Vende peixe

Eu: “Otto, qual é seu dia preferido do ano?”

O: “a Páscoa!”

Eu: “por causa do chocolate?! 🤣”

O: “sim!”

Eu: “o meu é o dia do meu aniversário, e logo depois o dia do seu aniversário.”

O: “eu também gosto do dia do meu aniversário, mas não queria ser SELFISH”

(Óinnnn ❤️❤️❤️)

Fernando: (caindo de paraquedas) “que que tem o peixe?!” (interpretação livre minha, só sei que ele captou só o FISH da conversa)

🤣🤣🤣🤣

Literally

Ainda hoje, mais cedo, ainda NO SENTIDO da treta que tava rolando há tempos, Otto conversando com a professora:

“My father is LITERALLY punishing me for no reason!”

E ela: “literally? Wow! That must be hard, Otto!”

🤣🤣🤣🤣

No sentido de

Olha, essa eu não aguentei e ri no meio da conversa:

Fernando: “não sei o que você combinou com a mamãe, sobre tempo de tela, temos que ver”

Eu: “não combinamos nada; só falamos sobre o comportamento e como resolver”

O: “é, papai, só falamos NO SENTIDO DE resolver o problema, não definimos sobre tempo de tela!”

Sério, gente, não tem condições 🤣🤣🤣

Caminho

Pra vocês chorarem junto comigo.

Ser mãe / pai é viver com alguém que está se separando de você muito lentamente, até o dia de ir embora.

É criar vários humanos diferentes, a cada fase, e nunca saber quando a fase anterior acabou.

E quando chegam os posts do passado do Facebook, você se encontra com aquele humaninho que você nunca mais vai ver na vida e chora de saudade 💔

pra machucar meu coração

“Filhos”
Ferreira Gullar (1930-2016)

Daqui escutei
quando eles
chegaram rindo
e correndo
entraram
na sala
e logo
invadiram também
o escritório
(onde eu trabalhava)
num alvoroço
e rindo e correndo
se foram com sua alegria

se foram

Só então
me perguntei
por que
não lhes dera
maior
atenção
se há tantos
e tantos
anos
não os via
crianças

já que
agora
estão os três
com mais
de trinta anos.

  • No livro “Muitas Vozes”, de 1999