diário do otto: 12 meses! \o/

 otto,

ogrinho em desenvolvimento 🙂

você não sabe a alegria que tem sido ver você crescer, desde aquele primeiro dia aqui em casa, com sua cara de carcamaninho, até agora, um bebezão crescido e cheio de vontades! parabéns, meu amor. sei que você não vai se lembrar dessa época da sua vida, e é exatamente por isso que comecei a registrar tudo no blog (e nas tantas fotos…). tenho certeza que um dia você terá curiosidade de saber como foram esses seus primeiros anos, então estou capturando o máximo possível!

foi gostoso juntar essas 12 fotos aí. você nasceu com essa cara de mau humor da primeira foto, o próprio disapproving rabbit 🙂 suponho que todos os recém-nascidos se ressintam um pouco da experiência de sair do conforto pra esse mundo barulhento e estranho. mas sua chegada foi bem difícil, então entendo sua indisposição. nos 2 próximos meses seu cabelinho caiu todo, ficou uma coisa bem falhada, parecendo (desculpa a franqueza da mamãe, tá? :D) o sméagol! mas a gente sempre achou você lindo, viu? e depois você foi ficando cada vez mais lindo, e não digo isso porque sou sua mãe corujona, a lindeza é confirmada por todos 🙂

aqui no flickr e no blog estão todas as suas fotos, e o diário mês a mês. adorei escrever sobre você e capturar sua carinha. foi bom também pra aliviar minhas angústias e o cansaço, porque você não é fácil, meu filho. você é DUREZA… mas vou aprendendo, e as dificuldades vão diminuindo com o tempo.

esse mês muitas coisas novas aconteceram:

– você aprendeu a sentar e ficar de pé no berço/chiqueirinho, sozinho! até esse mês você não conseguia se levantar nem sentar sozinho. segundo seu pediatra, a musculatura que permite sentar e levantar (pra ensaiar passos) é exatamente a mesma, e precisa estar fortalecida pra que você consiga partir pro próximo passo, que é andar. foi aqui que seus primeiros passos começaram, bebê!

– você também ficou doentinho, com febre muito alta, sem apetite (primeira vez!) e todo manhoso. sua febre começou leve na sexta e piorou no fim de semana. na segunda, levamos você ao pediatra e o diagnóstico foi ruim: otite, amidalite e conjuntivite. a suspeita é que sua otite tenha sido virótica (culpa do papai, que ficou doente), desencadeando a conjuntivite e facilitando a amidalite. como você não tinha coriza de nenhum tipo, nem desconfiamos de otite, embora o fato de você não querer ficar deitado de jeito nenhum pudesse ter sido uma dica 🙁 você dormiu 4 noites somente no colo (seu pai e eu quase morremos de dor nos braços), e até por isso decidimos dar antibióticos pra você pela primeira vez. sua reação foi muito rápida (melhorou muito e logo), mas você é igual a mamãe e teve alergia ao remédio. trocamos, e logo você teve alergia de novo, felizmente já havia chegado ao fim o prazo do remédio. nós preferimos não medicar nunca, mas em caso de muito desconforto, priorizamos seu sono e seu bem-estar.

– e no meio da doença, derrubadinho e tudo, você simplesmente levantou e andou sozinho! deu 2 passinhos por contra própria, no seu quarto enquanto a maria separava suas roupas pro banho. foi um susto danado, mas uma alegria. o mais curioso é que você dá seus passinhos, mas arrisca muito pouco. você é cauteloso desde sempre, e não só com a história dos passos, mas também com a comida. você agora investiga tudo o que come, com todo cuidado antes de colocar na boca. chega ao ponto de fazer a gente experimentar a comida antes de você comer! ou seja: nunca será envenenado 😀

– você cada vez mais imita tudo o que a gente faz, e a nova do mês é que você dá bronca na nai 🙂 você imita as mãos, com o dedinho em riste (tipo: pra fora JÁ!), dando bronca e “falando” seus ahs-ohs. é muito fofo. e agora você se mete nas nossas conversas, “falando”, gesticulando e querendo chamar a atenção. ah, e você aprendeu a virar a cabecinha de lado pra chamar nossa atenção, como quem diz: presta atenção em mim! fofo demais.

– sua avó maria lúcia ensinou e você amou apontar o dedinho pra mão e fazer a brincadeira de “cadê o toucinho que estava aqui?”. faz toda hora, e aponta pra mão da gente. aliás, você agora aprende tudo que é brincadeira super-rápido e imita tudo, nosso macaquinho!

