Curaçao, 2013

[maio 2013]

Esqueci de contar um episódio das férias que causou comoção com direito a salva de palmas pro Otto:

Fomos interagir com golfinhos, no clube de mergulho da ilha. E pra entrar, é preciso assinar um termo de responsabilidade, e o termo do Otto quem assinou fui eu. Só que quando ele me viu assinar o meu e depois disse que ia assinar o dele, deu chilique. “Eu quero assinaaaaaaarrrrrrrr!”. A moça do balcão, comovida com o choro, deu o papel e a caneta pra ele, que escreveu (de trás pra frente, ele aparentemente é japonês) o-t-t-o.

As pessoas ao redor vieram ver a cena, e quando ele acabou de “assinar” fizeram a maior festa. O menino ficou todo feliz e cheio de orgulho, que assinou o nome lá na ficha dele.

Comments are closed.