivemos muitos ataques de riso na madrugada, cuidando de você. e choramos também, algumas vezes, porque ter você em casa depois da sua primeira semana de vida tão conturbada era bom demais pra ser verdade.

no final do segundo mês você já começou a dormir sem enrolar, começou a sorrir e a fazer barulhinhos. seu primeiro barulhinho foi AÚ, feito cachorro. morremos de rir, claro, e temos alguns vídeos pra você ver e rir também. você ainda dava bastante trabalho pra dormir (só no colo), mas já estávamos mais acostumados com você, o jeito que você gostava de dormir, o que facilita a vida. mas percebemos que você estava dormindo pouco durante o dia e estava irritado pra mamar. o seu pediatra desconfiou de uma esofagite (causada por refluxo depois da mamada, que é normal quando o bebê mama em excesso como era o seu caso…). começamos a dar pra você ranitidina, que é aliás o mesmo remédio que a pretinha toma 🙂 e você melhorou. voltou a mamar sem se irritar e começou a dormir melhor.

no decorrer do seu segundo mês você foi ficando mais “mocinho”: sua coordenação motora evoluiu muito, começou a enxergar mais longe e seguir a gente com os olhos, rir das brincadeiras, chutar e brincar. e passou a adorar tomar banho! foi também no segundo mês que você riu com barulho pela primeira vez (he-he) e foi a coisa mais linda.

no terceiro mês seu choro mudou, você agora reclama e resmunga antes de chorar, é muito engraçado. como quem diz “estou avisando…” e você começou agarrar as coisas e levar pra boca, quer comer tudo que vê pela frente. você começou a gostar dos brinquedos (apesar de sempre ter adorado as caixinhas de música) e entende as brincadeiras que fazemos com você.

é engraçado, porque por mais que você ainda seja um bebezinho pequeno, já parece grande e crescido pra nós. quando olho suas fotos logo que chegou e vejo você agora… é incrível. você era uma minhoquinha que mal se movimentava sozinha e agora já chuta, agarra e ri! é uma pessoinha, com personalidade!

esse fim de semana fomos com você pra são paulo pela primeira vez. não foi muito divertido, porque você ficou incomodado com o calor e com o barulho. entendo perfeitamente, porque EU também me incomodei com as mesmas coisas. neste mesmo fim de semana, demos banho de bacia em você, no quintal, pela primeira vez, e você adorou! logo logo vamos testar a piscina (apesar de você ter reclamado da água fria nos pés, quando testamos).

diferente do que me disseram, não ficou nada mais fácil. o que mudou desde sua chegada até agora é que nosso amor por você se multiplicou por milhares e agora conseguimos interagir. mas continua trabalhoso e muito irritante às vezes. de vez em quando queremos mandar você pra morar com o saruê, mas passa logo, quando você abre um sorrisão banguela 🙂

acostume-se, menino, com nosso senso de humor. seus pais são desorganizados e palhaços por natureza. se você for do tipo sério, vamos ter problemas 😀

bem, vou tentar manter um registro mês a mês daqui por diante pra não perder nada, e vou pedir pro seu pai complementar o diário. vamos ver se ele topa. aqui estão algumas fotos dos seus meses “zero”, 1, 2 e 3.

beijo com amor, da sua mãe.