– nada de falar ainda, nenhuma palavra realmente reconhecível. só fala DADA, BABA, TITI. parece que você fala MA-MA-MA associado a mim, mas ainda tenho dúvidas…

– você finalmente aprendeu a engatinhar em 4 apoios! bastou aprender a dar os passinhos e o engatinhar aconteceu. você ainda alterna minhocação com engatinhar, mas tem preferido usar os joelhos. é INSUPORTÁVEL ver você engatinhando com as pernocas gordas e a bundinha pra cima. amo!

– além de ensaiar andar sozinho (embora peça ajuda constantemente pra andar, e agarre bem na nossa mão), você fica de pé com facilidade, apoiando onde der, e gosta de se abaixar pra pegar as coisas. mil vezes. joga-abaixa-e-pega. as costas da mamãe não agradecem.

– agora está mais fácil fazer você dormir, quase nunca precisamos usar a bola. você dorme no meu colo, com pouco ninar, no escurinho. e à noite tem sido um pouco mais fácil, com menos interrupções, mas ainda acorda 2 a 3 vezes depois que dorme (por volta de 19h). e tem vindo dormir na cama com a gente lá pelas 5 da manhã (e eu adoro :))

– tem comido de tudo, mas ainda não damos a nossa comida pra você (não usamos sal, açúcar, cebola e alho ainda). aos poucos vamos adaptando… você não gosta de beber água, e nem suco. seu negócio é fruta, mas especialmente quando está calor. o que você gosta mesmo é comida, pratão e tal. e de novo, você provou queijo, e amou. agora tenho dado cottage pra você todo dia de manhã.

– e teve dentinho novo! chegou seu oitavo (!) dente, e aparentemente vem mais por aí. você morde até pensamento, e tá difícil me livrar da sua mordida assassina…

no mais, você está muito esperto. apesar de não falar nada, se comunica muito bem e é perfeitamente possível entender o que você quer (e não quer). você passa o dia todo “falando” e “respondendo” pra gente: ah, eh, oh, etc. é bem engraçado como é possível conversar sem palavras 🙂

seu aniversário de 1 ano foi lindo. exatamente como eu queria: somente amigos muito chegados e a família, pra gente poder aproveitar sem tumulto. você se divertiu, brincou e foi mimado por um monte de gente. pudemos compartilhar com as pessoas que mais amam você a alegria da sua companhia, o prazer de ver você crescer e se tornar esse menino lindo que é.

fiz pra você um bolo arco-íris de limão, decorado com borboletas e beija-flores, a tia denize que inventou. sua tia paula e sandra decoraram  festa, sua avó vera fez o almoço, e você ganhou montes de presentes e carinhos de todo mundo que veio e que não veio também. além de ser amado e mimado pessoalmente você é também mimado virtualmente, porque tem um monte de gente que adora ver você crescendo e torce pela sua felicidade.

você é um menino de sorte. e nós todos também temos sorte, porque não é todo dia que conhecemos alguém lindo, querido e tão feliz, tão cheio de luz. você faz nossos dias melhores com seu sorriso, suas descobertas, traz um monte de novas cores pra nossas vidas. pra gente não esquecer que é sempre possível ver as coisas com olhos novos, olhos de bebê descobrindo o mundo.

amo você, meu querido. todos amamos! parabéns!

mamãe.

(as fotos deste seu mês estão aqui)

13 thoughts on “diário do otto: 12 meses! \o/

  1. Oi Zel !!

    Parabéns, parabéns, parabéns !! Pra vcs dois pelo mesmo motivo, né ? Por terem “sobrevivido” à essa intensidade que só agora posso compreender inteiramente.

    Faz mt tempo que eu queria comentar aqui o que tenho vivenciado e como o que vc escreveu ao longo desse um ano e até antes disso (durante a gravidez), tem me ajudado a não me sentir um ET.

    A Laura está fazendo três meses em 10 dias e acho até melhor que eu não tenha escrito antes para não parecer mt amarga … foram 3 meses mt dificeis e pelo menos 2 e meio deles me senti mt frustrada por não sentir aquele “amor” que tanto falam e sim raiva e desgosto pq eu não conseguia dormir e sentia mt falta da minha vida pré- gravidez (tipo, pq raios eu fui inventar de ter filho !!) além de não saber o pq ela não dormia e aparentava tanto desconforto. Eu não sabia como RESOLVER !

    Sim, sim um desesperto total causado por pura e simples … exaustão. Nunca pensei que o sono fosse tão vilão.

    Os outros vilões foram identificados: refluxo gástrico e uma alergia alimentar que piorava o refluxo. Ainda não chegamos no produto exato e por isso, estou numa dieta danada. Bom que emagreço 🙂 Mas melhor ainda, é que agora (finalmente !!!) ela tem dormido melhor (durante o dia, pq a noite por incrível que pareça, ela sempre dormiu bem … naquele intervalinho de 3 em 3 horas), não tem tido mais episódios de desconforto e por consequencia, EU estou dormindo melhor e tenho certeza, estou sendo uma mãe melhor pra ela. Ai a culpa ……

    Mas é isso … é tanta coisa que eu queria falar (a mais … hehe), mas não rola num comentário que já está pra lá de longo … hehe Portanto só tenho a desejar mtas felicidades para vcs e agradecer mttttt de coração, a “força” que vc me deu. Provavelmente vc nem sabe o qt afeta pessoas que vc nunca viu na vida. Acho que é coisa de mãe de primeira viagem achar que tem coisas que só acontecem com a gente … hehe

    O que conforta mais, é saber que tem pessoas que pensam como eu e que não pintam a maternidade em tons de cor de rosa e dizem que tudo é maravilhoso e perfeito e que “compensa”, como se aquilo que vc está passando não fosse nada (ai que raiva !! Eu sei que compensa ou se não não teria tanta gente tendo filhos por ai hj em dia !!!). Pouca gente admite que é foda ! Tudo passa .. eu sei, mas enquanto vc está no olho do furacão, parece que não tem fim ….

    Bom, é isso …. já me alonguei mt …

    Bjs grandes e mts felicidades pra vcs e pro pequeno !

    Ps: tem um livro que eu comprei e li que eu achei ótimo e que deveria ser leitura obrigatória para mães “novas”: “Vai ficar mais fácil …. e outras mentiras que contamos às mães de primeira viagem – Claudine Wolk” …. mt bem humorado e gostoso de ler, dá um panorama REAL sobre a maternidade e suas dificuldades …. assim como vc fala aqui mesmo. Na lata. Bjs !

    • Luciana,
      Me solidarizo com você. Meu filho amado acabou de fazer 1 ano, sei bem do que vc está falando; acho que não cheguei a sentir “desgosto”, mas a sensação de “onde é que eu fui me meter…”, e a valorização de todos os momentos de encantamento, pra justificar o perrengue e pq a humanidade continua procriando… rs; e tb encontrei muito apoio e eco aos meus sentimentos no blog da Zel esse tempo todo.
      Uma dica que tenho é um livro que achei até bem bobinho, mas acho que ajuda a aliviar a autocobrança, a tensão e a culpa: “Eu era uma ótima mãe… até ter filhos” (ou algo assim).
      Bjs

    • nossa, as pessoas viajam demais. sei que tem mães que acham tudo o máximo, lindo, maravilhoso (sabe deus como, enfim), mas só eu sei o que foram os primeiros meses. é difícil e cansativo demais. principalmente se você está ali, presente. pra quem tem babá 24h e dá mamadeira desde o começo talvez seja mais fácil mesmo, vai saber.

      beijo e parabéns pela pequena 🙂

  2. Parabéns, Otto! O “tio” Guga, que te acompanha virtualmente desde quando vc ainda era uma sementinha na barriga da tua mamãe, te deseja toda a felicidade do mundo!

  3. que coisa engraçada, zel.
    eu não sou mãe mas me pego lendo teu blog de cabo a rabo e me emociono com a doçura e o grande amor expressos em seu relato.
    fico imaginando como será legal para o Otto ler tudo isso quando crescer.
    você está fazendo uma espécie de memorial.
    que idéia criativa e linda.
    leio o seu outro blog a muitos anos e agora sou fã deste aqui tbm … 🙂
    bjs

    • poxa, obrigada 🙂 seja muito bem-vinda. fico feliz de ver pessoas que não têm filhos lendo esse blog! porque sempre achei uma babaquice esse “clube das mães”, que exclui os que não têm filhos ainda ou nunca terão. gosto de poder trocar idéia sobre o assunto com quem não é do ramo, digamos, hahahaha! um beijo.

  4. e o que eu gosto bastante também nos seus relatos é que vc não faz a linha mamãe feliz no seu mundo encantado … vc deixa bem claro que educar uma criança, alimentar, mantê-la viva e saudável é muito punk em vários momentos e as vezes dá vontade de largar tudo e sair correndo … kkkkk
    choque de realidade totalmente necessário.

    • nossa, jacqueline, a pessoa precisa estar BEM LOUCA pra achar tudo lindo e maravilhoso, especialmente nos primeiros 12 meses. porque além do medo animal que a gente sente (do bebê morrer, por exemplo, porque a gente fez algo errado ou sei lá) tem o cansaço e a sensação constante de incompetência. porque a realidade é que apesar de todos os esforços, o bebê vai chorar. eles choram porque é a forma deles lidarem com o incômodo, a frustração, o desconhecido. mas para os pais o choro é uma dor, ai credo.

      mas melhora né? felizmente, senão sei lá como seria 😉

      beijo.

Leave a Reply